Dicas de Roteiro

04/01/2011

Encaixando Personagens Em Sua História Usando Arquétipos

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 13:15
Tags: , , ,

O artigo de hoje é um complemento do de ontem, e também é de autoria de Yolanda Beasley, e tirado do site Write For Hollywood:

Batman e sua pausa para o cafezinho

Ao criar seus personagens, cada um deve ter um papel específico e servir a um propósito na narrativa de sua história. Há mais em adicionar personagens do que lhes dar falas. (Veja o artigo sobre Criação de Novos Personagens para maiores explicações.)

Todo personagem principal e coadjuvante deveria cair em uma ou mais dessas categorias arquetípicas:

Arquétipos

  • Herói: admirável, simpático, conduz a história
  • Anti-herói: o herói não-tradicional. Ele não é verdadeiramente admirável, mas ainda torcemos por ele; um pobre coitado
  • Vilão: o inimigo que impede o herói de conseguir o que ele quer ou ameaça tomar o que ele tem; fonte de conflito
  • Figura sombria: o que o herói corre perigo de se tornar, se ele não conseguir o que quer
  • Mentor: fornece ao herói apoio, orientação, conhecimento etc. sobre a viagem
  • Malandro, brincalhão, rebelde: trabalha contra o status quo
  • Guardião do Umbral: obstáculo no caminho do herói de conseguir o que quer
  • Metamorfo: alguém que muda de posição ao longo do caminho – amigo que se torna um inimigo
  • Personagem reflexivo, ajudante: serve como uma caixa de ressonância para o herói; muitas vezes diz o que está na mente de herói

Não é necessário que cada um desses arquétipos esteja na sua história, ou que apenas um papel seja dado a um único personagem, mas a sua história precisa ter equilíbrio no conflito.

Às vezes você sente que a sua história não está funcionando e não consegue compreender bem o motivo; é provável que lhe esteja faltando um desses papéis necessários. Por exemplo, você pode descobrir que só tem um herói e um caráter reflexivo. Isto pode significar que você não tem conflito suficiente. Se você elevar o seu ajudante a vilão ou metamorfo, aí você tem conflito.

Brinque com os papéis que cada um desempenha enquanto você ainda está desenvolvendo os seus personagens e a sua história. Você vai descobrir que tem uma história diferente dependendo de quais papéis os seus personagens exercem, e quando você atinge a combinação certa, isso simplesmente fica claro.

    fantastic-paper-artwork05

    Boa escrita pra você hoje!

    Anúncios

    3 Comentários

    1. Eu tô com uma duvida, nada a ver com o seu post, tudo bem?
      eu tava lendo esses dias o roteiro da novela Celebridade e não conseguir entender o que significa “(T)”.
      um trecho: “Ana Paula — A porta tava aberta, encostada! E vim pra ver meus filhos! (T) Cadê eles, Nelito? ”
      Seria tempo?
      Beijão, seu blog é perfeito!

      Comentário por Francisco — 07/01/2011 @ 13:11

      • Oi, Francisco! Seja bem-vindo! 😀

        Muito obrigada, fico super feliz que esteja gostando do blog e nos acompanhando nesta jornada! Ainda estamos longe da perfeição, mas com esforço vamos melhorando dia-a-dia, não é mesmo, assim como na escrita de roteiros (e na vida em geral, pra falar a verdade). São os comentários e contribuições que ajudam a gente a aprender e a melhorar também, por isso, obrigada!! 😀

        Tanto que agora você me deixou encafifada! A questão é que roteiros de novelas têm a sua própria linguagem, se pegar o de outras emissoras, por exemplo, as particularidades serão diferentes, e neste caso eu não conhecia este tal de (T), mas acredito que você tenha acertado, isso deve ser semelhante ao tal do (beat) em inglês, um tipo de pequena pausa no meio da fala, para mostrar que ela não deve ser dita direto. Suponho que seja mesmo “T” de tempo, parece que é o mais provável.

        Obrigada pela mensagem, Francisco, se eu descobrir algo mais sobre isso, eu posto aqui! Um beijo grande, e volte sempre! =)
        Valéria Olivetti

        Comentário por valeriaolivetti — 07/01/2011 @ 14:41

        • Ah, muito obrigado.
          Olha, devo confessar que estou viciado, eu descobri seu blog hoje… tô com muita vontade, interesse por ele… Engraçado que minha pegada é mais teatro, mas nada de conhecimento é em vão, né?! Fico feliz em sabe que existe pessoas legais, humildes como você, nos ajudando… Beijão!

          Comentário por Francisco — 07/01/2011 @ 19:51


    RSS feed for comments on this post.

    %d blogueiros gostam disto: