Dicas de Roteiro

31/07/2011

As 12 Perguntas Essenciais Que Todo Escritor Deve Responder – Parte 9

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 15:12
Tags: , , ,

Esta é a nona parte de nossa série tirada do site Storymind e de autoria de Melanie Anne Phillips:

pergunta9

8. Julgamento do Personagem Principal – Bom ou Ruim

Como autor, você pode temperar o Resultado da história ao proporcionar um Julgamento quanto a se o Personagem Principal resolve a sua angústia pessoal ou não. Independentemente de Sucesso ou Fracasso no esforço para atingir a meta, o seu Personagem Principal é capaz de resolver a sua angústia pessoal? Se sim, escolha Bom, e se não, escolha Mal.

A noção de que os mocinhos ganham e os vilões perdem nem sempre é verdade. Nas histórias, como na vida, muitas vezes vemos pessoas muito ruins conseguindo muitos benefícios para si mesmos (se não para os outros). E, ainda mais frequentemente, vemos pessoas muito boas fracassando.

Se nós julgássemos os resultados apenas por sucesso e fracasso, não importaria se ele fosse Bom ou Ruim, desde que fosse concluído. A escolha de Bom ou Ruim tempera o sucesso ou o fracasso da história, ao mostrar se o Personagem Principal resolve os seus problemas pessoais ou não.

O Julgamento da História lhe oferece a oportunidade de tratar de mocinhos que vencem e de vilões que fracassam, bem como mocinhos que fracassam e vilões que vencem. Ele também lhe permite comentar sobre o sucesso ou fracasso do crescimento de seus personagens como seres humanos.

Um exemplo de uma história onde o problema pessoal de um Personagem Principal – encontrar a paz interior – continua não-resolvido no final é O Silêncio dos Inocentes. O rapto da filha do senador inicia a História Geral, de modo que o resgate dela fornece a sua resolução. Mas o problema pessoal de Clarice – seus pesadelos recorrentes de cordeiros gritando enquanto estão sendo abatidos – é enfatizado conforme ela joga "gato e rato" com o Dr. Lecter. Quando ele pergunta a ela, no final, se "os cordeiros ainda estão gritando", fica claro pelo silêncio dela que eles estão. Ela não vai estar em paz até liberar a sua necessidade de salvar inocentes; assim, a história termina com um sentimento Ruim, embora a História Geral seja bem sucedida e seu futuro como uma agente do FBI pareça brilhante. Esta justaposição cria um final agridoce, que é ainda mais enfatizado pela música melancólica tocando nas tomadas finais.

Em contraste, Charlie Babbott (interpretado por Tom Cruise) em Rain Man está buscando receber uma herança deixada por seu pai rico ao irmão autista que ele nunca conheceu. Quando Raymond (Dustin Hoffman) acaba por ser um "sábio idiota" em matemática, capaz de memorizar um catálogo telefônico inteiro e de "contar cartas", Charlie o arrasta para Las Vegas. Lá ele espera que Raymond faça-lhe algum dinheiro rápido para salvar o seu negócio à beira da falência. No entanto, a namorada de Charlie protesta e acaba rejeitando-o enquanto ele usa Raymond para propósitos egoístas. Ao longo do caminho, porém, a profundidade do sentimento que Charlie descobre por seu irmão há muito perdido o surpreende e o muda. No fim, Charlie é obrigado a devolver Raymond para o hospital, onde ele pode ser tratado apropriadamente, mas fica claro para o público que o vínculo que Charlie sente por Raymond é real quando ele promete visitar Raymond. Ele ganhou tanto uma família quanto auto-estima através da jornada deles; por isso, embora Charlie fracasse em obter a herança no final, o que ele ganhou pessoalmente supera o que ele perdeu financeiramente. Conforme a história termina, fica claro que o autor julga este Fracasso/Bom como positivo e o público se sente esperançoso por Charlie, embora seus problemas financeiros continuem não-resolvidos.

Exemplos de Bom e Ruim:

BOM RUIM
Rain Man – Charlie Babbott resolve seus conflitos com sua família O Silêncio dos InocentesClarice Starling ainda escuta os cordeiros gritando
Tootsie – Michael Dorsey é capaz de arranjar e de manter papéis como ele mesmo Os Imperdoáveis – William Munny torna-se um assassino frio e sem coração
Quem Tem Medo de Virginia Woolf? – George é capaz de começar o processo de cura de seu casamento Vestígios do Dia – O personagem de Anthony Hopkins continuará a ser solitário e não-realizado
O Veredicto – Frank Galvin é capaz de abandonar a bebida e outras más influências  

Boa escrita pra você hoje! =)

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: