Dicas de Roteiro

12/08/2011

Como Formatar Flashbacks em um Roteiro

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 11:45
Tags: , ,

Eis o segundo post desta semana sobre este tema. Este artigo foi tirado do site Scriptologist e é de autoria de Elaine Radford (nome artístico de Elaine Bossik):

FLASHBACK4

O propósito de flashbacks em um roteiro é dar à plateia as informações que são necessárias para mover a história para a frente e esclarecer as ações dos personagens. Eles só devem ser usados quando absolutamente necessário.

Quando um personagem lembra de um evento importante de seu passado, essa lembrança pode ser mostrada em um flashback. Mas o flashback deve ser um evento significativo, um que influenciou as ações do personagem no presente. Esse evento deve fornecer ao público pistas sobre a motivação do personagem. O flashback pode revelar um forte desejo ou recordar uma experiência aterrorizante, emocionante, vergonhosa, ou feliz.

Técnicas Para Formatar um Flashback

Para determinar onde um flashback é necessário no roteiro, o roteirista deve decidir quando o público precisa saber de algo do passado do personagem. Entrar na cena de flashback — fazer a transição — é tão importante quanto a cena de flashback em si. Transições devem ser executadas suavemente e sem solavancos, para que o público não seja arremessado do presente para o passado, e de volta ao presente.

Para fazer suavemente a transição para um flashback a partir de uma cena no tempo presente, você pode usar técnicas que evoquem a lembrança do protagonista. Ele pode olhar para uma fotografia que o lança de volta no tempo. Ele pode olhar para um lago ou uma montanha que o leve de volta para um cenário semelhante de seu passado. Ou ele pode ouvir uma melodia que evoque a memória de um tempo passado.

Aqui está um exemplo de formatação de uma transição para um flashback e de uma cena de flashback:

flashback

No exemplo acima, a cena no tempo presente faz transição para um flashback. Kim olha pela janela e vê uma mãe e uma filha, que evocam a memória de sua própria mãe.

As palavras FLASHBACK PARA (tudo em maiúsculas) aparecem no lado direito da página, indicando que a próxima cena é um flashback. A cena de flashback em si é formatada como qualquer outra cena. Neste exemplo, ela se passa em um hospital de Saigon. Vemos a lembrança de Kim de sua mãe morrendo. Assim, o público conhece o que aconteceu com a mãe de Kim e como isso a afetou.

Observe como as transições de flashback voltam à cena no tempo presente. Kim ouve uma voz chamando o seu nome, chamando-a de volta ao presente. As palavras DE VOLTA AO PRESENTE (tudo em maiúsculas) aparecem no lado esquerdo da página, indicando que estamos deixando o flashback e voltando ao tempo presente. A transição é suave porque vemos Kim afastar-se da janela onde, em primeiro lugar, a sua memória foi evocada para um flashback. Ela se afasta pois uma voz a distrai de sua lembrança e a faz se focar no momento presente.

Ao ler roteiros com flashbacks, você vai aprender como fazer a transição para entrar e sair deles, e quando usá-los de forma eficaz. Eles não devem ser usados ​​indiscriminadamente. É melhor mostrar a ação no tempo presente e usar cenas de flashback apenas para dar à plateia as informações que ela não pode obter a partir da ação no tempo presente.

Para escrever uma cena de flashback, pergunte-se várias questões:

  1. O que o público precisa saber sobre o passado do protagonista que não pode ser mostrado em uma cena no tempo presente?
  2. Onde o flashback se passa? Descreva a localização geográfica.
  3. Quando se passa a lembrança do flashback? Identifique o período de tempo. O evento ocorreu na infância do personagem, há vários meses, ou muitos anos atrás?
  4. Quem são os outros personagens do flashback e porque eles são importantes?
  5. Como a memória do personagem é evocada como um flashback? Isto é conhecido como a transição  para o flashback. Um lugar, um som, uma imagem, ou um evento presente desencadeia uma lembrança? Como o personagem retorna (transição) para o presente a partir de sua lembrança, ou flashback? Alguém chama o seu nome, telefona para ele, dá uma batida leve no ombro dele?

Tired girl about the man. A hand of the man on a shoulder at the girl.
Boa escrita pra você hoje!

Anúncios

9 Comentários

  1. Evito ao máximo o flashback, mas estou, agora, trabalhando num filme que é todo composto dentro dessa técnica.

    Comentário por Rafael Marchesin — 12/08/2011 @ 20:01

    • Oi, Rafael! 😀

      Eu vou postar em breve um texto bem interessante do William C.Martell que descreve vários tipos de aplicações de flashbacks, talvez você ache a análise dele útil para a sua história. Só aguarde mais um pouquinho, que não vai demorar. :mrgreen:

      Um grande abraço! =)
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 13/08/2011 @ 08:58

  2. Alguma razão especial para que o FLASHBACK PARA: seja escrito no lado direito da página, enquanto o VOLTA PARA O PRESENTE no esquerdo, como de costume com as rubricas?

    Comentário por Alcir Vicente — 13/08/2011 @ 04:01

    • Olá, Alcir!

      Eu acho que colocar o FLASHBACK PARA: do lado direito é bem lógico, pois ele fica na mesma posição de todas as transições. Mas o motivo do VOLTA PARA O PRESENTE não estar do mesmo lado, já que também seria uma transição, eu não tenho a mínima ideia, realmente. É um mistério…

      Mas talvez até haja mesmo uma razão lógica para isso, só acontece de eu não saber! Tomara que alguém possa responder essa pergunta, porque agora eu também fiquei curiosa! :mrgreen:

      Um grande abraço, Alcir, obrigada pela visita e desculpe não ter podido ajudar! :-/
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 13/08/2011 @ 09:04

  3. Mais assim, na volta do flash back, não é necessário fazer uma nova descrição da cena?

    INT – QUARTO DE HOTEL…

    Comentário por Douglas Cavalcante — 13/08/2011 @ 11:50

    • Oi, Douglas!

      Ótima pergunta! Na verdade, acho que já vi alguns roteiros em inglês que escreveram assim, e não vejo isso como erro, mas no livro The Screenwriter’s Bible [A Bíblia do Roteirista], de David Trottier, ele diz que quando o flashback cobrir várias cenas, devemos indicar no começo: FLASHBACK SEQUENCE (SEQUÊNCIA DE FLASHBACK) e, ao terminar, escrever PRESENT DAY (PRESENTE, DIAS DE HOJE ou DIAS ATUAIS, depende de como você traduz) ao lado do cabeçalho normal:

      INT. SALA DE AULA – DIA – PRESENTE

      ou simplesmente escrever:

      DE VOLTA AO PRESENTE

      Ele citou apenas esta última frase para ser usada em flashbacks normais, de uma cena. Mas tem um livro dele que cobre melhor esta parte de formatação, que se chama Dr. Format Answers Your Questions [O Dr. Formato Responde as Suas Dúvidas], só que eu ainda não tive a oportunidade de comprá-lo. Mas acho que se você seguir estas diretrizes, não vai errar.

      Um abração, Douglas, e obrigada pela pergunta interessante! 😀
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 14/08/2011 @ 09:01

  4. Desse jeito que o autor apresentou é bem melhor. Nossa!! Roteiro fica limpinho!!! ;D

    Confesso que até agora, eu AINDA não experimentei o “bonetenho” do “flashback”. Acho que ele deve ser usados em ocasões especiais quando houver “um evento significativo que influenciou as ações do personagem no presente” e não somente uma justificativa.

    Só uma dúvida, pegando o gancho do nosso amigo ai. Eu escrevo:

    FLASHBACK PARA:

    (CABEÇALHO)

    (AÇÃO)

    DE VOLTA PARA O PRESENTE:

    (CABEÇALHO)

    (AÇÃO)

    SEQUÊNCIA DE FLASHBACK:

    (CABEÇALHO)

    (AÇÃO)

    Quanto eu “voltar” para o presente eu posso usar novamente o “de volta para o presente” ou posso usar de outra maneira mais desde que eu confirme que estou no “presente”? Esse “sequência de flashback” eu posso númerá-la ou não seria aconselhável em termos de formatação?

    Comentário por Marcia Fr. — 28/08/2011 @ 02:58

    • Eu acho que é bom sempre usar o “DE VOLTA PARA O PRESENTE”, não custa nada e deixa as coisas mais claras. O fundamental é a gente fazer tudo para não confundir o leitor, né? Se você encontrar um modo mais claro e elegante de dizer que está voltando ao presente, use-o. A linguagem de roteiros é como a linguagem que usamos: está sempre evoluindo. Quem sabe você não diz a mesma coisa de uma maneira melhor que todo mundo vai acabar copiando? Não menospreze as suas ideias! 😉

      Quanto a numerar cenas e sequências, só o diretor costuma fazer isso, já no roteiro de filmagem. Não é recomendável a gente fazer isso antes, porque frequentemente o diretor pode adicionar ou cortar ou mudar as cenas de lugar antes das filmagens, e aí a sua numeração vai pro beleléu, será apenas um estorvo para o diretor renumerar tudo.

      Comentário por valeriaolivetti — 28/08/2011 @ 13:30


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: