Dicas de Roteiro

09/03/2012

Filmes em 3D perdem a força na batalha por bilheteria

Filed under: Direção,Produção — valeriaolivetti @ 13:31
Tags: , ,

Saiu essa matéria no jornal O Globo de hoje, vale a pena dar uma lida: http://oglobo.globo.com/cultura/filmes-em-3d-perdem-forca-na-batalha-por-bilheteria-4261569

A história se repete, como nos anos 1950, este novo 3D, pelo jeito, também está sendo apenas uma febre passageira.

cinema-3d(1)

14/01/2012

Como Enviar Eletronicamente (e Proteger) Vídeos Promocionais

Filed under: Direção,Produção,Roteiro — valeriaolivetti @ 08:01
Tags: ,

Olá! Este texto é de autoria do produtor de televisão, escritor best-seller e dramaturgo premiado Chad Gervich, e foi tirado do site da Script Magazine:

Chad Gervich

A pergunta de hoje vem de Melissa, uma produtora que assistiu, meses atrás, o meu curso de pitching [N.T.: Apresentação oral de ideias para a indústria]. Melissa escreve (e a estou parafraseando para simplificar sua pergunta)…

Ao enviar, via site, um vídeo promocional a uma companhia produtora de reality shows, está tudo bem em pôr senha para protegê-lo? Meus parceiros e eu estamos debatendo. Eu quero protegê-lo – e incorporar um código que nos permita rastrear quem o vê e quando; eles querem tornar o site público, de modo que seja mais fácil de acessar. Os programadores de TV ficam confortáveis com sites protegidos por senha?… Ou deveria ser de mais fácil acessibilidade, "público", de forma que eles só tenham que clicar em um link?

Pergunta interessante, Melissa. Mas eu realmente acho que isso requer uma questão mais ampla: Tem algum problema em enviar vídeos e roteiros através da Internet?

Embora nós vivamos em um mundo digital, eu sei que muitos produtores, agentes e executivos ainda se abespinham ao receber submissões eletronicamente. Eis o por quê:

  • Pode ser difícil assistir vídeos online por causa de distrações: mensagens instantâneas, e-mails entrando etc.
  • É difícil fazer observações em roteiros digitais porque você não pode escrever na página.
  • Se a apresentação for de um roteiro, os destinatários têm que imprimi-lo eles mesmos. Isto é um sofrimento. E gasta-se um monte de papel. O papel DELES.
  • Agentes e executivos mantêm pilhas de roteiros ou vídeos que eles precisam examinar… e quando algo é enviado eletronicamente, você não pode jogá-lo na pilha ou priorizá-lo dentre as outras coisas.
  • As caixas de entrada das pessoas tendem a ficar entupidas facilmente, de modo que as submissões se perdem.

    Couple realidade pouco TLC mostrar LMNO

    A série de sucesso da produtora LMNO, "The Little Couple", que vai ao ar na TLC

Tudo isto pode soar mesquinho e desatualizado, mas você quer tornar o trabalho do produtor ou do agente tão fácil quanto possível. Companhias produtoras recebem milhares de submissões por ano e qualquer motivo para recusar a ver, mesmo que por uma fração de segundo, é uma desvantagem para você.

Tendo dito isto, Melissa, eu pensei em obter uma segunda opinião…

Então, hoje eu almocei com Jen Kulp, Vice-Presidente e diretora de desenvolvimento da LMNO Productions (The Little Couple, Meteorite Men, I Get That A Lot), e eu apresentei a sua pergunta a ela.

"Eu sempre prefiro ter um link ao invés do DVD físico", disse Jen. "É rápido, é fácil, é mais barato."

Ela tinha, no entanto, algumas reservas…

"Envie-me um link, desde que ele não tenha uma data de expiração, ou um limite no número de vezes que ele pode ser visto. Dessa forma, se for algo que me entusiasme, eu posso compartilhá-lo internamente com a minha equipe. Se for algo de que eu goste, eu posso pedir uma cópia física, porque há ocasiões em que estou em uma reunião sem acesso à Internet. Então, sempre esteja preparado para concluir com um DVD."

E o que dizer de proteção por senha?

"Honestamente, isso me deixa louca, porque eu tendo a perder senhas. Dito isto, as pessoas são protetoras de suas propriedades e sensíveis à superexposição, e eu entendo isso. [Mas] quando as pessoas são super possessivas em relação às ideias que apresentam, e elas acham que aquela ideia é a única de seu tipo, A) elas estão erradas, e B) isso parece amadorismo. Todo mundo tem as mesmas ideias; são os elementos que você embrulha em conjunto – incluindo o talento ou o negócio – que as distinguem e as tornam populares. Além disso, se você só tem uma ideia, é hora de desistir… porque em desenvolvimento você precisa de vinte boas ideias, não uma."

Em última instância, Melissa, eu acho que vários executivos e produtores têm preferências diferentes quanto às submissões… então eu não teria medo de perguntar. Idealmente, você vai enviá-lo para empresas onde você já tem algum tipo de relação pré-existente. Se não – se você está enviando-o sem ser solicitado – bem, as chances contra você são tão imensas que provavelmente não importa de que modo você envia. Mas se você ESTÁ enviando-o como um link, eu não o protegeria com senha, a menos que você conheça as pessoas bem; você deve tornar o acesso o mais fácil e livre de problemas possível.

senha-internet

Boa escrita pra você! =)

31/10/2011

O Cinema Digital Deve Dominar o Mercado Exibidor Até 2015

Filed under: Produção — valeriaolivetti @ 17:25
Tags: ,

A seguir está o link do artigo “Alerta nas Telas: Enquanto 48% dos cinemas do mundo já são digitais, o Brasil só modernizou 14% de suas salas”, que saiu no jornal O Globo de 23/10/2011, e foi escrito pelo jornalista André Miranda (andre.miranda@oglobo.com.br). Vale a pena ler.

http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2011/10/22/enquanto-48-dos-cinemas-do-mundo-ja-sao-digitais-brasil-so-modernizou-14-de-suas-salas-925636792.asp

Avatar(1)

Boa escrita pra você! =)

01/09/2011

Os Segredos do Financiamento de Filmes

Filed under: Produção — valeriaolivetti @ 12:26
Tags:

Olá, este é o penúltimo artigo gratuito do site Film School Online. Como volta e meia eu digo, o roteirista precisa aprender sobre todas as áreas da arte cinematográfica para poder fazer seu trabalho melhor. Então, aqui vai:

FilmReel

Se você estiver considerando fazer um longa-metragem, esta lição irá verdadeiramente abrir os seus olhos. Examinaremos o financiamento de filmes a partir da perspectiva dos produtores de sucesso.

A abordagem não é provavelmente a que você espera, uma vez que vai na contramão do que geralmente é ensinado na escola de cinema. Em retrospectiva, no entanto, você pode vir a apreciá-la. Especialmente quando ela lhe ajudar a evitar repetir os erros de inúmeros cineastas mal sucedidos.

Abordagem típica

Praticamente todos os aspirantes a cineasta e formandos de escolas de cinema querem fazer um longa-metragem. Uma das primeiras coisas que eles fazem é tentar levantar financiamento.

Financiamento de filmes é uma tarefa difícil devido ao risco que os investidores devem correr. Apesar disso, alguns companheiros cineastas realmente conseguem isso. Eles normalmente levantam financiamento de amigos, parentes e/ou investidores "anjos". Após a conclusão, o filme é lançado no circuito de festivais em busca de um distribuidor.

Esta é a rota típica para cineastas iniciantes. Parece razoável, certo?

Errado. Existe uma falha inerente que condena o filme ao fracasso. Leia a abordagem de novo e tente encontrá-la.

O problema é que a abordagem está de trás para a frente. Assegurar a distribuição deve ser o primeiro passo, não o último.

Distribuição

Elo crucial

Você pode estar se perguntando: "O que a distribuição tem a ver com financiamento?" A resposta é: tudo!

O acordo de distribuição é a forma como você levanta o financiamento. Ao pré-vender os direitos de distribuição, você pode arrecadar qualquer coisa entre o dinheiro para começar até praticamente todo o orçamento. Direitos de distribuição incluem:

  • Salas de Cinema Nacionais

  • Salas de Cinema Internacionais

  • DVD

  • TV

  • Syndication [Venda de um filme ou seriado diretamente para estações de TV independentes]

Pré-vender os direitos de distribuição é a forma como todos os participantes reais da indústria tiram seus projetos do papel.

Lembre-se das convincentes "histórias de Cinderela" sobre projetos que foram apresentados sem sucesso a todos de Hollywood antes de serem finalmente adquiridos, lançando carreiras importantes no processo. Bem, aqueles cineastas usaram exatamente a abordagem recomendada aqui.

Você acha que um desconhecido Sylvester Stallone fez Rocky com seu próprio dinheiro? Ou que Mark Burnett usou suas economias pessoais para produzir a primeira temporada de Survivor? Claro que não. Eles foram em torno de Tinseltown lançar a ideia até que alguém a comprou.

sv

Criação original de Mark Burnett

A pessoa ou empresa que compra os direitos de distribuição pode não ser um distribuidor em si, mas pode garantir a distribuição em virtude de um acordo pré-arranjado com um distribuidor. Isso se resume à mesma coisa.

Além disso, os diversos direitos podem ser vendidos para diferentes partes. É por isso que você frequentemente vê muitas empresas listadas nos créditos de um filme, dependendo da complexidade dos negócios envolvidos.

As Primeiras Coisas Primeiro

Na escola de cinema, há um velho ditado que diz que você deve usar ODO (o dinheiro dos outros) para fazer o seu filme. Isto é para minimizar o seu risco pessoal.

A primeira coisa que novos cineastas fazem quando se formam é correr para levantar ODO. Ok, então eles fazem um filme usando ODO. Qual é o ponto, se eles não conseguem colocá-lo na frente de uma plateia?

A verdade é que, com os equipamentos acessíveis de hoje, qualquer um pode fazer um filme. No entanto, fazer o filme é apenas metade da batalha. Distribuir o filme é a outra metade; e o acordo deve ser feito antes de se gastar tempo e dinheiro em qualquer outra coisa.

Fazer o filme

Na fase de desenvolvimento, todos os seus esforços devem ser orientados para garantir um distribuidor. Isto é realizado reunindo um ​​pacote viável (roteiro, artistas, equipe de produção), e apresentando-o para partes interessadas ​​em comprar os direitos de distribuição. É isso o que os produtores de sucesso passam a maior parte de seu tempo fazendo.

Você precisa encontrar um distribuidor alguma hora, então por que não fazer isso da forma como os profissionais fazem: antes que o filme seja feito. Usando essa abordagem, você vai perder menos tempo e aumentar radicalmente as suas chances de sucesso.

Benefícios adicionais

Esta abordagem não só lhe permite fazer o filme, mas há benefícios adicionais também:

  • O distribuidor tem o interesse investido em seu projeto e fará todo o esforço para providenciar que ele se transforme em lucro.

  • Os distribuidores sabem o que o público anda procurando em um determinado momento e podem ajudá-lo a desenvolver o projeto em termos de escolha de história e de atores.

  • A venda de direitos de distribuição dá credibilidade ao projeto e pode ajudar a assegurar financiamento adicional, se necessário.

Boa escrita pra você hoje!

14/08/2011

Hollywood Não Deixa os Atores Lerem Roteiros Inteiros Por Medo de Vazamento

Filed under: Atuação,Produção,Roteiro — valeriaolivetti @ 10:00
Tags: , ,

Este é um artigo de autoria de Mike Fleming, tirado do site Deadline (publicado originalmente há um ano, em 06/08/2010) :

script-seller

NENHUM ROTEIRO PARA VOCÊ! Atores Disputando Grandes Papéis Não Podem Mais Ler Roteiros Completos

EXCLUSIVO: Os escritores/diretores irmãos Wachowski começaram a convidar atores para se reunirem ao seu novo filme Cobalt Neural 9, sobre um romance tabu gay entre um soldado iraquiano e um americano. Mas os agentes estão me contando que isso já se tornou um outro projeto "super secreto" que eles e seus atores não podem ler. Isso significa que eles não podem aconselhar os seus clientes sobre a possibilidade de estar no filme, que com certeza será controverso devido à sua trama "proibida para menores de 18 anos". Mas eu soube que agora há uma crescente obsessão em Hollywood em manter os roteiros em segredo por causa da facilidade com que esses documentos registrados são publicados na Internet. Tanto é assim que isso está mudando o modo como os atores fazem audições para projetos controversos ou propício a fãs fanáticos. Cada vez mais, os representantes não conseguem ler roteiros completos. Em alguns casos, em filmes como Homem-Aranha ou Os Vingadores, nem os atores conseguem. "CN9 é apenas o último de uma lista crescente de roteiros que estão sendo mantidos a sete chaves", me conta um negociador frustrado. "Como você faz o seu trabalho e aconselha os clientes quando os estúdios e os cineastas não querem que os agentes e os empresários vejam os roteiros? Se os atores são sortudos, eles vão para um escritório e o leem com alguém assistindo. Esse tipo de sigilo só costumava acontecer com Woody Allen e, talvez, com Steven Spielberg. Mas agora está generalizado."

Os representantes dizem que isso tem acontecido recentemente em roteiros como o Battleship da Universal, Planeta dos Macacos – A Origem (a prequel do Planeta dos Macacos), Thor, X-Men: Primeira Classe, X-Men: Wolverine, os filmes da Saga Crepúsculo, e as duas partes de O Hobbit. Quanto aos atores, os agentes disseram que a blindagem que os cineastas estão fazendo nos roteiros está focada nos recém-chegados tentando alavancar carreiras em papéis de super-heróis, não com as grandes estrelas. Disseram-me que muitos dos atores disputando interpretar super-heróis em filmes da Marvel Comics, Homem-Aranha inclusive, não conseguiram ler os roteiros inteiros ao serem testados. Em vez disso, eles receberam páginas com os vilões encobertos para manter as suas identidades indefinidas e tiveram que contar com o diretor Marc Webb para explicar o enredo e o personagem.

Não é nenhum mistério o por quê disso estar acontecendo: segurança. Os produtores e executivos de estúdios alegam que, se eles mandarem por e-mail ou por um mensageiro, mesmo que apenas uma cópia para uma agência, ela vai parar na biblioteca daquela agência de talentos – e então torna-se matéria-prima para funcionários de baixo nível que comercializam o conteúdo desses roteiros como moeda. De repente, aquele documento registrado está na Internet. É perturbador, mas não ilegal, ter o roteiro analisado em detalhes em um fórum, ou apresentado como um furo jornalístico de um blog que revela segredos da história. "Eu duvido que um blogueiro com 60 leitores vá arruinar um filme, mesmo que ele publique um roteiro ou o desmantele", disse um negociador que considera o crescente sigilo "ridículo", mas reconhece o problema maior. "O que é mais importante é o número de filmes que estão sendo vazados na internet antes de serem lançados."

O sucesso de bilheteria de A Origem de Chris Nolan demonstra o benefício de manter detalhes da história secretos. Espere o mesmo tratamento sigiloso com o próximo Batman de Nolan e a sua produção de um Superman reiniciado. Todos os filmes de super-heróis recebem esta abordagem hoje em dia, e também aqueles filmes cada vez mais controversos, como o Cobalt Neural 9 dos Wachowski, cuja trama de romance gay “proibida para menores” o Deadline revelou.

wachowski-siblings

Boa escrita pra você hoje!

10/04/2011

As 10 Melhores Dicas Para Cineastas de Curta-Metragens

Oi, pessoal! Estou de volta, HD arranhado fora, HD novo já formatadinho com todos os arquivos para o blog salvos (Ufa!! De agora em diante, backup pra todo lado, igual eu faço com meus roteiros!) e tudo rodando 100% por aqui (se não fosse por meu irmão caçula, eu estaria frita! Ele é meu herói!! Teve que usar um monte de programa de Linux, Unix e o escambau a quatro pra salvar os dados, detectar e resolver o problema, e eu, pobre de mim, mal sei mexer no Windows! Eita, santa iguinorânça! Smiley decepcionado).

Mas, deixando esses problemas cabeludos para trás, agora voltamos com este artigo de autoria de Dan Rahmel, e tirado do site dele, Coherente Visual (vamos falar um pouquinho sobre cinema em geral, para variar):

Camera1

Algumas dicas importantes que podem tornar o seu curta-metragem o melhor possível

Aqui está uma lista de alguns dos elementos mais importantes para se ter em mente ao fazer um curta-metragem. Seguir estas orientações o ajudarão a evitar as armadilhas mais comuns. Embora estas sejam apenas sugestões, elas certamente vão melhorar tanto o seu filme quanto a sua experiência de fazer cinema.

1. Certifique-se de ter uma história que valha a pena contar
Você assistiria o curta-metragem todo se outra pessoa o tivesse feito? A resposta para um número surpreendente de curtas é Não. Faça a si mesmo esta pergunta antes mesmo de começar a escrever o roteiro.

2. Não inicie a produção sem um orçamento
Filmes, não importa o quão simples, custam dinheiro – e dinheiro é sempre limitado. Ao certificar-se de que você tem um orçamento (uma planilha simples vai servir), você pode decidir antecipadamente onde quer gastar o dinheiro que tem. Sem um orçamento, você quase pode garantir que irá gastar mais dinheiro do que planeja, ou terminar sem o filme acabado.

3. Consiga todas as autorizações antes de filmar

Você precisa, precisa, PRECISA de permissões de atores, de colaboradores artísticos/musicais, e de quem mais produzir conteúdo que aparece no filme. Obter assinaturas de autorização antes da filmagem é simples e e te toma alguns instantes. Depois da filmagem, pode ser difícil ou até impossível. Não seja pego nessa, faça isso agora.

4. Faça o filme mais curto do que você deseja

Roteiristas e diretores muitas vezes deixam coisas no filme que o público realmente pode passar sem. É tão doloroso aparar as coisas que foram difíceis de filmar. Certifique-se de fazê-lo. O seu público vai lhe agradecer.

5. Ao usar atores não-profissionais, escolha um elenco com personalidade
Eu acredito que atuações ruins sejam tão comuns em curta-metragens porque as pessoas são convidadas a interpretar personagens que não se parecem com as suas personalidades. Um ator profissional pobretão pode retratar a arrogância e a confiança de um bilionário – mas a maioria dos amadores não consegue. Se o seu protagonista é um pão-duro na fase anal, não escolha um preguiçoso desleixado para interpretá-lo.

Microfone girafa (boom)

6. Invista em um bom som 
Som ruim torna muitos curtas-metragens (até mesmo aqueles com boas histórias) insuportáveis. Não existem substitutos verdadeiros para um microfone girafa decente. Implore, compre ou pegue um emprestado, e ele irá triplicar as chances de seu filme ser assistível.

7. Corrija-o agora, não na pós-produção
Sem a Digital Domain ou a WETA trabalhando para você, a maior parte das correções de pós-produção não aparentam/soam muito bem e tomam MUITO tempo. Se você tem um erro no enquadramento, no diálogo, ou em qualquer outra coisa que possa ser consertada na filmagem, faça isso!

8. Não faça zoom em uma tomada
Não toque nesse botão de zoom! Um cinegrafista realmente bom pode fazer um zoom parecer OK. Em quase todos os casos, porém, usar o zoom é o ápice de um triste esforço. Se você precisa se aproximar de uma pessoa, use um carrinho dolly, um planador de câmera, ou um corte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA         Fig Rig

steadicam_Ultragrua2

    9. Conheça os clichês dos filmes independentes/curtas
    Os clichês mais comuns incluem usar sequências de sonho, muitos efeitos de transição, longas sequências de crédito, ou acordar com um despertador tocando. Parece que até já existem alguns sites dedicados exclusivamente à citar clichês de filmes independentes/curtas. Saiba quais são esses clichês para que você possa fazer uma escolha inteligente sobre a possibilidade de usá-los ou não.

    10. A menos que você esteja rodando em filme, evite exteriores à noite
    A escuridão é inimiga da maioria das filmadoras. Você vai se familiarizar com o ruído na imagem [N.T.: Imagem granulada, manchada, sem nitidez, velada, distorcida etc.], o desvio de cor, a queda da definição, e muito mais se você escolher gravar à noite sem um pacote de iluminação de tamanho médio. Geralmente é muito mais fácil mudar o roteiro do que lidar com todos estes problemas.

    noite17noite19noite27noite121noite0

Bastidores da filmagem de uma sequência noturna do longa brasileiro Besouro (clique no link para ler detalhes)

Boa escrita e boa filmagem pra você! Alegre

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: