Dicas de Roteiro

19/06/2010

O Roteirista Veterano Neil Landau Compartilha Os Segredos Para Escrever Roteiros de Sucesso

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 09:54
Tags: , ,

Olá! O artigo de hoje foi escrito por Jeff Baker, The Oregonian para o site Oregon Live.

Neil Landau

Neil Landau compartilhou alguns truques da profissão de roteirista na livraria Powell’s Books em Hawthorne na semana passada, gratuitamente.

Landau é um escritor veterano e professor cujos créditos incluem Viva! A Babá Morreu, e muito trabalho para TV. Ele escreveu um pequeno livro inteligentemente concebido (com Matthew Frederick) chamado 101 Things I Learned in Film School [101 Coisas Que Eu Aprendi Na Faculdade de Cinema] que é uma ótima cartilha para aspirantes a roteiristas e para quem quer saber mais sobre cinema e TV.

Antes dele reduzir as 101 coisas para "as três coisas mais essenciais que entram na elaboração de um roteiro", Landau escolheu a escritora de Portland Cynthia Whitcomb para apresentá-lo. Whitcomb, roteirista e presidente da Willamette Writers, viu dúzias de seus alunos de escrita seguirem carreiras de sucesso. Landau é um deles. Ele dedicou seu livro a ela (entre outros) e disse à multidão em Powell que quando ela disse "você pode fazer isto", isso significou tudo para ele.

O primeiro elemento essencial para escrever um roteiro é criar um personagem icônico. Pense em um filme memorável, e com certeza ele terá um personagem memorável em seu âmago. Esse personagem não é perfeito – aqueles que contêm um paradoxo e têm lados bons e ruins são mais humanos e interessantes. Para ilustrar o seu ponto, Landau utilizou exemplos de três filmes recentes:

Em Guerra ao Terror, William James (Jeremy Renner) aparentemente não tem medo de nada. Ele vai desmantelar as mais complicadas das bombas, ele vai ficar calmo no meio do caos, e ele vai liderar pelo exemplo. Só no terceiro ato do roteiro original vencedor do Oscar escrito por Mark Boal que o público descobre do que James tem medo. (Para aqueles que não viram este filme brilhante, vá alugá-lo esta noite.)

Em Amor Sem Escalas, Ryan Bingham (George Clooney) parece ter organizado a sua vida exatamente do jeito que ele quer, voando de cidade em cidade, num casulo voador frequente, sem nunca realmente tocar o chão. Do que ele tem medo, isso é rapidamente estabelecido, são os encontros pessoais.

Em Preciosa – Uma História de Esperança, o personagem-título (Gabourey Sidibe) "é como um pequeno tanque do lado de fora, mas é uma criança assustada por dentro", disse Landau. O roteiro adaptado de Geoffrey Fletcher ganhou um Oscar.

Landau lançou mais algumas dicas – começar um filme com um personagem que já esteja desesperado é uma estratégia vencedora; o investimento emocional é o principal ingrediente do suspense – antes de passar para o seu segundo elemento essencial.

Deve existir um mistério central em um filme. Quando Landau disse que "todo filme é um filme de suspense", ele quis dizer que o filme deve fazer o público querer saber o que acontecerá a seguir, e como o personagem vai resolver o problema que foi criado. Em filmes de ação ou suspense, isso é auto-evidente.

Em outro roteiro vencedor do Oscar, Beleza Americana de Alan Ball, o mistério é estabelecido desde o início, quando Lester Burnham (Kevin Spacey) diz ao público que estará morto até o final do filme. O mistério central, naturalmente, é o que lhe acontece e por quê.

O terceiro elemento essencial é o mote de um filme, a frase que o descreve de forma sucinta, e deve conter a palavra "mas". Uma boa idéia deve ter uma contradição. O exemplo que Landau usa em seu livro é: "Mamie promete à máfia que irá entregar um carregamento de drogas da Colômbia para a Itália, mas ela tem medo de voar."

101 Things I Learned In Film School

Boa escrita pra você hoje!

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: