Dicas de Roteiro

26/04/2015

Escrevendo um Romance? 6 Técnicas de Narrativa Visual Para Pegar Emprestado do Cinema e da TV

Filed under: Escrita Literária — valeriaolivetti @ 09:15
Tags:

O artigo a seguir, complemento do nosso último post, foi escrito por C. S. Lakin e publicado originalmente no site The Write Life:

garoto com claquete

Muitos de nós fomos criados assistindo a milhares de filmes e programas de televisão. O estilo, a técnica e os métodos utilizados no cinema e na TV são tão familiares para nós, que os processamos confortavelmente. Até certo ponto, nós agora esperamos que estes elementos apareçam nos romances que lemos — se não conscientemente, então subconscientemente.

Sabemos o que compõe uma excelente e fascinante cena em um filme, e o que faz uma ser chata — pelo menos visceralmente. E embora, certamente, os nossos gostos sejam diferentes, na maior parte das vezes concordamos quando uma cena "funciona" ou não. Ou ela realiza o que o escritor ou o diretor teve a intenção de fazer, ou fracassa.

Como escritores, nós podemos aprender com esta narrativa visual; o que compõe um grande filme também pode tornar um romance ou um conto mais eficaz. Grande parte da técnica que os cineastas usam pode ser adaptada para a escrita de ficção.

Divida suas cenas em segmentos

Assim como o seu romance consiste de uma sequência de cenas que fluem juntas para contar a sua história, do mesmo modo fazem os filmes e programas de televisão.

Entretanto, como romancista, você arranja as suas cenas de forma muito diferente da que um roteirista ou diretor faz. Enquanto você pode ver cada uma de suas cenas como momentos encapsulados de tempo, integrados, um diretor de cinema vê cada cena como uma compilação de uma série de segmentos ou partes — uma coleção de tomadas de câmera que são posteriormente editadas e se encaixam para criar esse fluente "momento do tempo". Ao pensar em termos de segmentos na criação de cada cena, os escritores podem criar uma história visualmente poderosa e dinâmica.

Então, como os romancistas podem estruturar as cenas com técnica cinematográfica de uma forma que vá turbinar a sua escrita? Aqui estão seis passos que ajudarão você a estruturar o seu romance como se você fosse um cineasta:

1. Identifique os momentos-chave

Pense em sua cena e tente dividi-la em uma série de momentos-chave. Primeiro, você tem a tomada de abertura que estabelece a cena e o cenário. Daí, identifique alguns momentos-chave em que algo importante acontece, como uma complicação ou reviravolta, e então, anote-os.

Em seguida, escreva o momento-chave da cena — o "ponto alto" — que revela algo importante sobre o enredo ou os personagens. Isso deve acontecer bem no final, ou muito perto dele. Você pode ter um momento adicional a seguir, que é a reação ou a repercussão do ponto alto.

2. Leve em consideração o seu POV

Agora você tem uma lista de "tomadas de câmera". Pense em cada segmento de sua lista, então imagine onde a sua "câmera" precisa estar para filmar este segmento.

Lembre-se, você está no POV [ponto de vista] de um personagem — seja um narrador contando em primeira pessoa e vivenciando a história, ou um personagem em terceira pessoa nesse papel. Assim, considere onde esse personagem está fisicamente conforme ele vê e reage aos principais momentos que acontecem em sua cena. Agora você tem a sua "direção", para que você possa escrever esta cena dinamicamente. Aproxime-se para ver detalhes importantes. Afaste-se para mostrar uma perspectiva mais ampla e uma maior importância de um evento.

3. Adicione ruído de fundo

Considere quais sons são importantes nesta cena. Eles poderiam ser sons comuns que dão uma atmosfera ao cenário, mas também pense em algum som, ou dois, que você possa inserir na cena e que vá se destacar e aprofundar o sentido do seu personagem.

Sinos da igreja tocando poderiam fazer uma personagem lembrar do dia do seu casamento, no momento em que ela se dirige ao tribunal para registrar os papéis do divórcio. Pássaros cantando alegremente em uma árvore ao lado de um personagem de luto pode soar como zombaria, e aprofundar a dor.

4. Dê cor às suas cenas

As cores podem ser utilizadas para causar um efeito poderoso. Cores diferentes têm significado psicológico forte, e os cineastas costumam usar cores muito deliberadamente. Vermelho sugere poder; rosa, fraqueza. Você pode "tingir" suas cenas com cor e aumentar o poder visual. A cor também pode acrescentar simbolismo a um objeto, ou ser um elemento temático recorrente.

Quer saber mais? Um ótimo livro para ler é If It’s Purple, Someone’s Gonna Die [Se for roxo, alguém vai morrer], de Patti Bellantoni.

5. Pense em ângulos de câmera

O ângulo de uma "tomada" também tem poderoso efeito psicológico. Uma câmera baixa olhando acima para um personagem sugere que ele é importante, ou arrogante, ou poderoso, ou superior. Uma câmera alta olhando para baixo sugere que alguém é fraco, ou inferior, ou oprimido, ou sem importância.

Se o seu personagem está em uma cena com outros e se sente superior, você pode colocá-lo numa posição elevada ou ser visto de baixo para enfatizar isso. Uma mulher que está sendo demitida pode estar sentada numa cadeira, com o chefe de pé numa posição mais alta que ela. Estes pequenos toques acrescentam força visual.

6. Inclua texturas e detalhes

Considere acrescentar textura. Muitas vezes, os romancistas colocam seus personagens em ambientes chatos, sem dizer onde eles estão, que época do ano é, ou como o clima está. Nós existimos em um mundo físico, e os filmes mostram cenários e paisagens em grande detalhe.

Acrescente textura à sua cena infundindo-a com as condições climáticas e os detalhes sensuais da área circundante. A sensação do ar do final do outono, no meio da noite, em Vermont, enquanto dois personagens caminham por um parque, é a textura que o leitor vai "sentir", se você trazê-la à vida em sua cena.

Romancistas que pensam como cineastas podem criar histórias incrivelmente visuais que vão permanecer por muito tempo após a última página ser lida. Passe algum tempo usando o olho de um cineasta para levar as suas cenas para o próximo nível, dando-lhes aparência dinâmica e detalhes sensoriais, bem como deliberadamente colocando personagens, cores e sons em suas cenas para o efeito psicológico alvejado.

Se quisermos tocar os leitores emocionalmente com nossas histórias, a melhor maneira é trazer o nosso romance à vida através do uso de técnicas cinematográficas.

Você já tentou usar estas técnicas cinematográficas para trazer a sua história à vida? Você pode pensar num romance que tenha lido que utilizou cores ou sons de uma forma simbólica significativa? Compartilhe nos comentários!

***

O Atlas Esmeralda  A Crônica do Fogo

Observação da tradutora:

Coloquei as capas dos livros acima apenas para ilustrar o fato de que muitos roteiristas estão migrando para o formato de livro. John Stephens, autor dessa trilogia chamada Livros do Princípio, é roteirista, diretor e produtor de televisão, autor de episódios de The O.C. e Gilmore Girls, e produtor-executivo da série Gossip Girl [currículo tirado da orelha dos livros]. Ocasionalmente, vou acrescentar outros exemplos de roteiristas que estão se dando bem no ramo literário. E vice-versa.

Uma ótima escrita pra você!

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: