Dicas de Roteiro

04/01/2012

Cenas Para Cortar, Cenas Para Salvar

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 08:00
Tags: , ,

Este é mais um artigo da Martha Alderson para complementar o post do dia 04/12/2011, e também tirado do site da Writers Store :

Film-Script-Writing

A maioria dos escritores acaba escrevendo pelo menos o dobro das cenas necessárias para produzir uma história convincente. Uma habilidade que define um bom escritor é a capacidade de saber quais cenas manter e quais eliminar. Como consultora de enredo, eu desenvolvi duas ferramentas visuais de enredo para ajudar escritores a selecionar aquelas cenas que melhor avançam a história, e então fazer com que aquelas poucas escolhidas sejam verdadeiramente grandes.

O Planejador de Enredos aborda a trama a partir do nível global da história, e o Rastreador de Cenas divide o enredo a nível de cena. Ambas as ferramentas apoiam a escrita da trama conforme a divide em camadas de ação dramática, desenvolvimento emocional e transformação do personagem, e significação temática.

Ambas as abordagens são altamente estruturadas. Escritores analíticos, que usam mais o lado esquerdo do cérebro, captam e apreciam as ferramentas rapidamente. Todavia, para os escritores criativos, inovadores, que usam mais o direito do cérebro, as ferramentas de enredo tendem a ser contra intuitivas e, portanto, opressivas. Entretanto, para todos os escritores, depois de experimentar a liberdade de estrutura, e uma vez que você entenda a estrutura das histórias e como criar um enredo convincente e multi-camadas, você é livre para fazer o que quiser com a sua escrita.

Toda cena que merece ficar no corte final deve funcionar em uma multiplicidade de níveis de enredo de uma vez. Os elementos mais importantes, no entanto, sempre se originam das três tramas primárias de toda boa história – Ação Dramática, Desenvolvimento Emocional do Personagem, e Significação Temática. O Rastreador de Cenas e o Planejador de Enredos ajudam a rastrear essas linhas de enredo em cada uma das suas cenas e a determinar visualmente como elas funcionam juntas para o bem maior da história geral.

Três cenas acima de todas as outras precisam funcionar especificamente com afinco. Essas três cenas são:

1) O Fim do Começo ocorre a cerca de 1/4 do caminho que percorre o projeto inteiro. Este momento simboliza o fim de tudo o que costumava existir. Depois disso, a única forma de seguir em frente é em direção ao próprio coração do mundo da história em si – o Meio. A parte crítica e introdutória da sua história – o Começo – termina com um gancho que impulsiona o protagonista para dentro do mundo único da história, e promete mudanças.

2) A Crise geralmente ocorre a cerca de 3/4 do caminho que percorre todo o projeto. Ela compõe o evento mais altamente carregado do Meio e carrega uma enorme energia. Na Crise, frequentemente o personagem tem uma experiência que lhe abre os olhos, talvez pela primeira vez, de como os eventos em si não são responsáveis ​​por impedi-lo de alcançar seus objetivos, mas sim as escolhas que ele fez até este ponto.

Cada cena da parte do meio da sua história serve para fazer o protagonista marchar um passo mais perto em direção à Crise. O protagonista acredita que está marchando para mais e mais perto de sua meta pessoal de longo prazo. Quando a Crise o atinge, ele fica chocado. O público, no entanto, sentiu a inclinação constante e sente a inevitabilidade deste choque por causa da ligação entre cada cena e a partir de cada detalhe da temático.

3) O Clímax ocorre apenas um pouco antes dos momentos finais de um filme e, geralmente, a um capítulo do final de um romance. O Clímax constitui o coroamento de todo o trabalho. O Clímax é o desfecho final como resultado direto do modo como o protagonista respondeu aos eventos individuais que ocorreram ao longo da história. A progressão para o Clímax mostra ao leitor ou ao frequentador de cinema se o personagem está mudando ou não. O modo como ele reage ao evento mais importante de toda a história mostra se ele amadureceu e modificou-se em profundidade, ou não.

O Planejador de Enredos ajuda a garantir que você apresente cada uma destas três cenas bem no momento certo. O Rastreador de Cenas ajuda a garantir que cada uma destas três cenas contenha pelo menos sete elementos essenciais, e contribui para um todo repleto de camadas e nuances.

Trechos deste artigo foram retirados do Blockbuster Plots Pure & Simple [Enredos Arrasa-Quarteirão Puros & Simples] da Martha Alderson. Seu livro pode ser adquirido separadamente ou como parte do Kit Rastreador de Cenas.

Escreverei Por Chocolate (de Debbie Ridpath Ohi)

new-years-resolutions

1. Então, qual vai ser a sua Resolução de Ano Novo, Eliza?

2. Eu não acredito em fazê-las. As Resoluções de Ano Novo são auto-destrutivas, debilitam a nossa auto-confiança e individualidade.

3. Eu acredito em definir e ir ao encontro de objetivos alcançáveis durante o ano todo, não só em 1º de janeiro.

4. – Você já arruinou a sua, não foi?

– Eu realmente pensei que conseguiria escrever 3.000 palavras por dia… (*soluço)

Boa escrita pra você hoje! =D

Anúncios

2 Comentários

  1. Amei este post Valéria! É isso ai… Somos operários de sonhos! Feliz 2012 para você e todos aqui!…

    Comentário por januária — 04/01/2012 @ 22:47

    • Oi, querida! Que bom que você gostou! Lindo isso… ‘operários de sonhos’! Fiquei até emocionada! Agora é assim que vou me descrever quando fizer meus cartões de visita. Sério! Adorei! 😀

      Um beijo, Januária, obrigadão pela visita, e um 2012 espetacular (em todos os sentidos) pra você!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 05/01/2012 @ 12:13


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: