Dicas de Roteiro

20/08/2013

Publique Seu Livro

Filed under: Livro — valeriaolivetti @ 11:36
Tags: ,

Na revista Veja do dia 24 de julho de 2013 – edição 2331 (páginas 112 a 115) tem uma matéria interessante sobre o atual mercado de livros, chamada Linha Direta com o Leitor (disponível no site da Veja, edição digital: http://veja.abril.com.br/). Como eu não estou conseguindo acessar esta revista no momento (acho que o problema é do próprio site, mas isso talvez seja corrigido no futuro), pedi para meu irmão escanear a revista física para que vocês possam ler a matéria:

Linha Direta com o Leitor

Aqui vão alguns links de matérias de interesse para quem deseja escrever e publicar um livro:

Ao contrário da não ficção, romances e contos brasileiros não emplacam boas vendas

Ficção perdeu os leitores, diz o autor de “O Filho Eterno”

Por que, afinal, a literatura brasileira não vende? E por que venderia?

Lista de mais vendidos [uma réplica ao artigo acima]

Autopublicar é só o começo: a série “Wool” vai virar filme

10 dicas para autores iniciantes (e algumas editoras também)

O brasileiro não lê

Como conversar com um escritor

Os rituais diários dos grandes escritores

O leitor e o escritor sem noção

Como publicar ebooks diretamente na iBookstore, sem editora

Livraria Saraiva estreia serviço de autopublicação de eBooks

A saída para o mercado editorial: tentativas, erros e aprendizados

Copyright criou uma geração de livros esquecidos, revela estudo

Ebooks no Brasil: faturamento de R$ 3.85 milhões em 2012

72 links para quem trabalha com palavras

ePub: Aprenda a criar um livro digital

Conselhos para escrever Ficção Científica – Bruce Sterling

WriteByHand

– Ah, vamos lá. Não é tão ruim. O seu laptop vai voltar do conserto na semana que vem.

– Mas… o que acontece quando eu cometo um erro? Onde está a TECLA DELETE?!?

Uma ótima escrita pra você! =D

20/05/2013

13 Citações de Stephen King sobre Escrever

Filed under: Livro,Roteiro — valeriaolivetti @ 08:00
Tags: , , ,

O artigo de hoje é de Zachary Petit e foi tirado do site da Writer’s Digest:

StephenKingWD-213x300

Toda semana, eu cavuco nos arquivos da Writer’s Digest para encontrar os momentos mais sábios, engraçados, ou simplesmente estranhos de nossos 92 anos de publicação.

Hoje: Uma série de citações de Stephen King, autor de, err, bem, praticamente tudo, de O Iluminado e Carrie, a Estranha a On Writing, e às séries Torre Negra e Dança da Morte.

Eu sei, eu sei: o Stephen King polariza os escritores – ou você é um fã e adora (ou pelo menos respeita) o seu trabalho, ou acha que ele é exageradamente superestimado (e talvez você ainda não tenha superado aquela minissérie de TV, A Dança da Morte, com Rob Lowe) .

Diga o que quiser sobre os livros de King etc., mas eu acho que ele é brilhante. Que contador de histórias poderoso. Quando você olha a proliferação de seu trabalho pelas estantes de livros, TV, cinema, graphic novels etc., o seu impacto na cultura pop e na narrativa moderna é imensa.

Mas chega de divagar. Hora de algumas citações de Stephen King sobre escrita.

(Além disso… o que você acha do King?)

stephen-king

"Então, de onde as ideias – as ideias vendáveis – vêm? Vêm dos meus pesadelos. Não os da variedade noturna, como uma regra, mas os que se escondem logo além da porta que separa o consciente do inconsciente."

"Nas festas, as pessoas costumam se aproximar do escritor de ficção de terror com uma mistura de admiração e temor. …A maioria de nós, veja você, aparenta e parece (e É) perfeitamente normal. Nós não afogamos convidados na banheira, torturamos as crianças, ou sacrificamos o gato à meia-noite dentro de um pentagrama. Não há quartos trancados ou gritos vindos do porão. Robert Bloch, autor de Psicose, parece um vendedor de carros usados moderadamente bem sucedido. Ray Bradbury tem uma semelhança desconfortável com o Charles M. Schulz, criador de Peanuts."

"Quando a sua história estiver pronta para ser reescrita, corte-a até o osso. Livre-se de cada grama de gordura em excesso. Isso vai doer; revisar uma história até o essencial é sempre um pouco como assassinar crianças, mas isso deve ser feito."

Citações de Stephen King, "O Mercado do Escritor de Terror e os Dez Ursos", da edição da Writer’s Digest de novembro de 1973

*

"Eu não consigo fazer nada além disso. E, a cada dia, admira-me que eu possa ganhar dinheiro por fazer algo que aprecio tanto."

"Fazer as pessoas acreditarem no inacreditável não é nenhum truque, é trabalho. …A crença e o interesse do leitor surgem dos detalhes: Um triciclo derrubado na sarjeta de um bairro abandonado pode significar tudo. Ou um outdoor quebrado. Ou ervas daninhas crescendo nas rachaduras dos degraus de uma biblioteca. É claro que nada disto significa muito sem personagens com que o leitor se importe (e, às vezes, personagens – ‘bandidos’ – contra quem o leitor está torcendo)."

O escritor deve ter uma boa imaginação, para começar, mas a imaginação tem que ser muscular, o que significa que deve ser exercida de forma disciplinada, dia sim e dia também, escrevendo, falhando, tendo êxito e revisando".

"A batalha entre o bem e o mal é infinitamente fascinante porque nós somos participantes todo dia."

"Os escritores devem ser justos e lembrar que até mesmo os bandidos (a maioria deles, pelo menos) veem a si mesmos como bons – eles são os heróis de suas próprias vidas. Dar-lhes uma chance justa como personagens pode criar alguns tons interessantes de cinza – e tons de cinza também são parte da vida."

"Eu não tenho nenhum insight espiritual em particular, mas acho que todo escritor que faz isso diariamente tem um "canal alternativo" para o subconsciente, que pode ser acessado facilmente. O meu é largo e profundo. Eu nunca escrevo com segundas intenções, mas sinto fortemente que este mundo é de fato um lugar tênue, simplesmente um véu sobre uma verdade mais brilhante e mais surpreendente. Para mim, cada formiga, nuvem e estrela parece proclamar que há mais na existência do que sabemos. Acho que isso soa como naturismo e panteísmo, e até certo ponto é, mas eu também acredito em um poder maior do que eu. Se eu morrer, e isso acabar por estar errado, há essa vantagem: Eu nunca vou saber."

"Quem te deu a ideia de que eu odeio a maioria das adaptações para o cinema? Há pelo menos oito realmente boas, e a única que me lembro de odiar foi a fria adaptação de [Stanley] Kubrick de O Iluminado; passar três horas assistindo a uma fazenda de formigas seria mais emocionalmente edificante."

Citações de Stephen King, "A Writer’s Digest Entrevista: Stephen King & Jerry B. Jenkins", por Jessica Strawser, da edição da Writer’s Digest de Maio/Junho de 2009

*

"Não há nenhum esboço, nada desse tipo. Isso congela, pega o que para mim deveria ser uma coisa líquida, plástica e maleável e transforma-a em outra coisa. Ei, para mim essa é a diferença entre ir até uma tela e pintar um quadro e sair e comprar um kit de pintura-por-números da Craftmaster."

"O pior conselho? ‘Não dê ouvidos aos críticos.’ Eu acho que você realmente deveria ouvir os críticos, porque às vezes eles estão dizendo que algo está quebrado, que você pode corrigir.

"Não há nada realmente muito mágico quanto a isso. …Eu acho que o melhor truque é a experiência. "

Citações de Stephen King, de "Desenterrando Histórias com Stephen King", de W.C. Stroby, da edição da Writer’s Digest de março de 1992

Stephen King 126

Uma ótima escrita pra você hoje! =)

10/04/2012

As 8 Dicas de Kurt Vonnegut de Como Escrever Um Bom Conto

Filed under: Livro — valeriaolivetti @ 08:00
Tags: , ,

Eu peguei esta lista no site do jornal The Atlantic.

 

1. Use o tempo de um completo desconhecido de tal forma que ele não vai sentir que o tempo foi desperdiçado.

2. Dê ao leitor pelo menos um personagem pelo qual ele possa torcer.

3. Todo personagem deveria querer alguma coisa, mesmo que seja apenas um copo de água.

4. Toda frase deve fazer uma de duas coisas – revelar o personagem ou avançar a ação.

5. Comece o mais próximo do final quanto possível.

6. Seja um sádico. Não importa o quão doces e inocentes [sejam] os seus personagens principais, faça com que coisas terríveis lhes aconteçam – a fim de que o leitor possa ver do que eles são feitos.

7. Escreva para agradar apenas uma pessoa. Se você abrir uma janela e fizer amor com o mundo, por assim dizer, a sua história vai pegar pneumonia.

8. Dê aos seus leitores tanta informação quanto possível, o mais rapidamente possível. Para o inferno com o suspense. Os leitores deveriam ter uma compreensão tão completa do que está acontecendo, onde e por quê, que eles poderiam terminar a história por si mesmos, se acontecesse de baratas comerem as últimas páginas.

Máquina de escrever e caneca

Boa escrita pra você hoje! =)

%d blogueiros gostam disto: