Dicas de Roteiro

13/02/2012

Escrevendo Cenas de Luta

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 08:00
Tags: , , ,

Oi, gente! Eu estava devendo este artigo desde o ano passado! Ele foi uma indicação muito legal de um colega nosso. O texto é de autoria do roteirista John August (esse cara de olhar doce e simpático da foto abaixo), e foi tirado do site dele (de mesmo nome):

John August

Pergunta: O quanto de uma cena de luta devemos descrever em um roteiro? O quão específico deve-se ser? O que você deixa para o diretor e o coreógrafo criarem? 

— Evan

Resposta: Lembre-se sempre que você está escrevendo um filme, não um roteiro. Mesmo que só tenha palavras à sua disposição, você está tentando criar a experiência de assistir a um filme.

Quando dois personagens estão conversando, isso é fácil. Diálogos são simples.

Quando dois personagens estão lutando, isso é difícil. Sequências de ação são as coisas mais difíceis e as menos recompensadoras que um roteirista escreve, mas elas são essenciais a muitos filmes.

Eu primeiro lhe indicaria um vídeo de roteiro que eu gravei: Escrevendo melhor a ação.

O meu conselho lá se aplica a qualquer situação em que os personagens estejam correndo por aí, fazendo coisas.

Mantenha as frases curtas.

Use cabeçalhos para dividir as coisas.

Prenda a nossa atenção, para que não fiquemos tentados a pular aquela parte.

Quando tiver dois personagens lutando, você não vai escrever cada soco. Ao invés disso, você precisa ser específico em como esta luta parece diferente de qualquer outra luta de cinema. O que há neste estilo, no ambiente, nos riscos e na história que tornam esta batalha única para este filme e este momento?

O roteiro original da continuação de As Panteras, de 2001 (então chamado de As Panteras Eternas), exigia que a Alex (Lucy Liu) e O Homem Magro (Crispin Glover) se unissem em uma casa suburbana genérica de Las Vegas.

Aqui está como a versão minimalista da cena se pareceria:

As Panteras 1

É curta, e você encontrará exemplos como este em muitos roteiros, incluindo alguns que foram produzidos. Mas ela é paralisantemente inespecífica. Como leitores, não temos nenhuma ideia do que de fato veríamos na tela.

Vai ser assustadora? Apatetada? Macabra? Realista?

A cena real que eu escrevi era muito mais longa:

cena de luta 1

cena de luta 2

cena de luta 3

cena de luta 4

cena de luta 5

Apesar de eu ter incluído muitas ideias específicas sobre que tipos de coisas nós veríamos (portas de box de chuveiro, barras de armários), eu deixei muito espaço para o diretor e o coreógrafo de lutas serem criativos (“Seja uma fôrma de ferro de fazer waffles, um rolo de massa ou uma tenaz de churrasco, qualquer coisa que a Alex toca torna-se uma arma.”).

Como está escrita, a cena passa a sensação de como a cena final se parecerá, mesmo se muitos dos detalhes mudarem. É isso o que você deve ter como meta numa sequência de luta.

drew_barrymore_Crispin_Glover

Boa escrita pra você hoje! :-*** =D

Anúncios

8 Comentários

  1. Muito irado! Então vou ter que treinar para tirar alguns vícios de escritor para fazer um roteiro mais direto. Nossa muito obrigado de coração. \o\

    Comentário por scizornl — 13/02/2012 @ 10:51

    • Não há de quê, Alan! Que bom que você gostou! Eu também achei bem legal, principalmente a dica de imaginar a cena mas ainda deixar espaço para a criatividade do diretor e do coreógrafo. Esse é um desafio e tanto!

      Um abração! =)
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 13/02/2012 @ 11:17

  2. Nossa! Achei que tinha se esquecido desse texto! HAHAHAHAUHAU XD

    Realmente é uma ótima dica para uma dúvida bem pertinente.

    Abraços!

    Comentário por Fernando — 13/02/2012 @ 12:28

    • Pois é, Fernando, acho que o meu lema deve ser: Antes tarde do que nunca! Rsrs! :mrgreen: Eu adoro suas dicas, pode mandar mais, que elas sairão aqui (mais cedo ou mais tarde), pode contar com isso! :mrgreen:

      Um abração! =D
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 13/02/2012 @ 12:34

  3. Primeira vez que comento aqui. Mas sempre estou de olho. Parabéns pela dedicação.
    Um beijo.

    Comentário por Paulo Dionísio — 14/02/2012 @ 05:20

    • Oi, Paulo, seja bem-vindo! =)

      Obrigada pela companhia! Fico muito feliz de saber que está sempre conosco.

      Um beijo, Paulo, e obrigadão pela força!

      Um excelente carnaval pra você e até a próxima! ^.^
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 17/02/2012 @ 10:49

  4. Meu primeiro comentário, o post ficou ótimo.

    Comentário por maycom — 14/02/2012 @ 11:24

    • Oi, Maycom, seja bem-vindo! =)

      Fico feliz que você tenha gostado! Quem nos indicou este texto bacana foi o nosso querido colega Fernando (que também tem um comentário publicado aí em cima).

      Se você conhecer algum artigo de roteiro interessante para traduzir, fique à vontade para sugerir.

      Um abração, Maycom, e um excelente carnaval pra você! ^‿^
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 17/02/2012 @ 10:55


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: