Dicas de Roteiro

30/12/2010

A Bíblia do Roteirista – Parte 13

Filed under: Produção,Roteiro — valeriaolivetti @ 14:00
Tags: , ,

Aqui está mais um trecho do livro de David Trottier, The Screenwriter’s Bible:

The producer

Produtores Signatários do Writers Guild of America

Os estúdios e as outras grandes companhias produtoras são signatárias do Writers Guild. Isso significa que eles têm de concordar em usar contratos aprovados pelo Writers Guild. Seus nomes podem ser facilmente encontrados em uma variedade de diretórios.

Quando um produtor recebe um roteiro de um agente ou de você, o editor de histórias deles checa para ver se eles já têm uma análise crítica escrita sobre ele. Se uma análise crítica já foi escrita, isso significa que um dos leitores deles já leu o seu roteiro em algum momento do passado. Essa velha análise crítica será então anexada ao seu roteiro (mesmo que seja uma versão nova e revisada) e devolvido ao executivo de desenvolvimento. É por isso que uma vez que uma companhia rejeite o seu roteiro, você nunca pode reenviar uma revisão para ser avaliada.

Na verdade, existe uma maneira de contornar isso. Simplesmente mude o número de páginas de seu novo roteiro revisado. Se o número de páginas do seu roteiro revisado diferir do número de páginas do roteiro antigo, o produtor pode presumir que esta é verdadeiramente uma revisão, e terá outra análise crítica escrita sobre ele. Não mude o título, no entanto, pensando que pode enganá-los. Isso quase sempre sai pela culatra.

Se o executivo de desenvolvimento gostar da análise crítica, então ele irá ler algumas páginas, a maior parte diálogos, e algumas vezes o roteiro inteiro. Executivos de desenvolvimento “lêem” de dez a quinze roteiros por semana. Então é bom que o seu prenda a imaginação deles. Se ele prender, eles farão com que outros da companhia o incluam em sua leitura de final de semana. Se todo mundo sentir-se confortável com isso na reunião de segunda-feira de manhã, eles mesmos irão financiá-lo, ou levá-lo para outro produtor ou para um estúdio.

O que os grandes produtores estão procurando? As necessidades deles mudam a cada semana. Eles estão constantemente avaliando o mercado. Em geral, eles querem algo que possa ser facilmente “vendido” oralmente para outros produtores, estúdios, distribuidores e frequentadores de cinema. Então o conceito ou a ideia central deve conquistá-los imediatamente. Eles também querem algo escrito para um ator. Eles querem um roteiro que faça a diferença entre o Bruce Willis fazendo o filme e o George Kennedy fazendo-o, ou a Meg Ryan em contraste com a Shelly Long. Os contatos do executivo vão querer saber quem eles podem vincular, quem irá dirigir, quem irá interpretar.

Perceba que a Merchant-Ivory está procurando por um roteiro diferente do que a Castle Rock, mas todos os produtores têm seus mercados principal em suas mentes. O que os frequentadores dos filmes deles querem ver, e quem eles querem ver?  Eles não querem um filme noir-ocidental que não conseguem vender para o público frequentador de cinema. E quem é o principal público frequentador de cinema? A maioria é de rapazes do ensino médio, homens na faculdade, e outros homens e mulheres em busca de emoção entre as idades de quinze e trinta e dois anos.

Compreenda que quando um produtor produz o roteiro de um escritor novato, ele está colocando seu emprego em risco. Se o filme resultante fracassar, ele pode ser dispensado por ter tentado alguém novo. Ao passo que, se um filme utilizando um escritor comprovado falhar, isso pode ser visto como um infortúnio. Todos os produtores têm suas listas A, B e C de escritores, atores e diretores… e também seus promissores.

Quando um produtor lhe contrata, ele tem esperanças de que você seja promissor.

Estes grandes produtores têm acordos com os estúdios, o que significa que eles têm arranjos contratuais para produzir um certo número de filmes com um estúdio ou companhia produtora, ou um estúdio pode ter o direito da primeira recusa. Este é outro motivo porque é melhor deixar um produtor levar o seu projeto para um estúdio do que ir diretamente para um estúdio você mesmo. Estes produtores são grandes porque eles têm acesso ao dinheiro necessário para financiar um filme. Geralmente, eles aceitam roteiros enviados apenas por agentes.

Entretanto, se a sua carta de consulta for forte o suficiente, existem alguns produtores signatários do WGA que podem aceitar um roteiro sem um agente. Em tais casos, eles irão exigir um acordo de apresentação ou liberação. Um acordo de apresentação é um documento legal que basicamente absolve o produtor ou executivo da responsabilidade se o seu trabalho for acidentalmente roubado. Isso soa horrível, mas você deveria considerar assinar a liberação para conseguir que o seu trabalho seja vendido e produzido.

Você encontra um modelo de liberação a seguir.

Exemplo de Liberação

PARA ___________________________________________________________________

Eu, ______________________________________________ , reconheço que o material _(título e descrição)___

______________________________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________________________

____________________________________ que eu estou enviando para você, foi criado e escrito por mim sem nenhuma sugestão ou pedido seus. Eu declaro que eu sou o autor do material, e que o material se originou de mim; que eu tenho os direitos exclusivos de enviar o material para você nos termos e condições estabelecidos neste acordo; e que eu tenho o poder e a autoridade de garantir a você todos os direitos deste material.

Eu compreendo que muitas ideias, programas, slogans, roteiros, planos, sugestões e outros materiais literários e/ou dramáticos e/ou musicais (aqui coletivamente citados como “material”), que são enviados para você, são semelhantes a materiais previamente utilizados, previamente enviados por outros, ou já sob sua avaliação. Além disso, eu compreendo que você deve proteger-se contra quaisquer alegações injustificáveis recusando-se a examinar qualquer material enviado a você, a não ser que você esteja assegurado de que deve ter o direito não-qualificado de finalmente determinar se tal material ou qualquer parte dele é de fato usado por você ou seus sucessores, procuradores ou licenciados, e qual compensação ou outra recompensa, se houver alguma, deve ser paga por tal uso.

Eu estou enviando para você certo material incluso. A fim de induzi-lo a levar este material em consideração, pela presente eu irrevogavelmente renuncio, libero e desisto de toda e qualquer reivindicação que eu, ou qualquer pessoa, firma ou corporação reivindicando sob ou através de mim, pode agora ou futuramente ter contra você, os seus sucessores, procuradores e licenciados, e os respectivos funcionários, empregados e representantes, seus e deles, para qualquer uso alegado que você ou seus sucessores, procuradores ou licenciados possam fazer de tal material. Eu também concordo expressamente que as suas decisões quanto a se você ou seus sucessores, procuradores ou licenciados utilizaram todo ou qualquer parte de tal material e quanto à compensação ou outra recompensa, se houver alguma, a qual deve ser paga a mim para este fim, deve ser conclusiva e vinculada a mim e todas as pessoas, firmas e corporações reivindicando sob ou através de mim.

Eu concordo que, devendo eu lançar qualquer ação contra você por apropriação indébita do material, tal ação deve ser limitada a uma ação por danos e de modo algum devo ter o direito de uma injunção ou qualquer outro substituto equitativo. Se for mal-sucedido em tal ação, eu concordo em lhe pagar todos os custos e despesas envolvidos em defender tal ação.

Além disso, eu entendo e concordo que você não é responsável por devolver qualquer material enviado, e reconheço que eu tenho guardada uma cópia duplicata de tal material em minha posse.

Pela presente, eu reconheço que eu li e entendi este acordo e que nenhuma representação oral de nenhum tipo foi feita.

Atenciosamente,

Assinatura

Nome impresso

Endereço

Número de telefone

Por que a liberação? Porque estas companhias têm medo de serem processadas. Às vezes um executivo ouve uma apresentação oral de um ideia ou lê um roteiro que lembra algo que já está em desenvolvimento. Quando o escritor vê o filme resultante, ele processa a companhia produtora baseado naquela apresentação oral ou roteiro.

Geralmente este pessoal não está interessado em roubar a sua história. Roubos ocorrem ocasionalmente, mas grandes produtores estão mais interessados em evitar processos judiciais do que estão em roubar. A paranóia do escritor é a marca registrada de um amador. Você tem que botar as suas ideias lá fora. Talvez a sua melhor proteção seja o seu roteiro terminado, a sua habilidade de escrita, e conhecimento da indústria.

producer_wanted”Procura-se produtor”

No próximo post eu colocarei o texto original desta liberação em inglês, para aqueles que desejam enviar seus roteiros para Hollywood. Eu tentei traduzir o texto da forma mais fiel possível, mas se houver por aí um advogado que possa fazer uma versão melhor desta liberação para nós, brasileiros, e enviá-la pra postarmos aqui, eu serei muito grata! (Eu, pessoalmente, não enviaria esta liberação para produtores brasileiros, eu a traduzi apenas para que possamos entender razoavelmente o que ela diz – mesmo assim ficou um tanto confusa, não acham? Eu não entendo muito “advogatês”, muito menos em inglês!).  😕

Boa escrita pra você hoje e até!

Anúncios

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: