Dicas de Roteiro

28/05/2010

Dicas de Roteiro de Um Pornógrafo

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 10:55
Tags: ,

Olá! O post de hoje é um tanto exótico, mas muito interessante! Foi tirado do blog Steven Pressfield Online, e escrito pelo próprio:

Aposentadoria na praia

Cenas de Sexo

Uma vez eu fiz uma re-escrita de um filme pornô. Antes de começar, o produtor queria se reunir comigo para me dar as minhas ordens e se certificar de que eu não atrasaria o projeto cometendo evitáveis erros de novato. Reunimo-nos para o desjejum num café em Santa Monica. Nessa reunião eu aprendi as duas melhores lições de escrita que já recebi até hoje.

Por que filmes pornôs são tão ruins

"Garoto, todo filme pornô é a mesma coisa: conversa, conversa, transa, transa. É por isso que são tão ruins. Isso não é boa narrativa. Aqui está o que eu quero de você: quando você chegar a uma cena de sexo, não deixe que a história faça uma parada brusca enquanto vemos duas pessoas masturbando uma à outra. "

Uau, eu pensei, isso é muito inteligente.

"Faça a cena de transa avançar a história", disse o produtor. "Onde quer que a história esteja quando os atores começarem a transar, eu quero que ela tenha mudado para o próximo nível no momento em que eles acabarem".

Em outras palavras, ele disse, se ele é um detetive particular e ela a sua linda cliente, no momento em que terminarem, o seu relacionamento tem de ter avançado – ela confessa alguma coisa, ele revela algum segredo, o que for. A história mudou e subiu para um nível mais alto.

Eu confesso que tinha ido para esse café da manhã esperando o pior – e até mesmo condescendente em minha mente para o que eu imaginava que era uma diversão de muito baixo nível. Agora, de repente eu vi a luz. Meu empregador tornou-se um mentor. Imediatamente eu entendi que o princípio não-pare-a-história poderia ser aplicado a outros gêneros mais comuns.

Filmes de ação: "Não deixe que uma perseguição de carro pare a história em seu curso. Faça a sequência de ação avançar a história." Flashbacks e histórias do passado: "Não deixe que eles transformem-se em desvios ou em assassinos de histórias, faça-os carregar a história para frente."

Como evitar que o sexo seja chato

"Okey, garoto, você entendeu? Aqui está a segunda coisa que eu quero de você. Nunca me escreva uma cena de sexo onde nada aconteça além do sexo. Sempre tenha alguma coisa acontecendo ao mesmo tempo.”

Exemplo: "A mulher está fazendo sexo no quarto com o carpinteiro excitado. Agora o marido chega em casa sem avisar. Ele entra pela porta da frente. O marido não sabe que a esposa e o carpinteiro estão no quarto. Eles não sabem que o marido acaba de entrar pela porta da frente. Agora nós temos alguma coisa! Podemos cortar de um para o outro e explorar o suspense. Não é apenas duas pessoas transando, percebe? E quando o marido descobre o que a sua ‘patroa’ está fazendo, teremos avançado a história!"

Na mosca de novo. Este segundo princípio poderia ser aplicado a todos os tipos de situações. Uau. E eu ainda estava sendo pago por isto!

A minha carreira pornô termina

No final, o filme nunca foi feito – e eu nunca fui pago. Alguns anos mais tarde, eu estava jantando fora em um restaurante diferente, quando vi o produtor chegar com a sua esposa e seus filhos pequenos. Daria uma história mais pitoresca se ele fosse um filisteu de Tinseltown [N.T.: Centro histórico da indústria cinematográfica, em Hollywood] com o charuto entre os dentes, mas na verdade ele era um cara doce e um homem de família normal. Eu queria agradecer-lhe pelo que ele havia me ensinado. Eu tinha colocado aquilo em uso, várias e várias vezes, em outros projetos indicados para maiores de 13 anos. Mas eu pensei, vendo-o com seus filhos a reboque, que talvez a discrição fosse a melhor coisa ali. Eu saí sem me desviar para atrair a atenção dele.

Mas, obrigado, Henry. Eu aprendi mais sobre narração de histórias com você em vinte minutos, comendo ovos e batatas fritas, do que aprendi em quatro anos de faculdade.

Consequências do Sexo

Como alguém disse nos comentários do blog acima, esta é uma prova de que podemos aprender algumas das melhores coisas nos lugares mais surpreendentes, se estivermos abertos a isso. Uma ótima escrita hoje!

Anúncios

8 Comentários

  1. Gostei do artigo, eu mesmo me deparei com algumas dúvidas quando tive que escrever uma cena de sexo há alguns semestres atrás na faculdade… Os comentários me foram esclarecedores para algumas coisas que ainda não havia explorado.

    Aloysio Roberto Letra

    Comentário por Aloysio Letra — 08/06/2010 @ 14:20

    • Olá, Aloysio!

      Que bom que você gostou, são dicas boas mesmo, também vou passar a botá-las em prática!

      Beijos,
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 09/06/2010 @ 11:48

  2. Adorei esse post!… Apesar de parecer repetitivo descrever um ato sexual, acho que se você pode usá-lo como trunfo ou mero “enfeite” numa história, ela vai dá personalidade ao seu roteiro ou não… Inclusive em filmes adultos, mas não observo muita criatividade nessas histórias, pois vejo sempre a intenção implícita em chocar!…

    Comentário por januária — 09/06/2010 @ 22:23

    • Oi, Januária!

      Eu acredito que os filmes adultos necessitem se diferenciar da concorrência, e como o “tema” deles é bastante limitado, se não criam histórias para enriquecer o filme, precisam apelar mesmo para cenas chocantes, só assim se destacam!

      Comentário por valeriaolivetti — 10/06/2010 @ 10:19

      • Com certeza Valéria!…

        Comentário por januária — 13/06/2010 @ 20:50

  3. Um artigo simples e extremamente enriquecedor. Precisamos mais disso! Parabéns pelo blog, muito legal

    Comentário por André Farias — 10/06/2010 @ 07:57

    • Olá, André, seja benvindo!

      Fico feliz que você tenha gostado do artigo, e muito obrigada pela força!

      Ah, passei no seu site, e fiquei um tempão lá: DIVERTIDÍSSIMO!!

      Um grande abraço,
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 10/06/2010 @ 10:21


RSS feed for comments on this post.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: