Dicas de Roteiro

02/08/2011

As 12 Perguntas Essenciais Que Todo Escritor Deve Responder – Parte 10

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 17:39
Tags: , , ,

Estamos quase terminando! Esta é a décima parte (de treze) desta série tirada do site Storymind e de autoria de Melanie Anne Phillips:

pergunta10

9. Pano de Fundo da História Geral

Toda história tem como pano de fundo as questões que surgem a partir de um único problema. O problema em si vai cair em uma de quatro amplas categorias. Se você deseja que o problema se desenvolva a partir de uma situação, então escolha Situação; se você deseja que o problema emane de uma atividade, então escolha Atividade. Se você deseja que o problema evolua a partir de atitudes fixas e estados de espírito, então escolha Atitude Fixa; e se você deseja que o problema resulte de manipulações e modos de pensar dos personagens, então escolha Manipulação.

Pano de Fundo da História Geral: O cenário contra o qual a história se passa.

Um autor não pode fazer com sucesso um argumento promovendo uma solução até que ele ou ela tenha identificado o problema. Nas histórias, os Problemas podem ser identificados como caindo em quatro amplas categorias: Situações, Atividades, Estados de Espírito, e Modos de Pensar.

Essas categorias são denominadas como quatro Classes: Situação (uma situação), Atividade (uma atividade), Atitude Fixa (um estado de espírito) e Manipulação (uma maneira de pensar).

  • Situação representa um Estado Externo
  • Atividade, um Processo Externo
  • Atitude Fixa é um Estado Interno
  • Manipulação de um Processo Interno

Uma vez que elas estão relacionadas, todas essas quatro Classes figurarão em cada história conforme o Problema exerce a sua influência em todas as áreas consideradas. No entanto, apenas uma Classe acabará por revelar-se a origem das raízes do Problema e, portanto, o lugar em que ele deve finalmente ser resolvido.

O Pano de Fundo da História Geral é o pano de fundo que descreve como todos os personagens da história foram reunidos. Ao escolher este Pano de Fundo, o autor define o contexto em que a história vai ser contada. Portanto, a sua influência é sentida suavemente ao longo de toda a história.

Uma SITUAÇÃO da história lida com uma situação inaceitável – aquela em que o ambiente externo é visto como problemático. Isto poderia ser uma situação de emprego com más condições de trabalho, ficar preso em um navio afundado, acordar como outra pessoa, viver ao lado de um orfanato que mantém você acordado à noite com suas crianças abandonadas gritando, ou qualquer outro estado de coisas intolerável. Frequentemente, a melhor maneira de ver uma História Geral de Situação é em termos dos Tipos sob a Classe da Situação: O Passado, Como as Coisas Estão Mudando, O Futuro, e O Presente. Estes Tipos serão de primordial importância para todos os Personagens Gerais em uma História Geral de Situação.

Uma ATIVIDADE da história emprega uma atividade que precisa chegar a uma solução. Essa poderia ser o esforço de roubar as joias da coroa, ganhar o amor do escolhido de seu coração, entrar na equipe olímpica, ou levantar o dinheiro para comprar o orfanato e expulsar todas as crianças abandonadas gritadoras. Note que se a existência do orfanato é o foco da história, esse é um Pano de Fundo de Situação (Situação). Entretanto, se o esforço para comprá-lo é o foco, esse é um Pano de Fundo de Atividade (Atividade). Frequentemente, a melhor maneira de ver uma História Geral de Atividade é em termos dos Tipos sob a Classe da Atividade: Fazer, Reunir Informação, Compreender e Obter. Estes Tipos serão de primordial importância para todos os Personagens Gerais em uma História Geral de Atividade.

De forma semelhante, o Pano de Fundo de Atitude Fixa reflete um estado de espírito, e o Pano de Fundo de Manipulação descreve uma atividade mental (ou maneira de pensar). Histórias de Pano de Fundo de Atitude Fixa poderiam ser sobre preconceito, falta de auto-estima (se for uma visão fixa), ou a recusa de enxergar o valor dos desejos de alguém. Lembre-se de que, como um Pano de Fundo da História Geral, estes estados fixos da Mente serão a fonte dos problemas com que todos na História Geral lidam. Esta seria uma visão Geral dos problemas dos estados fixos da mente, e não ver qual é a sensação de ter estas fixações. Frequentemente, a melhor maneira de ver uma História Geral de Atitude Fixa é em termos dos Tipos sob a Classe da Atitude Fixa: Memórias, Respostas Impulsivas, Desejos Mais Íntimos e Contemplação. Estes Tipos serão de primordial importância para todos os Personagens Gerais em uma História Geral de Atitude Fixa.

O Pano de Fundo de MANIPULAÇÃO suporta histórias onde as pessoas correm muitos riscos, são egocêntricas, ou fazem pouco de situações graves. Histórias Gerais deste Pano de Fundo vão observar o efeito do jeito de pensar de uma pessoa ou pessoas nestas formas de manipular os outros. Colocar a História Geral neste Pano de Fundo significa, em essência, que a história vai objetivar a Manipulação, obtendo uma visão Geral dessas formas de pensar e seus efeitos. Os problemas com que todos na História Geral lidam virão das maneiras de pensar e suas manipulações. Frequentemente, a melhor maneira de ver uma História Geral de Manipulação é em termos dos Tipos sob a Classe da Manipulação: Desenvolver um Plano, Desempenhar um Papel, Mudar a Natureza de Alguém, e Conceber uma Ideia. Estes Tipos serão de primordial importância para todos os Personagens Gerais em uma História Geral de Manipulação.

Como nota final, é importante ter em mente que as histórias muitas vezes não são sobre um problema que existe, mas sobre um desejo a ser realizado. Histórias desta natureza podem criar uma sensação muito mais positiva, como exemplificado em uma história de Situação em que uma herdeira deve gastar um milhão de dólares em 24 horas para herdar 30 milhões a mais; uma história de Atividade onde um alpinista espera ser o primeiro a escalar uma montanha em Marte; uma história de Atitude Fixa de amor incondicional; ou uma história de Manipulação sobre a superação de uma dependência em sedativos. A escolha do Pano de Fundo restringe a área de atuação de uma história. Sem de fato levantar paredes, escolher um Pano de Fundo muda o foco da atenção do público através da criação do centro em torno do qual a dinâmica de ampla escala vai girar. O motor Dramatica é calibrado para este centro.

Para ilustrar as diferenças entre as classes de pano de fundo, vamos levar em consideração como diferentes conceitos de história poderiam ser ilustrados em cada uma das quatro perspectivas:

Panos de Fundo da História Geral que lidam com uma Situação

Todos os personagens estão preocupados com a manutenção ou a demolição de uma situação (tal como em O Veredicto ou O Fugitivo). Por exemplo, um país sob o jugo de um ditador autoritário; a condição de uma família problemática; uma sociedade utópica; um submarino preso sob o gelo; progressos em relacionamentos unilaterais; um assassinato que ocorreu há 30 anos; o futuro dos direitos dos gays; as forças que ocasionam uma idade do gelo.

Panos de Fundo da História Geral que lidam com uma Atividade

Todos os personagens estão preocupados com uma atividade ou empreendimento (tal como em Guerra Nas Estrelas ou Blade Runner). Por exemplo, procurar por um tesouro perdido; engajar-se em um esporte; exercitar um modo de vida; auto-flagelação; participar de uma comitiva de gado; aprender sobre o DNA; obter planos secretos; entender mensagens vindas do espaço etc.

Panos de Fundo da História Geral que lidam com uma Atitude Fixa

Todos os personagens estão preocupados com um aspecto fixo da mente (tal como em Hamlet ou O Cliente). Por exemplo, a firme crença de uma comunidade no oculto; o compromisso de uma família para com a memória de seus antepassados ​​(culto aos antepassados); vício em TV; fixação de uma cultura em celebridades; o preconceito de um Marciano contra os seres humanos; respostas impensadas para as condições de guerra; desejos e impulsos básicos etc.

Panos de Fundo da História Geral que lidam com Manipulações

Todos os personagens estão preocupados com um processo mental ou maneira de pensar (tal como em Quem Tem Medo de Virginia Woolf? ou Quatro Casamentos e um Funeral). Por exemplo, curar uma doença mental; determinar por que os relacionamentos de alguém sempre fracassam; tornar-se uma nova pessoa; ser mais responsável com o meio ambiente; trabalhar um trauma de infância; manipulação de massas através da propaganda; um grupo de jovens tornando-se adultos; o esforço criativo de uma equipe para a elaboração de uma ideia; pessoas fingindo ser coisas que não são etc.

manipulation

Parece um tanto confuso, né? O texto original estava meio mal redigido assim mesmo, deixando as teorias bastante vagas. Mas ainda dá pra pescar uma coisa ou outra que poderá servir para nossos roteiros.

Boa escrita pra você hoje! =)

Anúncios

2 Comentários

  1. Oi Valéria!

    Que bom que você voltou (melhorou), e nos brinda com esses textos. Já tá quase terminando essa série atual, hein. Apesar de uma grave gripe – ou série de gripes – no meio. Que agosto seja um mês bem melhor pra você e sua família. Sem nenhuma gripe, ou qualquer outra doença.

    Com relação aos textos, estão cada vez melhores.

    Uma pergunta: qual fonte ou fontes você mais utiliza para postar no seu blog? E qual você acha o melhor site ou blog sobre cinema e roteiros?
    Ops! Foram duas perguntinhas.

    Um abraço grande e,
    se cuide.

    Comentário por Paulo Henrique — 02/08/2011 @ 18:19

    • Oi, Paulo Henrique! =)

      Ah, estou voltando devagar, “no sapatinho” :mrgreen: , já que com esse frio volta e meia me dá uma crise de tosse, e eu já estou com as barbas de molho! Se sinto um tiquinho de dor de garganta de novo, vou correndo tomar um remédio! Qualquer coisa pra não pegar a quarta gripe! Nunca tive interesse nenhum em entrar pro Guiness, muito menos assim! 😯

      Mas muito obrigada por seus votos de saúde, vou me agarrar a eles pra ficar saudável agosto inteirinho! :mrgreen:

      Ah, e obrigada também quanto aos textos, fico super feliz mesmo que esteja gostando! 😀 😀

      Sobre as fontes para posts, eu tento variar ao máximo, pra não aborrecer os autores dos sites originais, então eu nem tenho ideia de quais eu mais utilizo, mas é algo que agora entrou na minha lista de coisas pra fazer: indexar post por post, com o site original. Será uma excelente análise. Na verdade, você é a primeira pessoa que me faz essas duas perguntas. Interessante!

      Alguns sites têm muitos posts por causa de séries como a atual, depois eu fico um tempão sem voltar a eles. Mas os sites que eu propositadamente tento sempre conferir e tirar algo interessante, são os seguintes:

      Wordplayer (que ultimamente tem aquele probleminha de só entrar com proxy americano)
      Script Secrets
      WGA e sua revista, Written By
      Writers Store
      Script Magazine
      Go Into the Story

      entre vários outros, são tantos que a lista de favoritos do meu navegador está entulhada, mas esses são os que me vêm logo à mente, então devem ser os que eu gosto mais.

      De cinema, tem dois que eu sempre lembro de visitar, mas traduzo muito pouca coisa deles:

      Movie Maker Magazine
      Filmmaker Magazine

      Ambos têm matérias interessantíssimas, que englobam todas as áreas do cinema.

      Já o American Cinematographer e o DGA são específicos para fotografia e direção de cinema, respectivamente, mas muito legais também.

      É isso, Paulo, acho que citei os principais, mas é claro que deixei um universo de fora, tem tanta coisa interessante na internet (e novidades todos os dias!) que com certeza cometi várias injustiças esquecendo muitos sites legais, mas ainda farei um levantamento organizado disso pra responder com uma lista correta da próxima vez, quem sabe eu não faço até um post só com links interessantes, né?

      Um abração, Paulo Henrique, e obrigada pela força e pela preocupação! Que você e sua família também tenham um agosto maravilhoso! 😀
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 03/08/2011 @ 16:29


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: