Dicas de Roteiro

16/11/2011

Defina os Personagens Com Verbos, Não Com Adjetivos

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 23:00
Tags:

Este artigo, escrito por V. Prasad, foi tirado do site The Script Lab:

adjetivos

A coisa que você sempre tem que lembrar sobre escrita de roteiros é que você está escrevendo para três coisas: uma câmera, um microfone e os atores.

Uma vez que o financiamento esteja arranjado, o elenco do roteiro tenha sido escolhido e a equipe tenha preparado a primeira tomada, fazer um filme se resume a atores fazendo e dizendo coisas que o diretor de fotografia e o homem do som (ou mulher) possam gravar.

A diferença entre um romancista e um roteirista é que um roteirista deve contar sua história só com verbos e substantivos. Porque essas são coisas que você consegue colocar na tela. Essas são coisas que conseguimos ver.

O roteirista nunca deveria escrever: "A casa está uma bagunça." Isso é escrita de má qualidade. Porque não podemos ver isso. Em vez disso, o roteirista deve mostrar a roupa suja no chão e as embalagens vazias de comida chinesa tombadas na mesa de centro. O truque é usar adereços e objetos cenográficos (substantivos) para transmitir a "bagunça".

O mesmo vale para personagens. O público baseia a sua primeira impressão nas coisas que vê. Como o personagem se parece? O que ele/ela está vestindo? Como o seu apartamento e escritório parecem? E assim por diante.

Mas isso não para por aí. Se fosse assim, nós só conseguiríamos conhecer esses personagens superficialmente. Os substantivos nos ajudam a capturar o que está na superfície. Mas, como nós ultrapassamos isso para chegar a quem os personagens são por baixo, em seu âmago?

Tudo se resume a duas questões: (1) O que este personagem quer? e (2) Como ele se compromete a conseguir isso?

O que um personagem está tentando alcançar (sua meta) exprime quem ele é e o que ele valoriza na vida. Mas, tão importante quanto isso são as medidas que ele tomará para obtê-la.

Pegue esta situação comum nos filmes: Um vilão tem uma arma apontada para o herói, com a intenção de matá-lo. O objetivo do herói é, obviamente, permanecer vivo. O que ele decide fazer quanto a isso?

Ele poderia atacar o vilão. Ele poderia negociar com ele. Ele poderia distraí-lo e fugir. Ele poderia implorar por sua vida. Observe os diferentes verbos e como eles evocam personagens totalmente diferentes.

Muitos livros sobre interpretação têm listas de verbos ativos para os diretores e atores usarem ao analisar um roteiro (eu recomendo o Directing Actors [Dirigindo Atores], de Judith Weston).

Mantenha essas listas perto de você enquanto escreve. Na hora em que você encarar uma nova cena, pense sobre o que os seus personagens querem e quais ações (verbos) eles tomarão para obtê-lo.

Eles vão seduzir? Se humilhar? Lisonjear? Ameaçar? Todas essas são coisas que um ator pode fazer, que podem ser capturadas na tela. E elas vão nos dizer tudo o que precisamos saber sobre quem são os personagens bem lá no fundo.

verbo

Boa escrita pra você hoje!

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: