Dicas de Roteiro

04/09/2011

“Sete Regras Para Escrever Ficção”: Esther Freud

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 08:00
Tags: ,

Eis mais uma lista de dicas tirada do site do jornal britânico The Guardian:

typewriter (1)

1. Corte as metáforas e símiles. Em meu primeiro livro eu prometi a mim mesma que não usaria nenhuma e escorreguei durante um por do sol no capítulo 11. Eu ainda coro quando me deparo com ele.

2. Uma história precisa de ritmo. Leia em voz alta para si mesmo. Se isso não produzir um pouco de magia, está faltando alguma coisa.

3. Editar é tudo. Corte até não poder cortar mais. O que resta frequentemente salta para a vida.

4. Encontre a sua melhor hora do dia para escrever, e escreva. Não deixe que nenhuma outra coisa interfira. Depois disso, não vai importar para você que a cozinha esteja uma bagunça.

5. Não espere por inspiração. Disciplina é a chave.

6. Confie no seu leitor. Nem tudo precisa ser explicado. Se você realmente sabe alguma coisa e injeta vida nisso, eles vão saber também.

7. Nunca se esqueça, até mesmo as suas próprias regras existem para serem quebradas.

=======================

Boa escrita pra você hoje!

Anúncios

3 Comentários

  1. Adorei, mesmo!
    A número cinco é um balde de água fria em mim: fico sempre esperando chegar uma inspiração que nunca vem.
    E, nossa, fiquei com frio na barriga ao pensar sobre a 6! Escrever é mesmo mágico!

    Preciso MUITO voltar a fazer isso =D

    Comentário por Milton G. Machado — 04/09/2011 @ 22:22

  2. Oi Valéria!!!!!

    A nº 4 e a nº 5 são muito boas.

    Para que possamos fazer o nosso trabalho da melhor maneira possível precisamos nos conhecer primeiro. Por isso, a importância de saber qual é o melhor momento para escrevermos. Para botarmos no papel todas as ideias que rondam a nossa mente. Isso ajuda também a fazer com que a inspiração chegue. Enquanto ela não vem, temos de nos disciplinar e escrever.

    Boas dicas!!!

    Abraços!!!!!

    Comentário por Paulo Henrique — 05/09/2011 @ 17:26

  3. Oi, Milton e Paulo Henrique! 😀 😀

    Eu acho que a número 4 e a 5 estão ligadas, e eu tenho dificuldade nelas. Arranjar grandes blocos de tempo para escrever… eu acabo adiando, me bloqueando. Por isso, comprei um livro que tem me ajudado horrores: The Coffee Break Screenwriter (aliás, tenho de fazer logo o post sobre livros!). Ele dá exercícios de escrita de dez minutos cada, que vão desde a criação da ideia básica da história até o roteiro prontinho. Você pode começar de qualquer parte do livro, dependendo do estágio em que esteja o seu roteiro, e continuar dali. Em blocos de dez minutos, o bloqueio de escritor nem tem chance de se manifestar, e, como de grão em grão a galinha enche o papo, de dez em dez minutos a gente vai longe!! E, como diz a autora, “isso acaba com a desculpa preferida dos roteiristas: eu não tenho tempo.” Por isso, a minha disciplina e o meu horário de escrever estão aparentemente frouxos, mas isso funciona de verdade! É uma mina de ouro! Pena que a maioria desses livros bacanas não seja traduzida pro português. 😦

    Ah, e a número 6 é bem profunda, é de dar frio na barriga mesmo! O pior é que volta e meia cometo esse erro, de achar que preciso explicar tudinho, eu estou realmente menosprezando a capacidade de compreensão do meu público. É bom a gente fazer mais uma revisão do roteiro só para corrigir isso.

    Um abração, Milton e Paulo Henrique, adorei seus comentários! Valeu mesmo! :mrgreen:
    Valéria Olivetti

    Comentário por valeriaolivetti — 06/09/2011 @ 11:40


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: