Dicas de Roteiro

09/01/2013

E Se Eu For Mais Visual do Que Verbal?

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 07:00
Tags: ,

O texto de hoje é do professor de roteiro D.B. Gilles e foi tirado do site Hollywoodlitsales:

Imaginação

Sem problema. Eu pessoalmente desfruto de filmes que são carregados de diálogos, especialmente se eles forem espertos e inteligentes, ou seja, de David Mamet no seu melhor e, certamente, de Quentin Tarantino.

Mas eu também desfruto de filmes, especialmente curtas, que têm um diálogo mínimo e dependem quase inteiramente de imagens para contar a história.

No entanto, [não] estamos vivendo nos primeiros dias de Hollywood, quando havia apenas filmes mudos. E lembre-se que uma vez que os "falados" chegaram, o cinema mudo permaneceu em silêncio para sempre.

O seu filme bem visual deve ter diálogos suficientes para ajudar a conduzir a história. Eu já vi muitos filmes de estudantes em que havia muito pouco diálogo. Alguns deles funcionaram. E outros não. Os que funcionaram contaram com a extensa utilização de som. E edição. E, ah, sim, uma história interessante.

Eu já li roteiros de longa-metragem em que as primeiras páginas não eram nada além de descrição. Palavras intermináveis descrevendo aquilo que estamos olhando. Para um curta de treino que você irá financiar, tudo bem. Faça isso. Mas não adquira o hábito de escrever roteiros de longa-metragem onde o visual substitui o verbal. Se você quer que alguém compre o seu roteiro, eles podem não ficar tão animados com todas as suas direções de palco quanto você.

Então, para um filme de curta-metragem, torne-o tão visual quanto você escolher (e certifique-se de que você tem uma boa história para contar), mas quando você passar para um longa, eu recomendo ter mais diálogo.

artimaginationBoa escrita pra você hoje! =)

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: