Dicas de Roteiro

22/07/2010

Feedback – O Perigo das Ideias das Outras Pessoas

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 08:32
Tags: , ,

Hoje temos a continuação de nossa série sobre Feedback, escrita pelo roteirista Jacob Krueger para o blog dele, Write Your Screenplay.

feedback (3)

Como eu discuti no post de ontem, é fácil para a maioria dos escritores identificar uma observação obviamente terrível. O perigo real ocorre com aquelas que muitas vezes parecem ser as mais inteligentes.

O Perigo das Ideias dos Outros

Se você já fez parte de um certo tipo de escrita em grupo, sabe do que estou falando: o sentimento de ser jogado para lá e para cá, de uma idéia brilhante para outra, até você não ter mais idéia do que está realmente escrevendo.

Apesar de toda a reflexão consciente que os escritores dedicam aos seus roteiros, a escrita é um processo orgânico, intuitivo. E quando perdemos a conexão instintiva com o que estamos escrevendo, os nossos roteiros tendem a desmoronar, não importa o quão brilhantes sejam as idéias que estamos apresentando.

E, Ainda Assim, PRECISAMOS de Ajuda

Precisamos de feedback. Precisamos de aulas. E precisamos de professores.

Então, o que diabos devemos fazer?

Fique atento ao post de amanhã, em que eu estarei apresentando uma nova abordagem ao feedback que pode mudar toda a sua experiência como escritor.

Boa escrita pra você hoje! Inté! 😀

Anúncios

6 Comentários

  1. Eu amo seu blog, mas queria que você postasse coisas sobre series. Um artigo explicando sobre series de TV americanas, e series musicais, explicando como se faz os perigos de errar. Obrigado. !!!

    Comentário por Igor — 27/08/2010 @ 11:51

    • Olá, Igor, seja bem-vindo!

      Fico super feliz que esteja gostando do blog, obrigadão pela força!

      Tenho um texto sobre filmes musicais bem interessante que eu já estava devendo pro pessoal há um tempão, foi muito bom você lembrar, vou postá-lo depois da série atual sobre feedback. Quando você diz séries musicais, está se referindo a algo como “Glee”, não? Infelizmente eu não encontrei nada específico sobre isso, mas vou procurar melhor. No entanto, acho que dá para adaptar a teoria dos filmes para os seriados, neste caso.

      Também tenho uma série completa, que abrange tudo sobre seriados televisivos, serão mais de 10 partes, e vou postá-las depois do texto sobre musicais. Espero que você goste! 😀

      Aguarde que estes textos sairão logo, ainda estou resolvendo muitos problemas familiares, mas em breve volto à minha rotina diária normal.

      Um abração, Igor, obrigada pela visita e pelo apoio, e volte esta semana que já teremos alguma coisa nova pra responder às suas dúvidas. Até breve!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 05/09/2010 @ 12:08

  2. Oi, querida! Tudo bem? Tenho esse medo do feedback, mas apesar disso tava como uma idéia aqui já faz alguns dias. Estou precisando de uma ajuda profissional e a idéia é te chamar para ser co-roteirista do meu filme. Lembra aquele roteiro que te falei? Então, é esse mesmo, ou você acha melhor eu fazer sozinho?

    Comentário por Fabio Farro de Castro — 27/08/2010 @ 20:32

    • Olá, Fábio, que bom vê-lo aqui de volta! 😀

      As coisas estão se normalizando aos poucos, espero poder em breve dizer que está tudo, tudo bem! Mas obrigada por perguntar! 😀

      Eu já passei muito perrengue com esse negócio de feedback, tem muita gente que arrasa sem saber o que está falando, e tem gente que quer mudar TUDO! Eles na verdade querem contar a história DELES, que não tem absolutamente NADA a ver com o que você escreveu, e acham que isso é criticar bem! É uma coisa de louco, não dá nem para acreditar. Você faz uma história de suspense e terror e a pessoa acha que você deve mudar tudinho e fazer uma comédia romântica! Ou um drama histórico! Vai entender! Mas, com o tempo, eu passei a ouvir as críticas com mais senso crítico, se é que posso dizer assim, ou seja, eu tento entender exatamente o que a pessoa gostou ou odiou no meu trabalho e procuro compreender o que motivou aquele sentimento nela, se eu consegui ou não passar o que estava na minha mente, se minhas intenções foram ou não claras, se o resultado foi o que eu esperava, em relação aos arco dos personagens e à evolução da história. E, principalmente, se acho que devo ou não mudar alguma coisa. A gente vai ficando com uma casca em relação a isso, com o tempo. Não deixe as críticas tirarem a sua vontade de escrever, jamais!

      Nossa, Fabio, estou super honrada de você me chamar para escrever com você, mas a minha vida está de pernas pro ar no momento, estou com tantos problemas, de tantos e variados gêneros, que nem tenho tido condições de me concentrar no blog e no roteiro no qual estava trabalhando antes desse tufão passar. Eu não sei os detalhes da sua história, mas pelo que você me contou, ela tem elementos bem interessantes e promissores. Não se preocupe, você vai conseguir escrevê-la e ainda terá muito orgulho do seu trabalho! Quando eu comecei, eu tinha uma insegurança gigantesca, você nem imagina, eu achava que era incapaz de escrever qualquer coisa que prestasse. Duas coisas me ajudaram a superar esse sentimento de inadequação: Estudar roteirismo todo santo dia, e escrever, todo santo dia. Nada melhor do que o trabalho e o estudo para fortalecer a nossa auto-estima e nos dar a confiança que precisamos para botar o nosso trabalho no mundo.

      Acredite em si, Fabio, que eu acredito em você! 😉
      Um beijo grande, Fabio, e até a próxima! E muito sucesso pro seu roteiro! 😀
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 05/09/2010 @ 12:37

  3. Obrigado por me responder, querida! Ah, entendo os seus motivos, na vida é sempre assim: Sempre que achamos que conseguimos ter paz na vida, surge um monte de coisas ruins uma atrás da outra para nos testar. Mas o jeito é se manter erguida e bola para frente. E sobre o meu roteiro, a minha insegurança é muita porque este é o meu primeiro roteiro e já ouvir falarem que raramente acertamos logo na primeira. Obrigado por acreditar em mim, irei terminar o roteiro e obrigado pelas as dicas! Beijão!

    Comentário por Fabio Farro de Castro — 06/09/2010 @ 16:25

    • Olá, Fabio!

      Não há de quê! Eu que agradeço a sua compreensão e seu apoio. Não se preocupe se este é o seu primeiro roteiro. Acho que uma das regras primordiais do roteirismo é: “Escrever é reescrever”. Eu levei muito tempo para aceitar isso. Eu queria escrever o roteiro e, depois de “pronto”, esquecê-lo, passar para outro. Mas não é assim. A gente tem que ralar mesmo é nas revisões. E se você tiver essa paciência, pode acabar tendo uma obra de arte valiosa em mãos. Já li vários casos de roteiristas que venderam muito bem seus primeiros roteiros. Mas eles tiveram a disciplina de polirem-nos até ficarem perfeitos para o mercado. Se você confia na sua história, se acredita muito nela, invista seu tempo e energia nisso, que você será recompensado, não importa se este é o seu primeiro ou o vigésimo roteiro. Além do mais, você não está cru em roteirismo, você está estudando, não é, o que já lhe dá uma grande vantagem sobre a maioria.

      Um beijão, Fabio, eu estou super feliz por você ter decidido terminar seu roteiro! Sucesso! 😀
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 06/09/2010 @ 18:49


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: