Dicas de Roteiro

18/07/2013

Neil Gaiman – Discurso feito para os formandos da University of the Arts 2012

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 10:54
Tags: ,

Em  2012, o escritor Neil Gaiman recebeu o título de Doutor Honorário em Belas Artes na Universidade das Artes da Filadélfia (EUA), onde fez este discurso de paraninfo que se tornou um sucesso tão grande na internet que já virou livro. Assista o discurso com legendas em português:

FAÇA BOA ARTE

makegoodart_gaiman

[Clique na foto para comprar o livro na Amazon]

Uma ótima escrita pra você hoje! =)

Anúncios

7 Comentários

  1. Já vi este discurso inúmeras vezes e não me canso de rever. Parece ser longo, são quase 20 minutos, mas passam correndo. Depois que assisti passei a comprar livros dele para saber quem é. Só o conhecia pelos quadrinhos e cinema. V-E-J-A-M!
    E que bom que você está voltando a postar Valéria, depois de um longo inverno.

    Comentário por Antunes — 18/07/2013 @ 11:02

    • Oi, Antunes, como vai? Que bom falar contigo! =D

      Eu já tinha ouvido falar desse discurso, mas só agora parei pra assistir. E realmente é imperdível, de ver e rever a vida toda. Tomara que traduzam e publiquem o livro em português, é algo para gente ter sempre à mão e consultar e se inspirar. Eu tenho uns três livros do Gaiman, mas ainda não li nenhum deles. Acho que agora vou ter que compensar o tempo perdido! Rsrs!

      Ah, e estou voltando devagarinho, sempre que surge uma brechinha livre no dia, afinal de contas, ainda estamos no longo inverno, não é verdade? (apesar de estar fazendo bastante sol e calor aqui no Rio. Rsrs!). 😉 Devagar, no sapatinho, acho que o hábito vai voltando e vou conseguir postar com mais frequência (tomara).

      Obrigadão pela visita, Antunes, fiquei muito feliz de ver você por aqui! Um beijo grande! =)

      Comentário por valeriaolivetti — 18/07/2013 @ 11:13

      • Vamos ficar rasgando seda aqui. (risos)
        Tenho trabalhando muito ultimamente e participado de um monte de coisas aqui.
        Quase não tenho para ir ao cinema. Ainda bem que tem boas séries na tevê paga.
        E se aí tá calor, aqui em Curitiba está frio. Mas está bom. No inverno a gente come mais e melhor e dorme mais fácil.
        O teu site é super importante, difícil não ter assunto sobre roteirismo que não tenha sido tratado aqui nestes três anos e meio. O Dicas de Roteiro já é uma referência na área.
        Ah, tem um dois posts que trazem algum coisa bem pouca sobre o roteirista americano Aaron Sorkin. Ele é roteirista e produtor americano que fica entre o cinema e a tevê. É um cara que só uer produzir e escrever. Vejo ele como um modelo.
        Você tem aí alguma coisa sobre ela, seja artigo, entrevista o que for? Sou muito curioso sobre o trabalho e os métodos dele.

        É isso.
        Um beijão para você.

        Comentário por Antunes — 19/07/2013 @ 00:38

        • Oi, Antunes!

          Adorei a sua sugestão, eu não tenho assistido muitos seriados ultimamente e vou confessar que não conhecia esse roteirista. Mas procurei por artigos dele e descobri algumas coisas bem legais. A entrevista de hoje é só um aperitivo. Tem outros textos mais longos que já comecei a traduzir. Vão sair, com certeza! ^^

          Sabe, eu fui punida pela minha boca, falei que o tempo aqui estava ótimo e logo em seguida veio uma frente fria polar como há muito tempo não vejo por essas bandas. Desde que o Papa chegou no Rio, chegou junto um frio de gelar os ossos dos cariocas. Eu, que raramente tiro o casaco do guarda-roupa, saí à rua à noite toda encasacada, com frio e chuva, e o casaco não deu conta! Inacreditável! Resultado: peguei uma gripe. E, como desgraça pouca é bobagem, meu chuveiro elétrico pifou e tive de tomar banho geladíssimo nesse inverno, com febre. Várias vezes. Mas, não sei porquê, depois de cada banho gelado eu me sentia tão destemida! Com aquela sensação de que, se eu conseguia tomar banho gelado no inverno, eu conseguiria fazer qualquer coisa, até mudar o mundo, quem sabe! Mas ninguém deve se preocupar com esta possibilidade, meu chuveiro foi trocado ontem e a partir de agora estou tomando banho quente de novo e a sensação já passou. O conforto de um banho quentinho no inverno não tem preço! Quem liga pra mudar o mundo? (Risos) :mrgreen:

          Obrigada, Antunes, pela dica e pela força, fico sempre super feliz com sua visita e suas contribuições. Obrigadão mesmo. Aguarde mais posts sobre o Sorkin, que vão aparecer a qualquer hora.
          Um beijo grande!
          Valéria Olivetti

          Comentário por valeriaolivetti — 29/07/2013 @ 11:44

  2. Olá, conheci seu blog hj. Parabéns, gostei bastante.
    Sinta falta disso no Brasil, gente escrevendo artigos interessantes sobre roteiro (que tem se tornado minha nova paixão) e sobre o ato de escrever como um todo.
    Obrigado. Espero que atualize com frequência.

    Comentário por Matheus — 22/07/2013 @ 15:32

    • Oi, Matheus, seja bem-vindo! =)

      Muito obrigada, fico super feliz que esteja gostando do blog! E fico mais feliz ainda de ver gente se apaixonando e se interessando seriamente por este ramo. Isso me deixa emocionada. O mundo precisa de escritores apaixonados. Se eu puder ajudar um pouquinho a desenvolver sua nova paixão, me sentirei a pessoa mais bem-sucedida do mundo.

      E, pode deixar, que teremos atualizações mais frequentes no blog, eu tive uma semana difícil, mas agora as coisas estão melhores e já estou de volta.

      Um beijo grande, Matheus, e obrigada pela força e pela visita! Volte sempre!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 29/07/2013 @ 12:01

  3. Quando li o ótimo What Happens Next – The History of American Screenwriting, do roteirista Marc Norman, descobri que a pioneira Anita Loos co-escreveu com John Emerson um manual de roteiro para cinema e fiquei curioso para conhecê-lo. Acreditava que gastando um bom dinheiro conseguiria encomendá-lo em algum sebo nos Estados Unidos. Porém, ao procurar pelo título na internet, descobri que ele estava digitalizado e disponibilizado na íntegra pelo Google Books, e alguns segundos depois já estava lendo as 154 páginas publicadas em 1920, que incluem o roteiro do longa “The Love Expert” como exemplo de formato.

    Comentário por Deloris C. Crosby — 31/07/2013 @ 14:25


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: