Dicas de Roteiro

22/10/2010

Escrita Astuta Para a TV – Parte 8

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 13:30
Tags: , ,

Olá! Depois de muito tempo, hoje estou de volta com mais um subcapítulo do livro de Alex Epstein, Crafty TV Writing, tirado do site Crafty Screenwriting:

television

Capítulo 6: Preparando-se Para Ser Um Escritor de TV

O Roteiro de Especulação

A porta de entrada para o negócio de televisão é o roteiro "de especulação". Um roteiro de especulação é um episódio de amostra para uma série de TV, quase sempre uma série de TV atual de sucesso. É um roteiro "de especulação" porque é escrito “na base da especulação", ou seja, ninguém está lhe garantindo nada para escrevê-lo.

Quando você escreve um roteiro de especulação, você não está escrevendo-o para vendê-lo para o programa do qual ele é um exemplo. Você está tentando provar que sabe como escrever o programa de outra pessoa. Uma coisa é criar o seu próprio programa, ou escrever um filme original. Mas você consegue assistir uma série, entendê-la, produzir um par de histórias perfeitas para ela, e escrever um roteiro que passe a sensação de ser um episódio perdido da presente temporada desse programa?

Novamente, você não está tentando vendê-lo para o programa em si. Eles já têm o seu pessoal. Eles já têm seus freelancers preferidos. Os roteiros já estão todos atribuídos. Eles não querem ler mais episódios de seu próprio programa, e eles têm uma idéia muito mais precisa do que é ou não é o programa deles do que qualquer um assistindo. CSI não vai gostar do seu roteiro de especulação do CSI. Mas Lei & Ordem pode gostar. E CSI vai ler o seu Lei & Ordem.

Os agentes geralmente lhe dirão para ter dois roteiros de especulação. Um é policial, o outro é baseado em personagens. [N.T.: Police Procedural é uma locução que significa “um romance de mistério, filme ou drama televisivo que lida de forma realista com o trabalho da polícia”. No presente caso, ele apenas disse “procedural", então eu suponho que se trate genericamente de programas policiais e de tribunal.] Mesmo que você queira escrever programas policiais, os executivos e os showrunners querem ler o roteiro baseado em personagens para ver o que você pode fazer quando não há cadáveres conduzindo a história.

Alguns executivos podem dar uma olhada num longa ou num piloto de especulação, mas quando você está apenas começando, você realmente tem de provar que pode absorver as regras ocultas de qualquer programa e escrever um roteiro com elas. Você precisa mostrar que pode captar as vozes de personagens que não são seus, e fazê-los cantar. Quanto maior for a diferença que existir entre os dois programas que você está escrevendo em especulação, maior alcance você estará mostrando. Eles querem saber: Você consegue escrever qualquer coisa que lhe derem?

Nem todo programa vale a pena ser escrito em especulação. Você pode amar Trailer Park Boys (uma comédia histérica em forma de falso documentário que é um enorme sucesso no Canadá), mas quase ninguém o viu nos Estados Unidos. Se não viram, eles não vão ler o seu roteiro de especulação; eles não seriam capazes de entendê-lo se o lessem. A questão toda de um roteiro de especulação é demonstrar que você pode executar com sucesso o modelo de um programa; se eles não assistiram o programa, não podem dizer se você acertou.

Você vai querer evitar programas novos, a menos que eles sejam sucessos enormes, porque se o programa não tiver outra temporada, o seu roteiro de especulação estará morto. Firefly foi um programa incrível, e, provavelmente, divertido de se escrever em especulação, mas no momento em que a rede puxou a tomada, qualquer roteiro de especulação de Firefly estava morto. "Nunca, jamais escreva em especulação um programa que esteja lutando com dificuldades", diz a agente Liz Wise.

Você também pode querer evitar programas que têm sido bem sucedidos por tanto tempo que todo mundo está cansado de ler roteiros de especulação deles. Nem todos querem ler outro roteiro de especulação de Lei & Ordem. Agente Jeff Alpern: "Nós geralmente pensamos que é melhor escrever um programa quente, mas estabelecido. Em outras palavras, um programa que tem estado no ar por dois anos ou menos."

Mas, "se for bem escrito, o leitor se envolverá", diz Moira Kirland (Medium). E um roteiro de especulação verdadeiramente brilhante mantém o seu valor por um tempo. Agente Liz Wise:

“3 a 4 anos é o tempo de vida, mas de um grande roteiro de especulação você normalmente pode espremer um pouco mais. Ajuda se o programa ainda estiver no ar. Um brilhante Arquivo X poderia durar pela exibição inteira do programa, e mais alguns anos depois. Isso seria porque (a) um roteiro de especulação brilhante significa que ele não está ligado tão diretamente ao arco específico de uma determinada temporada – em vez disso, ele usa as regras e os personagens como plataforma de lançamento da inspiração – e (b) programas de sucesso geram plagiadores e têm uma influência de longo alcance, de modo que em relação ao tom, um Arquivo X pode ser um ótimo roteiro de especulação anos depois do Arquivo X ter sido cancelado, simplesmente porque outros programas estão tentando capturar a vibe do Arquivo X.

Um ótimo roteiro de especulação é um ótimo roteiro de especulação. Eles podem ficar parados na prateleira, mas são sólidas amostras de escrita. O único verdadeiramente impressionante que eu tive foi de um cliente que escreveu um Sports Night de matar. Ficou inútil depois de um ano do cancelamento da série, porque em relação ao tom, nada era igual. E porque a tendência voltou para multi-câmera, depois da câmera única. Ironicamente, eu acabei de enviá-lo novamente para um par de programas da HBO, tipo Entourage. Ele é tão bom que simplesmente me mata por eu não poder mostrá-lo mais.”

Tenha em mente, porém, que se os seus roteiros de especulação estão todos datados, isso sugere que você leva um tempo terrivelmente longo para escrever um deles. Isso sugere que você vai levar um tempo terrivelmente longo para escrever um episódio sob encomenda. Mesmo quando ela já está trabalhando em um programa, Melinda Hsu gosta de escrever um novo roteiro de especulação a cada temporada, certificando-se de que está atualizada sobre os últimos desenvolvimentos da história daquela série, porque então fica claro que ela pode rapidamente preparar algo de bom dentro de algumas semanas. Se for esforço demais escrever um novo roteiro de especulação a cada ano – e isso não é porque você já esteja tão ocupado com o trabalho remunerado que não tem tempo para escrever de graça – então você está no negócio errado.

Se você tem uma agente, ela vai lhe dizer para quais programas você deve escrever em especulação, baseada em quais programas são quentes, o que ela considera como os seus pontos fortes, e os tipos de programas nos quais você pretende trabalhar. Eu sou um fã de Ficção Científica e Fantasia, então teve uma época em que os meus roteiros de especulação eram um da Buffy – A Caça-Vampiros e um do Arquivo X. Eu não faria dois roteiros de especulação de programas de Ficção Científica e Fantasia ao mesmo tempo outra vez, porque isso torna mais difícil de conseguir qualquer outra coisa. Se você quiser escrever em um determinado gênero, é bom escrever em especulação um programa quente naquele gênero, e um programa de grande aceitação baseado em personagens. Agente Alpern Jeff:

Supondo que o escritor queira se concentrar em Ficção Científica, ele ou ela deve ter um roteiro de especulação de Ficção Científica e um de um programa baseado em personagens. Alguns programas de Ficção Científica procuram por escritores que têm habilidades de escrever personagens, e você iria gostar de ser capaz de mostrar isso.

Se não tem um agente ainda, você pode, todavia, facilmente descobrir para quais programas as pessoas estão escrevendo em especulação. Consiga os nomes de um par de agentes de TV nas principais agências: CAA, ICM, William Morris, UTA. Não aborreça os agentes; apenas peça para falar com seus assistentes. Ligue de manhã cedo (antes das 10h) ou no final da tarde (após as 17h). Educadamente, pergunte: "Que programas vocês estão recomendando a seus clientes escreverem em especulação este ano?" Eles costumam contar.

Não escreva em especulação um programa de que você não goste, mesmo que seja quente. Não apenas porque, para escrever em especulação, você vai ter que assistir muito dele. Se você não ama a série, isso vai aparecer em sua escrita. É quase impossível escrever bem um programa do qual você não gosta.

Escolha um programa que exponha os seus pontos fortes. É mais provável que o seu roteiro de especulação lhe ponha em um programa com um tom, uma estrutura e uma demografia semelhantes. Se você é bom em humor sarcástico, escreva em especulação um programa com humor sarcástico. Ele vai te por em outro programa com humor sarcástico antes de lhe por em uma comédia ampla. "Por exemplo", diz Alpern, "se o programa quente é o CSI, mas o nosso escritor se concentra em aprofundar os personagens, então gostaríamos de sugerir um programa com mais intensidade nos personagens, como Gilmore Girls".

Antes de você começar a inventar pontos de partida da história, reveja o programa; só por agora, examine-o com mais concentração. Você quer ter a melhor percepção possível do programa. Você quer olhá-lo de todos os ângulos e realmente absorver o que o torna especial, e o modo como ele entrega suas mercadorias.

Grave tantos episódios quantos você puder.

Assista três episódios seguidos. Como é que os episódios avançam a história geral?

Assista ao mesmo episódio três vezes seguidas. Como é que o episódio conta a sua história?

Confira os comerciais. Quem os anunciantes acham que assiste a este programa?

Confira a seqüência do título. O que ela diz sobre o foco do programa? Seu tom?

Leia os sites de fãs na Internet. O que os fãs parecem gostar em relação ao programa? (Não confie demais nisto; as pessoas que povoam os sites de fãs são, no final das contas, fanáticos.)

Alguns escritores chegam até a transcrever um episódio por conta própria. Eu nunca fiz isso, mas isso lhe daria uma sensação muito prática do estilo de diálogo do programa. Apenas tenha em mente que a forma como o diálogo sai do ator não é necessariamente como ele aparece na página. Os escritores programam algumas formas de interpretar dentro das falas, mas o ator acrescenta o seu próprio estilo e pode dizer a fala de forma convincente de um modo que você teria muita dificuldade de capturar na página. Quando os atores se vangloriam de como improvisaram alguma fala brilhante, eles geralmente estão mentindo, mas eles podem pegar uma fala sem graça e torná-la memorável ("I’ll be back"). [N.T.: “Eu voltarei.”  Frase clássica do filme O Exterminador do Futuro.]

O seu roteiro de especulação deve ser um episódio perfeito, típico da série que está escrevendo, com duas exceções:

a. Tente evitar histórias centradas em personagens novos. Você quer mostrar que pode escrever o elenco principal. O episódio onde a há muito perdida tia Millie aparece e vira a vida de todos de cabeça para baixo é um ótimo veículo para quem quer que interprete a tia Millie, e um episódio divertido. Mas a tia Millie não está no programa verdadeiro. Colocar o elenco principal em uma enrascada interessante faz um roteiro de especulação ser melhor, porque você pode gastar mais do roteiro mostrando como você os escreve bem, ao invés de algum personagem que ninguém, além de você, imaginou antes.

b. Porque ele não vai ao ar na televisão, você pode lidar com material ligeiramente mais ousado do que o programa lida. Você provavelmente tem um pouco mais de liberdade para mostrar a homossexualidade, por exemplo. Mas tenha cuidado. Você ainda tem que manter o tom do programa. Você provavelmente não iria querer escrever em especulação um episódio de O. C. – Um Estranho no Paraíso envolvendo incesto, porque o O.C., a despeito de todos os seus dramas, fica longe de histórias com “fator eca”. Se você ultrapassar os limites estabelecidos, deveria ser na direção que o programa seguiria naturalmente se os censores da rede estivessem todos de férias naquela semana. Você poderia, por exemplo, fazer uma história de incesto para um roteiro de especulação de Arrested Development. (Ou, você poderia esperar até eles fazerem um episódio de incesto eles mesmos, "Top Banana" ganhando o "Pior Programa de Família da Semana" de uma associação de pais. Vai Time!).

Tente evitar qualquer linha de história que vá ficar datada, ou violar a cronologia já estabelecida – por exemplo, episódios em que casais se separam. Tente achar uma linha de história que funcionasse igualmente bem, não importando onde ela aparecesse ao longo da cronologia da série.

Você já ouviu sobre os ocasionais roteiros de especulação-sensação. O escritor que escreveu em especulação, não muito tempo atrás, um Mary Tyler Moore onde a Mary Richards aparecia como uma lésbica. A equipe de redação que escreveu em especulação um I Love Lucy, só para mostrar que conseguiam escrevê-lo bem. O episódio cruzado de Sex & the City, onde Carrie está namorando um dos capangas mafiosos de Tony Soprano.

Eu não recomendaria isto, a menos que você esteja no seu auge. Sim, o seu roteiro de especulação vai ser puxado para fora da pilha primeiro. E se você escrever bem um adorado programa antigo, esse é o tipo de roteiro de especulação que as pessoas passam de mão-em-mão para se divertir. Mas faça esse tipo de coisa mesmo que ligeiramente errado, e seu roteiro de especulação será inútil. Como Moira Kirland (Medium), diz: "Uma grande jogada pode virar um grande tiro pela culatra."

Se você realmente se arriscar com um episódio cruzado, ainda tem que acertar o modelo-padrão do programa que está escrevendo. Você também tem que acertar o modo como o programa que você está escrevendo veria os personagens do outro programa. Se a Carrie Bradshaw está namorando um dos rapazes do Tony em um roteiro de especulação de Sex & the City, então temos que vê-lo do jeito que Sex & the City o veria – não necessariamente como a Família Soprano o vê. Da mesma forma, se é um roteiro de especulação da Família Soprano, temos que ver a Carrie da forma como a Carrie, a personagem, impressionaria o mundo da Família Soprano. A Família Soprano pode não vê-la como uma garota adorável, impulsiva, embora decidida; poderia rebaixá-la por ser uma mulher egoísta e auto-indulgente, que é irresponsável com os corações das outras pessoas. Da mesma forma, Tony Soprano em Sex & the City só poderia aparecer como um psicopata.

Sem escrever um roteiro de especulação-sensação, você ainda vai querer criar um gancho memorável. "Nós sabemos que os leitores lêem centenas de roteiros e que a maioria meio que se embaralha um com o outro. Se um roteiro de especulação tem algum gancho atraente, então ele pode se destacar melhor", diz Jeff Alpern. Ultrapasse um pouco os limites do programa. Se o programa é corajoso, você provavelmente vai querer escrever um episódio extra-corajoso. Se o programa tem crimes, o seu crime deve ser chocante. Se o programa tem dramas, o seu episódio deve ser doloroso. Você quer que os leitores se lembrem de você: "Ah, sim, claro, esse era aquele com o…"

Uma vez que você tenha escrito o seu roteiro de especulação, consiga tanto feedback quanto você puder. Você quer poli-lo até que ele brilhe. Eu costumo começar com civis em primeiro lugar, antes de mostrar meu trabalho para qualquer um do ramo. Quero que as pessoas do ramo que eu conheço pensem que meu trabalho é profissional e polido, então eu tento não mostrar-lhes nada menos que isso. Mostre para a sua mulher; mostre para o seu namorado. Mostre para os seus amigos da faculdade. Mostre para os seus colegas do escritório.

Mostre para os membros do seu grupo de escrita, se você for sortudo ou inteligente o bastante para ter um. (Em um grupo de escrita, todos mostram trabalhos não-polidos.)

Quase todo programa de televisão tem fóruns de fãs. Preste atenção naqueles que parecem ser os fãs mais inteligentes e bem-informados. Mande e-mails para eles para perguntar se estariam dispostos a lhe dar feedback sobre um roteiro. A maioria vai se sentir lisonjeada. Quanto menos as pessoas lhe conhecerem, mais provavelmente lhe dirão o que odeiam sobre o seu trabalho.

Tal como acontece com todos os feedbacks amadores, as críticas são mais confiáveis do que as sugestões. As pessoas geralmente estão certas sobre o que está errado; elas estão geralmente erradas sobre como consertá-lo. Cabe a você decidir qual é a melhor maneira de consertar as coisas.

Tente evitar o impulso de defender o seu roteiro das críticas. Não explique para o seu leitor (ou para si mesmo) porque o que você fez é certo, e  não errado. Isso irá torná-lo surdo às críticas. A única saída que você deve permitir a si mesmo é o roteiro. Faça-o ser tão bom que essas críticas vão embora, e as pessoas digam: "Eu não sei. Está igualzinho a um episódio real. Você não pode vendê-lo para o programa?" E então você pode levantar os ombros com tristeza, e dizer: "Não é assim que funciona com roteiros de especulação."

Não se sinta mal por receber críticas. Você sempre receberá mais críticas do que elogios. Você está escrevendo para a TV, e a maioria das pessoas sabe como é um ótimo episódio de TV. Se, de alguma forma, você não estiver à altura, elas vão te dizer. Você saberá que está começando a ser um escritor habilidoso quando lhe disserem que não acham nada de errado com o seu roteiro, e você se sentir frustrado porque sabe que estão errados. Eles não devem tê-lo lido com atenção suficiente!

Leve todas as críticas a sério. Se alguma coisa estiver errada, conserte-a. Se houver algo estruturalmente errado, retrabalhe e reescreva todo o roteiro de modo que fique direito, não dê somente uma polida. Melinda Hsu:

Eu geralmente não deixo ninguém, nem mesmo o meu agente e os meus amigos mais próximos, ler coisa alguma antes da terceira versão. As pessoas irão ansiosamente perguntar-lhe se podem ler o primeiro rascunho ou um rascunho inicial, mas você tem que dizer não, não importa o quão acolhedores e apoiadores eles soem – porque eles vão te julgar pelo que lerem. Normalmente você tem apenas uma chance com as pessoas e enquanto elas estão lendo o seu primeiro rascunho, estão lendo o sétimo rascunho de alguém e utilizando os mesmos padrões para comparar os dois. Não desperdice a oportunidade de mostrar a alguém o seu melhor trabalho, mesmo que isso a faça esperar mais algumas semanas para vê-lo.

O nível de qualidade para os roteiros de especulação é bastante elevado. O seu roteiro de especulação do CSI vai entrar em uma pilha de vinte outros roteiros na qual há quatro outros roteiros de especulação do CSI. O cara lendo o seu roteiro fez seu próprio roteiro de especulação do CSI dois anos atrás. Você realmente tem que escrever algo grande para conseguir uma reunião de negócios.

CSI HollywoodBoa escrita pra você hoje! 😀

Anúncios

5 Comentários

  1. Oi Valéria, tudo bom?
    Quantas partes existem dessa “série” de escrita para a TV?
    Gostei de todas as partes até agora, e com essa não foi diferente. Li um roteiro de especulação uma vez, sobre um final para o desenho “caverna do dragão”, e depois de ler aquele roteiro fiz uns argumentos como brincadeira, até mesmo envolvendo personagens de 4 séries diferentes, mas nunca pensei em transformar esses argumentos em roteiros com a finalidade de apresentar para alguma rede de TV. Existe o costume de escrever um “roteiro de especulação” no Brasil? Se existe, deveria escrever sobre programas nacinais como “A Grande Família”, ou posso escrever de séries americanas?
    A rede Globo tenta emplacar um seriado policial, mas os roteiros não ajudam e a escolha de elenco é pior ainda. Sobre sitcoms como Friends e Seinfeld, na sua opnião, pode funcionar no Brasil? Existem alguns exemplos como Os Normais, Sai de Baixo e A Grande Familia que são sitcons, mas baseados em um casal ou em uma família, não em amigos como Friends. Será que poderia funcionar? Você lembra de alguma nacional, nos últimos anos q seja baseado em amigos???
    Obrigado…

    Comentário por VJ — 22/10/2010 @ 22:17

    • Olá, VJ, que bom vê-lo aqui de volta!

      Esta presente série de posts tem 13 partes, se for contar pelos capítulos que o autor postou (eu poderia juntar capítulos e fazer em menos partes, mas os últimos capítulos estão meio grandes, então eu acho que no final vai acabar sendo 13 partes mesmo).

      A diferença entre o Brasil e os EUA em termos de seriados é que aqui basicamente apenas a Rede Globo está produzindo com constância. A Bandeirantes, o Canal Brasil e a TV a cabo HBO também produzem algumas séries, mas nosso mercado maior reside na Rede Globo, e, que eu saiba, ela anda bem fechada a novos roteiristas. Se você está querendo um emprego aqui no Brasil, eu acho que seria melhor escrever em especulação um roteiro de uma série nacional mesmo, ou um roteiro original, mesmo que seja inspirado em Friends ou Seinfeld, mas com o sabor de nossa cultura. Os seres humanos são basicamente os mesmos em todo o planeta, mas existem dramas que os americanos, ou os japoneses, por exemplo, passam que os brasileiros não passariam, e vice-versa, porque nossa cultura tem algumas diferenças cruciais que determinam comportamentos e visões de vida diferentes, apesar dos sentimentos de todos nós serem os mesmos.

      Acho que qualquer coisa feita com o coração pode funcionar muito bem. Se você se diverte escrevendo um episódio, há grandes chances de muita gente gostar também. Por isso, dê uma chance à sua inspiração, ela pode lhe render bons frutos!

      Um abraço grande, VJ, pode deixar que agora eu estou voltando com o resto dos capítulos desta série de posts, espero que lhe ajudem! =D
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 23/10/2010 @ 09:18

      • Obrigado Valéria, pode acreditar que jah ajudou muito. 😉
        Um bom final de semana!!!

        Comentário por VJ — 23/10/2010 @ 10:28

  2. Oi Valeria! Tô sumida né!? Mas estou te acompanhando, sempre! Cada vez mais sucesso pra você, viu e depois nos falamos melhor, beijos amiga! Januária… 🙂

    Comentário por januária — 24/10/2010 @ 00:23

    • Oi, amiga! Que bom te ver de novo! 😀

      Eu não te esqueci não, viu Januária? :mrgreen: Estou sempre torcendo por você!

      Muitas e muitas alegrias e sucesso pra você também!

      Um beijo grande, amiga, e até! =D
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 24/10/2010 @ 08:20


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: