Dicas de Roteiro

19/08/2011

Atributos da Imagem Visual

Filed under: Fotografia — valeriaolivetti @ 15:33
Tags:

Aqui vai mais um dos textos gratuitos do site Film School Online:

film_frame

A imagem visual envolve a interação de diversas variáveis ​​fotográficas. Elas serão discutidas em profundidade na aulas de técnica, mas por agora é importante reconhecer o que são essas variáveis e como elas podem ser usadas ​​na narrativa visual:

Brilho

Imagens fotográficas podem variar em brilho geral, o que é usado para apoiar a emoção subjacente da cena. Iluminação com alta luminosidade (high-key) significa uma imagem mais brilhante em geral, enquanto iluminação com baixa luminosidade (low-key) significa uma imagem mais escura em geral. Iluminação com média luminosidade (mid-key) cai no meio, produzindo brilho médio.

sample_light_brightness1

Luminosidade

O conteúdo dramático da cena dita o seu brilho. Geralmente, você vai notar que a iluminação com alta luminosidade é favorável para cenas alegres, e a iluminação com baixa luminosidade é a escolha para a ação dramática lenta ou tensa.

Apesar de alta luminosidade e baixa luminosidade referirem-se ao brilho geral de uma imagem, partes do quadro podem ser iluminadas de maneira diferente para afetar a atenção ou a composição. Por exemplo, partes de uma imagem de baixa luminosidade podem ser iluminadas para facilitar a percepção, enquanto partes de uma imagem de alta luminosidade podem ser escurecidas para criar uma composição mais interessante.

Contraste

O contraste é a gama de tons entre o puro branco e o puro preto. Imagens de baixo contraste têm uma gama ampla e parecem suaves para os olhos, enquanto que imagens de alto contraste têm uma gama reduzida e parecem duras. Uma lição inteira é dedicada a este tema na seção técnica.

sample_light_contrast1

contraste

sample_light_high_contrast

Uso de Alto Contraste para Aumentar o Drama

Qualidade da Luz

A qualidade da luz é a sua percebida dureza ou suavidade. A qualidade dura tem sombras escuras com bordas afiadas, enquanto a qualidade suave tem sombras mais leves e difusas.

sample_light_quality

Luz suave e dura

Foco

Foco é a nitidez geral da imagem. Ela pode variar de muito suave a muito definida. As fotos a seguir mostram dois diferentes níveis de foco:

sample_light_focus

Foco

Profundidade de campo é a quantidade de focagem aceitável atrás e na frente do objeto. Lentes focais curtas tendem a produzir uma ampla profundidade de campo, onde tudo no set aparece em foco ("foco profundo"). Lentes focais longas produzem uma profundidade de campo superficial, onde apenas a área do objeto está em foco.

sample_depth_of_field

Profundidade de Campo Superficial

Perspectiva

Perspectiva é a amplitude e a profundidade da imagem, que pode ser manipulada com a escolha da lente. O primeiro e o segundo planos podem parecer mais próximos (comprimidos) ou mais distantes (descomprimidos). As tomadas abaixo foram feitas com lentes diferentes, resultando em variações de profundidade de perspectiva:

sample_compression

Variação de Profundidade de Perspectiva
(note o tamanho das pessoas no fundo)

A profundidade de perspectiva pode afetar a velocidade percebida do movimento. Especificamente, o movimento pode parecer lento quando a profundidade é comprimida, e mais rápido quando a profundidade é descomprimida. Isto depende de vários fatores técnicos, que são discutidos na lição sobre Lentes.

Cor

A cor, também chamada de tonalidade, é manipulada através de iluminação, direção de arte, e procedimento laboratorial. Filmar em cor adiciona um novo conjunto de variáveis ​​estéticas:

Tonalidade Geral – Uma cena pode ser pintada de uma determinada cor para transmitir variáveis ​​de cena como emoção, local e hora.

Emocionalmente, as cores frias são associadas com indiferença e conflitos, enquanto as cores quentes são associadas com romance. A hora do dia é caracterizada por diferentes tonalidades: amarelo para o nascer do sol, vermelho para o pôr do sol, e azul para a noite. Períodos de tempo distantes também podem ser transmitidos através do uso de tons. Por exemplo, um matiz de âmbar pode ser usado para imitar a aparência de uma fotografia antiga.

sample_light_hue

Uso de Tonalidades Frias e Quentes

Mudar a tonalidade geral de sequência para sequência pode ajudar o público a perceber mudanças mais amplas nas variáveis ​​de cena. Isso também ajuda a criar uma sensação de variedade. Rastros de Ódio e A Escolha de Sofia dependem muito do uso de tonalidade geral.

Saturação – Saturação de cor é como as cores vivas aparecem na tela. Cores altamente saturadas são vibrantes, enquanto que cores não-saturadas são “apagadas”. A saturação pode ser usada para transmitir a emoção ou o período de tempo de uma cena. Por exemplo, um flashback pode ser indicado usando cores não-saturadas.

sample_light_saturation

Dois Níveis de Saturação de Cor

Ênfase – Certas cores têm a tendência de chamar a atenção para elas, dependendo de como estão colocadas na composição. Uma cor cuidadosamente escolhida, portanto, pode ser usada para enfatizar um elemento ou área dentro do quadro.

Contraste – Cores contrastantes dentro do quadro podem ser usadas para espelhar personagens ou tensão de composição. Um uso incomum desta técnica é encontrado em O Fundo do Coração de Coppola, onde um personagem é pintado com uma única tonalidade de cor e o fundo é totalmente colorido, e vice-versa.

Granulação

A granulação são a minúsculas partículas de cristais de tinta que formam uma imagem fotográfica. Geralmente é invisível; no entanto, sob certas exposições ou condições de processamento, pode ficar muito perceptível. Isto resulta em uma aparência arenosa que é frequentemente utilizada para fins estéticos.

sample_light_grain

Granulação

Aparência

Aparência é a sensação visual do filme. Ela é frequentemente comparada com a sua textura de superfície (ou seja, granulação, foco), mas o significado é muito mais amplo. Aparências diferentes são alcançadas pela manipulação sistemática de qualquer elemento fotográfico, incluindo granulação, foco, contraste, iluminação, cor, distância focal das lentes, e profundidade de campo. Isto pode estar óbvio ou muito sutil.

A aparência apoia a dinâmica subjacente do filme. Por exemplo, Operação França faz uso de granulação e de iluminação dura para dar ao filme um senso de realismo bruto, quase como imagens de noticiários, enquanto Janela Indiscreta usa alto contraste e cores saturadas para transmitir uma sensação de romance e intriga.

sample_light_style

A aparência dura e arenosa de Operação França

A aparência do filme pode ser constante durante ele todo ou alterada em relação a determinadas variáveis da história. Por exemplo, pode ser desejável alternar entre diferentes visuais para refletir mudanças nas variáveis da ​​história, como a localização ou o período de tempo. Outra abordagem seria progressivamente mudar a aparência do filme para expressar o crescimento e o desenvolvimento do personagem.

(Se você está interessado em aprender mais sobre os filmes utilizados nesta lição, clique no título ou na imagem (cortesia 20th Century Fox, MCA/Universal, Paramount, TCM, and Warner Brothers).

film strip

Boa filmagem pra você hoje! =D

Anúncios

3 Comentários

  1. Bem interessante!
    Principalmente para quem está filmando o próprio filme!
    Que é o um roteirista disse aqui (em um post) não me recordo o nome!

    Se não tem ninguem para produzir seu filme, faça você mesmo! 😀
    Algo assim!

    att : Douglas Cavalcante

    Comentário por Douglas Cavalcante — 21/08/2011 @ 02:36

    • Oi, Douglas! =D

      É verdade! É por isso que eu gosto de postar de vez em quando artigos sobre técnicas cinematográficas. Eu achei esse site fenomenal, pena que seja pago! =( Mas vou traduzindo todos os posts gratuitos que eles liberaram.

      Quando a gente aprende como se faz, a coisa deixa de ser um mistério e vemos que nós também podemos fazer, não com uma câmera na mão e uma ideia na cabeça, mas com conhecimento de causa! Com as ferramentas certas e o conhecimento para usá-las, as possibilidades são infinitas!! 😀 E isso é super emocionante, né?

      Um abração, Douglas, e obrigada pelo comentário. 😀
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 21/08/2011 @ 09:26


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: