Dicas de Roteiro

28/02/2011

“Dez Regras Para Escrever Ficção”: Roddy Doyle

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 13:15
Tags: ,

Aqui vai mais uma parte de nossa série indicada pelo roteirista Scott Myers e publicada originalmente pelo jornal britânico The Guardian:

type-writer_2

1. Não coloque uma foto do seu autor favorito em sua mesa, especialmente se o autor for um daqueles famosos que cometeram suicídio.

2. Seja gentil consigo mesmo. Preencha as páginas o mais rapidamente possível; espaçamento duplo, ou escreva pulando sempre uma linha. Considere cada nova página como um pequeno triunfo —

3. Até você chegar à página 50. Então acalme-se e comece a se preocupar com a qualidade. Sinta ansiedade mesmo – esse é o trabalho.

4. Dê um nome ao trabalho o mais rápido possível. Reconheça-o, e observe-o. Dickens sabia que Bleak House ia ser chamado de Bleak House antes de começar a escrevê-lo. O resto deve ter sido fácil.

5. Restrinja a sua navegação a alguns poucos sites por dia. Nem chegue perto de apostas online – a menos que seja pesquisa.

6. Mantenha um dicionário de sinônimos e antônimos, mas no galpão no fundo do jardim ou atrás da geladeira, em algum lugar que exija deslocamento ou esforço. As chances são de que as palavras que surgem na sua cabeça servirão bem, por exemplo, "cavalo", "correu", "disse".

7. Ocasionalmente, ceda à tentação. Lave o chão da cozinha, pendure a roupa lavada. Isso é pesquisa.

8. Mude de ideia. Boas idéias são frequentemente assassinadas por outras melhores. Eu estava trabalhando num romance sobre uma banda chamada The Partitions. Então eu decidi chamá-la The Commitments.

9. Não procure na Amazon pelo livro que você ainda não escreveu.

10. Gaste alguns minutos por dia trabalhando na biografia da contracapa – "Ele divide seu tempo entre Cabul e Terra de Fogo". Mas, então, volte ao trabalho.

vintage_typewriter

Boa escrita pra você hoje!

27/02/2011

Como Conseguir Que o Seu Roteiro de TV de Especulação Seja Lido Pelas Pessoas Certas

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 15:47
Tags:

Hoje temos o último artigo sobre roteirismo escrito pela roteirista de TV tlperl para o site eHow:

 scriptReading

Ok, então você seguiu os passos do eHow intitulado "Como Escrever Um Roteiro Televisivo de Especulação" – duas vezes – e está com mais uma obra de ótimo material original (conto, artigo da web, roteiro, peça de teatro), debaixo do braço. Você está pronto para encontrar aquele agente, empresário ou mentor profissional de escrita para ajudar você a dar aquele salto final – ser de fato pago para escrever para a televisão. Desnecessário dizer que este não é um ramo fácil de se entrar, mas aqui vão algumas dicas para você começar…

INSTRUÇÕES

1. Embora seja possível viver em outro lugar além de Los Angeles ou Nova York enquanto tenta entrar na indústria, isso realmente aumenta a dificuldade de forma significativa. Neste e em qualquer caso, na verdade, eu começaria inscrevendo os roteiros de especulação em concursos. A maioria dos concursos de roteiro aceita apenas roteiros de filmes, mas há pelo menos dois concursos de roteiro especificamente para roteiros televisivos de especulação, no scriptapaloozatv.com e no slamdance.com. Existem outros por aí também. Procure na internet para encontrá-los.

2. Seis graus de separação do agente do Kevin Bacon. Você precisa arranjar alguém que realmente esteja no negócio de televisão ou cinema para ler o seu material – de preferência um agente, escritor, produtor, diretor ou executivo de rede ou de uma empresa produtora. Se você não conhece nenhuma dessas pessoas pessoalmente, comece a trabalhar os seus contatos. Entre na sociedade de ex-alunos de sua escola. Pergunte a todos que você conhece se eles conhecem alguém no ramo televisivo. Muitas vezes, alguém foi à escola com fulano e sicrano que agora está escrevendo para tal e tal. Ou eles têm um amigo, que tem um amigo, cujo primo é… o agente de Kevin Bacon.

3. Se você é um escritor de comédia, passe um tempo em um clube de comédia local e procure conhecer alguns dos comediantes. Muitas vezes, eles terão bons contatos para você. E se você for corajoso, fique de pé e faça uma apresentação você mesmo. Muitos escritores de sitcom são também comediantes de pé.

4. Se você estiver em Los Angeles ou Nova York, tente arrumar um emprego em uma série de televisão como assistente de produção ou, idealmente, como assistente de um escritor. Deixe as pessoas saberem que você é um aspirante a escritor, mas não importune ninguém no primeiro dia, semana ou mesmo mês, para ler o seu roteiro de especulação. Trabalhe duro, torne-se um membro da família. Então, quando realmente conhecer os seus colegas, você pode pedir a um deles para ler o seu roteiro. Esta é a maneira "oficial" de pagar suas dívidas. Conseguir um valorizado emprego de assistente de escritor é como um aprendizado. Espera-se que você seja um bom escritor e esteja pronto para vir com excelentes roteiros de especulação quando solicitado.

5. Outra boa maneira de fazer contatos é entrar num curso de escrita para TV. Uclaextension.org tem muitos deles, tanto em Los Angeles e on-line. Se você for bom, o seu trabalho vai se destacar e o seu professor provavelmente será capaz de colocar você em contato com alguém que possa lhe ajudar a começar.

6. Você também pode tentar enviar cartas de consulta às cegas aos agentes. Existe uma lista de agentes legítimos no site do Writers Guild, wga.org, e também em um livro chamado "Hollywood Creative Directory”, que é atualizado trimestralmente. Exemplos de como escrever uma boa carta de consulta podem ser encontrados em scriptsales.com e inktip.com, ambos ótimos recursos gerais para roteiristas.

Todavia, as melhores agências não irão aceitar roteiros não solicitados. É por isso que você precisa de alguém para lhe recomendar. NÃO minta e diga que você tem a recomendação de alguém quando você não tem. Eles vão verificar e você ficará envergonhado, se não for banido. E cuidado – nenhum agente ou empresário legítimo deveria cobrar-lhe dinheiro algum para ler o seu material. Se o fizerem, não ande, CORRA para a direção oposta.

7. Quando você conseguir de fato um nome, telefone ou envie um e-mail para esse indivíduo e diga-lhe quem indicou você, que você é um aspirante a escritor com ótimos roteiros de especulação e que adoraria ele os lesse. Podem nem responder nada. Tome isso como um "não, obrigado".

Se disserem que não ou que não têm tempo, então pergunte se podem recomendar um agente que esteja apenas começando, que talvez possa estar disposto a aceitar um escritor novato. Assistentes em agências frequentemente são promovidos a agentes e necessitam construir uma lista de clientes. Assim, a primeira regra é: sempre seja simpático com os assistentes.

8. Se a pessoa que você contatou concordar em ler o seu material, envie cópias limpas de seus roteiros com uma carta de apresentação apropriada, agradecendo-a antecipadamente por seu tempo. Os seus roteiros não devem conter nenhum erro ortográfico ou de digitação, devem ser presos com duas “bailarinas”, e ter uma página de rosto que contenha o nome da série, o título e suas informações de contato completas, inclusive e-mail.

Faça o acompanhamento daí a duas semanas. Se a pessoa ainda não o leu, dê a ela mais 3 a 4 semanas antes de contatá-la novamente. Lembre-se, estas são pessoas ocupadas que estão lhe fazendo um favor. Se ela ainda não o leu, considere isso como experiência e siga em frente. Se, por algum milagre, ela de fato o pegar e, a certa altura, o ler e gostar dele, ela irá entrar em contato com você. Ela pode até ter críticas, as quais vai esperar que você siga. Parte de ser um escritor na ativa está em receber e incorporar criticas. Boa sorte!

DICAS E AVISOS

💡 WGA.org é um ótimo site para registrar os seus roteiros e muito mais. Dê uma olhada nos “recursos do escritor” no topo da página principal.

💡 Se você deseja ser um escritor, escreva. Mantenha o seu material novo. Esteja sempre trabalhando em um novo roteiro de especulação.

❗ Se mais de um profissional da indústria ficar indiferente aos seus roteiros de especulação, você precisa repensar em enviá-los, e escrever outros melhores. Você vai causar muito prejuízo à sua carreira enviando material pobre várias e várias vezes.

scripts stack

Boa escrita pra você hoje!

26/02/2011

Contrastes Humanos

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 10:02
Tags: ,

O artigo de hoje é do roteirista William C. Martell e foi tirado do site dele, Script Secrets. O texto tem spoilers, mas é interessante mesmo para quem ainda não assistiu o filme. Quem quiser, pode baixá-lo gratuitamente aqui e assisti-lo antes o filme já é de domínio público e o download é legal.

 Sullivans Travels poster

Quando eu era criança, a minha vida era um inferno. Eu era gordo, vinha de uma família proletária em um bairro que estava tornando-se rapidamente uma comunidade-dormitório para os ricos de São Francisco à procura de um estilo de vida suburbano. Eu era um garoto esperto na época em que garotos espertos apanhavam por serem espertos. Os filmes eram a minha fuga. Por duas horas eu poderia viver a vida de outra pessoa – de alguém que vivia num tipo de mundo de aventuras sobre o qual eu só podia sonhar. Eu poderia ser tão melífluo quanto James Bond, ou legal como John Shaft, ou tão durão quanto Harry Callahan. Enquanto meus problemas da vida real cresciam como uma bola de neve, por duas horas eu podia viver em um mundo onde os problemas eram resolvidos rapidamente… e a meu favor. Eu acho que teria enlouquecido sem a fuga que os filmes proporcionavam. A primeira vez que vi a clássica comédia de Preston Sturges, Contrastes Humanos [Sullivan’s Travels, 1941] foi no UC Theater em Berkeley; eu já estava fazendo curta-metragens e escrevendo roteiros.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>  SPOILERS À FRENTE  <<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

Sullivan é um diretor de cinema mundialmente famoso durante a Grande Depressão, que planeja fazer um filme sério sobre a situação dos desabrigados, intitulado: E Aí, Meu Irmão, Cadê Você? [Oh Brother, Where Art Thou?] (Os Irmãos Coen roubaram o título para seu filme sobre a era da depressão.) Como o filme de Sullivan será corajoso e realista, ele decide "viver entre os sem-teto" a fim de descobrir como é realmente a sensação de ser pobre e marginalizado… Claro, Sullivan é seguido por um luxuoso trailer em que estão a sua equipe e seus empregados. Ei – você não iria querer DORMIR de verdade na rua, iria?

Através de uma série de eventos, Sullivan é separado de sua equipe, separado de sua identidade, e torna-se de fato desabrigado. Ninguém vai acreditar que ele realmente é um poderoso diretor de Hollywood, e todas as barreiras criadas para manter as sujas multidões à distância do grande diretor agora mantêm Sullivan longe das únicas pessoas que podem confirmar que ele É Sullivan. Ele está sozinho, sem rumo para casa… como é isso? O diretor mais famoso de todos os tempos encontra-se tão desesperado e deprimido quanto os mendigos e bêbados e vagabundos ao redor dele.

Para animar aqueles homens sem esperança, foi exibido para eles um filme hollywoodiano. Um desenho animado bobo. Rostos carrancudos enquanto o desenho começa… então, risadas dispersas… a seguir, altas gargalhadas. Por alguns minutos, esses homens que perderam tudo estão autorizados a escapar de seus problemas. Assim que Sullivan olha para todos os homens rindo à sua volta, ele percebe que seu filme sério sobre o problema dos moradores de rua não é tão importante quanto o riso. Rir é o melhor remédio. O entretenimento alivia a dor da vida. Quando Sullivan finalmente recupera a sua vida como um famoso diretor de cinema de Hollywood, ele é um homem mudado. Ele agora sabe o valor de fornecer uma fuga para o público.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>  FIM DOS SPOILERS  <<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

Sullivans Travels poster1

Nosso trabalho como roteiristas é criar fantasias onde o público possa lidar, na segurança de um cinema escuro, com seus medos e com coisas que são dolorosas demais para se pensar. É também ajudar o público a desafogar as suas emoções mais sombrias – a raiva, a vingança – a fim de que eles fiquem menos propensos a levar essas emoções adiante na vida real. E proporcionar um desfecho em um mundo onde os problemas reais não são resolvidos a contento.

Ontem foi o aniversário dos ataques de 11 de setembro – sete anos desde que milhares de pessoas perderam suas vidas em um instante e que nós, americanos, percebemos o quão vulneráveis somos… e com que rapidez a vida pode acabar. Nesses sete anos tivemos Rita e Katrina, os incêndios na Califórnia e agora Ike e uma série de furacões. O resto do mundo teve a sua cota de tragédias também. Toda vez que você liga o noticiário, é uma notícia ruim. Toda vez que você lê o jornal, mais notícias ruins. No final de semana após os ataques de 11/9 recordes de bilheteria foram quebrados. As pessoas precisam fugir da realidade e entrar no mundo da fantasia por um par de horas. Depois de um par de anos lentos, tivemos dois grandes anos para o cinema. As pessoas estão buscando essa fuga.

Esta é a época do ano em que todos os sérios candidatos ao Oscar saem, mas o que o público quer ver no final de semana? Eu Sou a Lenda e Alvin e os Esquilos. Eles quebraram todos os tipos de recordes de bilheteria! Entretenimento tem mais apelo do que um filme sério quando os tempos estão difíceis. Parece estranho, mas quanto mais problemas na vida real, mais as pessoas querem ir ao cinema para *fugir*.

Equipes de resgate, bombeiros, policiais, médicos – estes são os verdadeiros heróis… mas mesmo heróis de verdade precisam esquecer a realidade por um par de horas.

Filmes podem parecer tolos e frívolos depois da tragédia do World Trade Center e de Nova Orleans, e da mais recente tragédia no noticiário da noite, mas em tempos como estes, as pessoas precisam de uma fuga mais do que nunca. A dor é forte demais. As emoções são esmagadoras. As pessoas precisam de algo que vá fazê-las sorrir ou gargalhar. Elas precisam de um lugar seguro para derramar as suas lágrimas. Um par de horas de fuga. Tolo e frívolo podem ser coisas boas. O riso torna o mundo um lugar melhor.

Vamos tentar fazer do mundo um lugar melhor.

smile

EU SEMPRE POSSO FAZER VOCÊ SORRIR.

NOTA: O autor reescreveu o artigo alguns anos depois de publicar o original, acrescentando algumas frases e retirando outras. Eu fiz uma união das duas versões, a antiga e a nova.

Boa escrita pra você hoje! :mrgreen:

25/02/2011

“Dez Regras Para Escrever Ficção”: A.L. Kennedy

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 11:00
Tags: ,

Continuamos hoje a nossa série tirada do The Guardian e indicada pelo roteirista Scott Myers:

usb-typewriter

1. Tenha humildade. Escritores mais velhos/mais experientes/mais convincentes podem oferecer regras e variedades de conselhos. Leve em consideração o que eles dizem. No entanto, não lhes dê automaticamente o comando do seu cérebro, ou de qualquer outra coisa – eles podem ser amargos, pervertidos, esgotados, manipuladores, ou apenas não muito parecidos com você.

2. Tenha mais humildade. Lembre-se de que você não conhece os limites de suas próprias habilidades. Bem sucedido ou não, se você continuar a se empurrar para além de si mesmo, vai enriquecer a sua própria vida – e talvez até agradar alguns estranhos.

3. Proteja os outros. Você pode, claro, roubar histórias e atributos de familiares e amigos, preencher fichas após fazer amor e assim por diante. Pode ser melhor celebrar aqueles que você ama – e o amor em si – escrevendo de tal forma que todo mundo mantenha a sua privacidade e dignidade intactas.

4. Defenda o seu trabalho. Organizações, instituições e indivíduos muitas vezes pensam que conhecem melhor o seu trabalho [do que você mesmo] – especialmente se eles estão lhe pagando. Quando você realmente acreditar que as decisões deles prejudicariam o seu trabalho – dê o fora. Fuja correndo. O dinheiro não importa tanto assim.

5. Defenda-se. Descubra o que lhe mantém feliz, motivado e criativo.

6. Escreva. Nenhuma quantidade de sofrimento auto-infligido, estados alterados, pulôveres pretos ou ser publicamente detestável nunca vai lhe fazer ser um escritor. Escritores escrevem. Vá em frente.

7. Leia. Tanto quanto você puder. Tão profunda e ampla e nutritiva e irritantemente quanto você puder. E as coisas boas vão fazer você se lembrar delas, assim você não vai precisar fazer anotações.

8. Não tenha medo. Isso é impossível, mas deixe os pequenos medos conduzirem a sua reescrita e deixe os grandes de lado até eles se comportarem – e então use-os, talvez até mesmo escreva-os. Medo demais e tudo o que você vai conseguir é silêncio.

9. Lembre-se de que você ama escrever. Não valeria a pena se você não amasse. Se o amor desaparecer, faça o que for preciso e recupere-o de volta.

10. Lembre-se de que a escrita não ama você. Ela não se importa. No entanto, ela pode comportar-se com notável generosidade. Fale bem dela, incentive os outros, passe-a adiante.

Escrevendo (2)

Boa escrita pra você hoje!

24/02/2011

Aprendendo Pelo Twitter: J. R. Duran

Filed under: Fotografia — valeriaolivetti @ 14:40
Tags:

O Twitter também pode ser fonte de aprendizado (e diversão). Aqui vão alguns tweets que colecionei, escritos pelo famoso fotógrafo brasileiro nascido na Espanha, J. R. Duran, em que ele fala sobre o dia-a-dia do seu trabalho e reflete um pouco sobre o ramo fotográfico e publicitário. Um dos tweets não é de sua autoria, mas foi retuitado por ele, por isso eu o adicionei. Os tweets estão por ordem de data e devem ser lidos como no site original, de baixo pra cima. Veja se você concorda com todas as opiniões dele:

J. R. Duran 24-02-2011J. R. Duran 22-02-2011J. R. Duran 21-02-2011J. R. Duran 20-02-2011J. R. Duran 17-02-2011J. R. Duran 15-02-2011J. R. Duran 14-02-2011J. R. Duran 12-02-2011J. R. Duran 09-02-2011Clicio Barroso Filho - 08-02-2011J. R. Duran 08-02-2011J. R. Duran 07-02-2011J. R. Duran 06-02-2011J. R. Duran 04-02-2011J. R. Duran 03-02-2011J. R. Duran 02-02-2011J. R. Duran 01-02-2011J. R. Duran 31-01-2011J. R. Duran 27-01-2011J. R. Duran 26-01-2011(b)J. R. Duran 26-01-2011(a)J. R. Duran 25-01-2011J. R. Duran 24-01-2011J. R. Duran 23-01-2011J. R. Duran 22-01-2011seta para cima

COMECE POR AQUI

Boas fotos pra você hoje! emoticon photographer

Aprendendo Pelo Twitter: Aguinaldo Silva

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 12:12
Tags: , ,

O Twitter também pode ser fonte de aprendizado (e diversão). Aqui vão alguns tweets que colecionei, escritos pelo autor de novelas da Rede Globo, Aguinaldo Silva, em que ele fala sobre o seu modo de trabalhar e reflete um pouco sobre o ramo. Os tweets estão por ordem de data e devem ser lidos como no site original, de baixo pra cima:

Aguinaldo Silva - 24-02-2011 Aguinaldo Silva - 22-02-2011(b)Aguinaldo Silva - 22-02-2011(a) Aguinaldo Silva - 19-02-2011(b) Aguinaldo Silva - 19-02-2011(a) Aguinaldo Silva - 18-02-2011 Aguinaldo Silva - 17-02-2011Aguinaldo Silva - 15-02-2011 Aguinaldo Silva - 14-02-2011 Aguinaldo Silva - 08-02-2011Aguinaldo Silva - 10-10-2010Aguinaldo Silva - 08-10-2010Aguinaldo Silva - 07-10-2010Aguinaldo Silva - 06-10-2010

Seta para cima

 COMECE POR AQUI

Boa escrita pra você hoje! 😀

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: