Dicas de Roteiro

24/07/2010

Feedback: Comece Com o Que Funciona

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 05:24
Tags: , ,

Hoje estamos na penúltima parte de nossa série escrita pelo roteirista Jacob Krueger e tirada do blog dele, Write Your Screenplay.

Feedback (5)

Todos os escritores fazem e recebem comentários o tempo todo. Fazemos observações para os nossos amigos, os nossos colegas, os nossos companheiros de escrita e, mais importante, para nós mesmos. Recebemos comentários de produtores, diretores, professores, agentes, amigos, familiares e colegas estudantes de escrita.

Mas quantas dessas observações realmente ajudam?

Se você quer aprender a fazer observações que realmente ajudem, tanto para você mesmo quanto para seus colegas escritores, há duas coisas que você deve absolutamente lembrar:

1) Não tente consertar nada, apenas concentre-se em compartilhar a sua experiência.
2) Comece com o que funciona.

Quando você começa o seu feedback com críticas, pode ter certeza de que o escritor não vai ouvir uma coisa do que você disser depois de sua primeira frase. Dentro de suas cabeças, seus próprios monólogos particulares assumirão, submetendo-os a um nível de crítica a que você não submeteria o seu pior inimigo.

Se você começar com o ruim, eles nunca ouvirão o bom

Por outro lado, quando você começa com o que funciona, você ajuda o escritor a ver o potencial de sua escrita, e abre as portas que tornarão possível avançar. Nesse ponto, o escritor irá segui-lo a qualquer lugar – e será capaz de processar até mesmo a sua crítica mais brutalmente honesta de uma forma útil e produtiva.

O que funciona na SUA escrita?

Começar com o que funciona é ainda mais verdade quando fazemos observações para nós mesmos. A verdade é que, se você é um escritor, as chances são de que você não gosta de pelo menos 80% do que escreve.

Assim, muitos escritores sujeitam a si mesmos a horríveis feedbacks negativos, castigando-se de formas que eles nunca iriam tratar um outro escritor. Eles se convencem de que esta é parte do trabalho duro de um escritor.

Não é nada difícil encontrar o que NÃO funciona em um roteiro. Como escritores, podemos ver isso de mais de mil quilômetros de distância.

O VERDADEIRO ato criativo é encontrar o que realmente funciona, principalmente em um roteiro que ainda não chegou a contento.

Verdadeiro Feedback

Quando eu digo ‘comece com o que funciona’, não estou falando de falsos elogios, de exaltar o “fluxo” adorável do roteiro, ou fingir que ama coisas de que você nem mesmo gosta. Falsos elogios podem ser tão prejudiciais quanto a pior crítica. E muito provavelmente, você não vai enganar ninguém de qualquer maneira.

Se você já fez um curso comigo, sabe que nós não pegamos leve com ninguém. Em vez disso, o que fazemos é sermos tão sérios e específicos ao explorar o que realmente funciona em um roteiro quanto normalmente fazemos a respeito do que não funciona.

Garimpando ouro

Escrever é muito parecido com mineração de ouro. Para o olho destreinado, o ouro em sua forma bruta se parece muito com qualquer outra rocha. É preciso experiência para aprender a reconhecê-lo, como desbastar a pedra bruta que o rodeia, e transformá-lo em um formato que mostre o seu verdadeiro valor para todos.

Como escritor, você tem um trabalho semelhante. Olhar para a rocha bruta desbastada de sua primeira versão do roteiro, e descobrir o que é ouro e o que é só ardósia.

Amanhã teremos a última parte desta série. Uma boa escrita pra você hoje, e até lá!

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: