Dicas de Roteiro

15/03/2011

Quando Você Realmente Acabou?

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 13:30
Tags: ,

Este texto foi escrito pelo roteirista e autor D. B. Gilles, e tirado do site Hollywoodlitsales:

Revised fifth-draft script for Raiders of the Lost Ark1

Roteiristas inexperientes tendem a não compreender o propósito de uma primeira versão. Acham que, ao concluírem seus roteiros, eles acabaram. NÃO!

O fato é, a primeira versão é o começo. Roteiristas experientes sabem que uma primeira versão irá apresentar problemas que serão abordados nas revisões subsequentes. E com isso eu não quero dizer o que a indústria gosta de chamar de "reescrever a partir da página um". Cada versão tende a lidar com alguns problemas em áreas específicas. Talvez um terceiro ato fraco, ou uma cena complicada no meio do segundo ato que se desvie da história principal.

Roteiristas novatos tendem a ficar tão felizes por terem concluído uma versão que frequentemente ficam cegos ao fato de que seu roteiro pode não estar funcionando. Se eles de fato suspeitam de que há um problema, eles não sabem o que é. E se eles sabem o que está errado, não sabem como consertá-lo. Aqui é que o valor de obter feedback entra. Seja de um professor, um amigo, um produtor, um outro roteirista. Conseguir comentários ajuda. Ajuda você a afastar-se um pouco de seu trabalho e, com sorte, vê-lo de um outro ponto de vista.

Lembre-se: uma primeira versão é um ponto de partida. Haverá coisas que funcionarão e coisas que não. As coisas que funcionam, você deixa em paz. As coisas que não funcionam, você corrige. Não importa quantas versões sejam necessárias.

Revised fifth-draft script for Raiders of the Lost Ark2

Revised fifth-draft script for Raiders of the Lost Ark3

Neste post estão três páginas da quinta versão (revisada) do roteiro do filme Os Caçadores da Arca Perdida (1981).

Boa (re)escrita pra você hoje!Lâmpada

Anúncios

1 Comentário

  1. Lá vou eu começar a roteirizar minha vida….

    Comentário por Carolina Flor — 16/03/2011 @ 12:02


RSS feed for comments on this post.

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: