Dicas de Roteiro

24/04/2010

Como Reescrever – Parte 3

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 11:58
Tags: ,

Aqui vai a tradução do artigo Como reescrever o seu romance, roteiro, ou outro projeto de escrita (parte 3), de Jurgen Wolff:

escritor

Nos posts anteriores sobre o processo de reescrita, nós observamos como entrar no melhor estado físico e mental, e como começar com o quadro geral. Ao seguir essas etapas, você deveria ter uma lista de todas as maiores mudanças que você quer fazer.

Primeiro, volte ao seu estado criativo e faça essas alterações. Escreva o novo começo, revigore os personagens fracos, plante as informações que farão o final fazer sentido etc.

Esses são todos os grandes componentes da história. Quando estiverem em boa forma, você pode começar a olhar para os elementos menores que compõem o seu romance ou roteiro. Um passo importante é afinar os seus personagens, olhando mais de perto os seus diálogos. Cada personagem deveria soar como se fosse único. Algumas das coisas que fazem cada personagem soar diferente dos demais são:

  • O jargão relacionado às suas carreiras;
  • O seu vocabulário – frequentemente isto está relacionado ao seu nível de educação;
  • O quão articulados eles são;
  • Como eles falam com as pessoas acima e abaixo deles em termos de status social;
  • Se o diálogo deles reflete um senso de humor. E, caso afirmativo, de que tipo? Indecente? Espirituoso? Malicioso?
  • Se eles falam com sotaques ou em dialetos. (Aviso: se um personagem tem um forte sotaque ou dialeto, não escreva todo o diálogo foneticamente para refletir isto, porque é muito difícil de ler. Apenas dê uma leve indicação deste fato e, se necessário, refira-se a ele na descrição do personagem, na primeira vez em que encontramos a pessoa.)

Outra coisa é procurar por exposição que não reflita o modo como as pessoas realmente falam. Por exemplo, irmãos realmente não diriam: ”Hal, como meu irmão, você deveria ficar do meu lado, não lutando comigo.” Isto é forçado. Também tente evitar aquela velha piada, “Há quanto tempo nós nos conhecemos? Vinte anos?”. Uma maneira de contornar isto é apresentar um personagem que não sabe a informação, mas tem uma razão legítima para estar interessado.

Continuamos com a série amanhã. Boa (re)escrita hoje e até lá!

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: