Dicas de Roteiro

21/05/2010

Dez Dicas Para Novos Escritores

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 22:24
Tags: ,

O artigo de hoje foi retirado do blog Time to Write, de Jurgen Wolff:

dicas1Um jornal nas Filipinas me pediu as minhas dez dicas principais para novos escritores, então eu pensei em compartilhá-las aqui também:

1: Escolha uma coisa para escrever e permaneça com ela do começo ao fim. É tentador ficar pulando para um novo projeto quando o primeiro torna-se difícil.

2: Programe uma hora específica para escrever. Se você não estabelecer isso em sua agenda, não vai acontecer.

3: Evite a tentação de mostrar o seu trabalho enquanto você ainda está escrevendo-o. Espere até tê-lo concluído, e então consiga o feedback.

4: Escolha um gênero para escrever que você aprecie como leitor.

5: Quando você estiver escrevendo, não fique obcecado pensando se vai ou não conseguir vendê-lo. Concentre-se em escrever tão bem quanto puder, o marketing vem depois.

6: Experimente o que funciona melhor para você em termos de quão minuciosamente você esboça alguma coisa antes de escrever, onde escrever, quando escrever etc. Cada escritor desenvolve seus próprios métodos para o sucesso.

7: Não fique nervoso com a ortografia e a gramática durante o primeiro rascunho. Você pode voltar atrás e corrigi-las quando fizer a segunda versão. Se estes não são os seus pontos fortes, encontre alguém que seja bom nisso e peça-lhe para revisar o seu trabalho.

8: Encontre um companheiro de escrita, seja local ou online, com quem você possa permutar trabalho e críticas construtivas. Certifique-se de que seja alguém que tenha uma perspectiva positiva, não apenas alguém que esteja procurando um parceiro para queixar-se.

9: Aprenda com tudo o que você ler. Mesmo escrita ruim é instrutiva – você vai aprender o que não fazer! Se você ler algo que realmente funciona, leia-o uma segunda vez para analisar como e por quê funciona.

10: Leia bons livros sobre escrita, tanto para instrução prática quanto para motivação. É claro que eu recomendo o meu próprio livro, “Your Writing Coach”, 🙂 mas também “Guia Prático Para a Criatividade” de Julia Cameron, e “On Writing” de Stephen King. E há muitos outros bons por aí.

dicas1Boa escrita pra você hoje!

Anúncios

14 Comentários

  1. Adorei as dicas!!!

    Comentário por januária — 01/06/2010 @ 15:32

    • Fico super feliz com isso!!! 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀
      Beijos!!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 03/06/2010 @ 10:26

  2. Boas dicas! Eu já estou no terceiro livro e ainda não utilizava algumas delas (se bem que a maioria eu já usava em minha escrita).
    Gostei muito do seu blog também. 🙂

    Comentário por spectromgm — 17/08/2010 @ 12:08

    • Olá, Spectromgm (ou Milton)! Seja bem-vindo! 😀

      Obrigada pela força! Fico feliz que as dicas estejam sendo postas em prática! Sabe, são tantas dicas, tantas orientações e possibilidades que eu confesso que não uso todas ao mesmo tempo. Volta e meia, quando estou empacada em uma história, acabo topando com uma dica nova ou relembrando uma dica em especial que me ajuda a sair do atoleiro. Acho que não tem problema não utilizarmos tudo de uma vez. A gente vai seguindo o fluxo do roteiro, e o que ele está necessitando. O resto vem quase no automático, ou inconscientemente mesmo. Tem muita gente que fica estressada querendo seguir as “regras” do roteirismo ao pé da letra, à ponta de faca, e acaba escrevendo mal por causa disso (não estou dizendo absolutamente que este seja o seu caso). Outras pessoas querem ignorar completamente as mesmas “regras” porque acham que ficarão limitadas por elas, e acabam escrevendo mal do mesmo jeito. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Acredito que ser escritor é andar na corda bamba, mantendo o sutil equilíbrio entre seguir as regras e seguir a intuição. E isso não se ensina em nenhum livro, em lugar nenhum. Por isso essa arte é tão especial! :mrgreen:

      Ah, seu blog é excelente! Eu também adorariiiia ter um Kage bunshin no jutsu!! Ter o poder das nove caudas? Ser um Hokage? Andar sobre as águas e na vertical? Nãã-ã. O Kage bunshin ganha de mil de tudo isso. Pelo menos é a única habilidade que iria resolver todos os meus problemas! Ai, quem me dera!

      Valeu pela visita e pelo comentário, Milton! Desculpe a falação, é que eu tenho esse terrível hábito de divagar demais! 😆
      Um abração, e volte sempre! 😀
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 18/08/2010 @ 09:31

      • Oi, eu concordo plenamente com você! Ser escritor é andar numa corda bamba. Valeu por ter gostado do blog! Adorei o seu também.
        Ah, e gostei de saber que também gosta do Naruto, heheh… Confesso que há certas características do mangá e do anime que me inspiram em algumas partes de meus livros. Mas, se for fazer uma lista de tudo o que, de certa forma, me inspira ou que meus livros têm assuntos parecidos, ela será beeeem comprida…

        Bom, vou especificar melhor as dicas que já punha em prática: as do n° 3 ao 9 eu já utilizava, ou melhor, eu sabia delas sem ter lido em nenhum lugar, mas confesso que estou pecando muito em relação às dicas 1 e 2! Não que eu ache difícil escrever, é que às vezes me vem um assunto muito legal na cabeça, e sinto que posso desenvolver um bom texto com ele, e isso me leva a perder um pouco o foco principal. Vou tentar seguir essas duas dicas também. E quanto à décima, eu nunca tinha ouvido falar desses livros, será que já existem em versões traduzidas para o português?

        Abraço, Milton.

        Comentário por spectromgm — 18/08/2010 @ 13:11

  3. Olá, Milton! 😀

    Ih, eu adoooro o Naruto, nunca perdi um episódio até hoje! Tem horas que eu choro feito criança vendo as cenas mais emocionantes. Aliás, eu sou super fã da dramaturgia oriental. No momento estou acompanhando seis animes japoneses e dois doramas coreanos. Sinto que eles têm algo que o ocidente perdeu já faz algumas décadas. Uma certa pureza de sentimento e ética que não vejo nos filmes americanos, europeus e só muito pouco em novelas brasileiras. O ocidente está ficando violento, cínico e sarcástico demais para o meu gosto. Chega uma hora que isso cansa mesmo, e basta! O que é uma pena. Quem sabe a gente não muda um pouco isso, né?

    E é muito bom ter uma lista grande de fontes de inspiração! Isso significa que o seu poço está cheio de materiais variados, e quando eles se misturam costuma resultar em algo mágico! Quanto mais variadas forem suas fontes, mais diferente e original será o resultado da mistura. E isso é ótimo! 😀

    Eu também fico pulando de um projeto para outro. Se a inspiração bate, eu não vou perdê-la porque estou escrevendo outra coisa! Eu boto todo aquele surto de criatividade no papel, e quando ela acaba eu volto para o projeto no qual eu estava trabalhando, até terminá-lo. Em seguida eu pego aquela nova ideia. Isso pode parecer perda de tempo, mas tem suas vantagens: a gente dá um tempinho na história na qual estávamos trabalhando e quando voltamos, podemos vê-la com outros olhos. Se estávamos um tanto empacados, esse pequeno tempo nos deu a distância necessária para vermos o que estava errado, ou faltando. O mesmo acontece com a ideia seguinte. Se a gente dá um tempo entre a inspiração principal e a escrita do roteiro propriamente dita, podemos ver se a ideia era realmente boa, se ela precisa de pequenas ou grandes correções, e se vale a pena mesmo ser transformada em roteiro. No fundo, um pequeno desvio de percurso pode até fazer bem para nosso roteiro! Por isso que eu sempre digo que essas dicas não podem ser levadas a ponta de faca, temos sempre que sentir lá no fundo o que dá ou não certo pra gente.

    Quanto à dica número 2, ela também não funciona muito bem comigo, porque volta e meia tem algo que me atrapalha de escrever naquele exato momento que eu tinha me proposto a fazê-lo. Por isso eu amei a dica da Rosane Bane sobre os 15 minutos mágicos. Se a gente não tem tempo para escrever, deve ao menos se comprometer em escrever 15 minutos por dia, em qualquer hora, não importa o que aconteça. Se 15 minutos forem muito, 10 ou 5 minutos servem, mas devem ser sagrados, e diários. Desse modo, mesmo quando estou cansada ou não consegui escrever na hora que eu queria, eu consigo espremer de cinco a quinze minutos na minha agenda, e escrevo até num bloquinho, deitada na cama, se for o caso. Mas não deixo de escrever. Essa dica da Rosane funcionou muito bem para mim.

    Dos livros citados no post, só o da Julia Cameron foi editado em português. Ela lançou o Guia Pratico Para A Criatividade e Criatividade – A Mina De Ouro, mas infelizmente ambos já estão esgotados na editora. Agora só no sebo (no site Estante Virtual tem!) ou na biblioteca. Eu recomendo esses dois livros dela, são muito inspiradores! O livro Escrever – Memórias de um Ofício, do Stephen King saiu só em português de Portugal, mas eu não o comprei e agora também já está esgotado na editora. Mas se você gosta de histórias de terror, tem um livro dele interessante em português: Dança Macabra. Ele faz um apanhado histórico do gênero de terror no cinema, na TV e na literatura. Uma aula de História do gênero.

    É isso, Milton, fico super feliz pela sua visita, vou sempre visitar seu blog também, ele até já está nos meus favoritos aí ao lado! 😀
    Um abração, muito sucesso com suas histórias, e até a próxima!
    Valéria Olivetti

    Comentário por valeriaolivetti — 19/08/2010 @ 10:07

    • Verdade, é difícil ver coisas como o Naruto sendo feitas por aqui. Tudo aqui é visto com “segundos olhos”, colocando erotismo, violência, sarcasmo em tudo!

      Pois é, cada livro que leio, cada filme que vejo, até mesmo cada jogo no qual vicio (tipo Final Fantasy XII) muda meu jeito de pensar de certa forma; por isso certos aspectos de várias dessas fontes podem ser notadas nos livros que escrevo. Claro que não plagio ninguém, mas não tenho receio de admitir que me inspiro em certas coisas.

      Ah, já li sobre os quinze minutos mágicos e achei ótimo! Preciso colocar isso em prática, senão vou empurrando para escrever no outro dia e nunca mais termino!… Comecei meu terceiro livro, que deve ter oito partes, em agosto do ano passado; mais de um ano já se passou e ainda estou no final da segunda parte… Há certas coisas que devem ser prioridade. Como os quinze minutos mágicos. Vou começar hoje mesmo!

      Abração, adoro seu blog e suas dicas. Até mais! 😀

      Comentário por spectromgm — 22/09/2010 @ 15:59

  4. Adorei as dicas e olhe que mesmo sem as ter visto antes ja tivera pensado numa delas.

    Comentário por Malsa Mateus — 16/09/2010 @ 17:17

  5. Tenho ja 22 livros quase escritos e todos eles de romance-drama-comedia

    Comentário por Malsa Mateus — 16/09/2010 @ 17:20

    • Olá, Malsa, seja bem-vindo!

      Que bom que você gostou das dicas! E, uau, você tem 22 livros quase terminados?! Isso é o máximo! Agora só falta você terminá-los e mandá-los para as editoras, quem sabe em breve não veremos as suas obras nas prateleiras das livrarias? Ou nas telas de cinema? Atualmente, muitos filmes são feitos baseados em livros. Muita sorte e sucesso pra você! 😀

      Um beijo grande, Malsa, e volte sempre!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 17/09/2010 @ 11:48

  6. Oi de novo, Milton! 😆 É que eu acabei de deixar uma mensagem no outro post (o dos 15 minutos)! 😀

    Obrigada por suas palavras de apoio, fico super feliz! E é muito legal ter muitas fontes de inspiração, existem mesmo muitos jogos com histórias bem legais! Eu não tenho o hábito de jogar, mas volta e meia o meu irmão mais novo me apresenta algumas coisas viciantes. O primeiro jogo de computador que joguei foi o Phantasmagoria 1, uma história super legal. Tem também o Gabriel Knight – The Beast Within, o Resident Evil 1 e 2, Alone in the Dark, They Hunger (modificação do Half-Life 1), Broken Sword 1 e 2, Indiana Jones and the Fate of Atlantis e vários outros bacanas que fui mandando pro meu “poço”! :mrgreen:

    Boa sorte com seus 15 minutos mágicos, espero que eles funcionem tão bem pra você quanto funcionaram para mim!

    Um beijão, Milton, e obrigadão pela visita! =D
    Valéria Olivetti

    Comentário por valeriaolivetti — 22/09/2010 @ 16:32

  7. […] dica ótima é o post “Dez Dicas Para Novos Escritores“, do Dicas de Roteiro. Ela me ajudou bastante (na verdade, é um conjunto de dicas). Outra, […]

    Pingback por Você é um escritor? Ah, então você… escreve? « Spectro – Um Sonho… — 04/11/2010 @ 16:17

  8. Amigos, so0u meio cruzão em assuntos de comentar, por exemplo… para quem estou enviando este comentariO? rsrs perdoem.. mas entrei por ter lido tudo. Adorei voces… Eu tenho 50 anos, também escrevi dois livbros e estou no terceiro:
    1.º NOVA ESPERANÇA – CIDADE DO MEDO ( DROGAS E PROSTITUIÇÃO INFANTIL, COM AÇÃO, DRAMA, SUSPENSE E AVENTURA… LINGUAGEM INFANTO JUVENIL )
    2.º JAIME – UM HEROI EM FÉRIAS… Jaime nasceu das páginas do meu primeiro livro, ele prende uns bandidaços lá e é convidado para fazer parte de uma tropa de elite especial.. faz diversois treinamentos em israel e outros paises, em anti-sequestro eanti-terroriemo… o cara tá demais..
    3.º PAPAI, ME CONTE UMA HISTÓRIA… em andamento… trata-se de belas histórias que ouvi e que colaboradores ouviram que marcaram suas infâncias… (preciso de muita ajuda neste livro.. se voce sentou no colo de seu pai para ouvir historinhas, saiba que eu também e minhas filhas no meu colo.
    Gostaria imensamente que alguem lesse meu primeiro livro, ja o registrei na BN mas vou investir 10.000, (dez mil reais) para publicá-lo.. e se voce ler ou indicar para alguém o ler, me dessem um posição sincera sobre o mesmo, se agradaria ao publico, se voce compraria, se a historia é boa, enfim, um parecer de escritores que são… seria essencial para minha decisão. então, me contatem pelo meu e-mail e eu mando.. ficaria sobretudo, honrado.
    fico por aqui e pedindo que me aceitem neste rol de pessoas sonhadoras como eu. Um grande abraço do new autor..Cleyrout. fiquem com Deus
    cleyrout@hotmail.com

    Comentário por cleyrout resende câmara — 17/11/2010 @ 19:50

    • Olá, Cleyrout, seja bem-vindo!

      Super legal você estar escrevendo seu terceiro livro! Você não apenas é um sonhador, é um escritor!

      Seu pedido já está registrado aqui, e penso que logo logo devem aparecer candidatos para lerem e darem seus pareceres sobre seu livro.

      Muita sorte e sucesso pra você Cleyrout!
      Um grande abraço,
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 18/11/2010 @ 12:09


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: