Dicas de Roteiro

26/03/2010

Escola de Cinema Em 10 Minutos de Robert Rodriguez – Parte 2

Oi! Voltamos com a continuação do capítulo do livro Rebel Without a Crew, de Robert Rodriguez:

Robert_Rodriguez1

Seja o seu próprio Diretor de Fotografia

Como você começa a rodar um filme? De quais equipamentos você precisa? Eu comecei com uma câmera de 16mm emprestada sobre a qual não sabia nada, mas em poucos minutos eu aprendi tudo o que precisava saber simplesmente fazendo algumas ligações para companhias que lidavam com apetrechos de câmeras usadas.

Escolha a sua arma, seja ela vídeo, 16mm, Super 16, 35mm, Super-8, Hi-8. Nenhuma é melhor do que a outra. Do que se trata o seu projeto e o que você espera alcançar são o que determinarão o que você vai utilizar. Você pode também depender do que está mais facilmente disponível para você. Eu falo com aspirantes a cineasta que desperdiçam tanto tempo perguntando às pessoas com que tipo de câmera ou formato eles deveriam rodar e blá-blá-blá. Pegue a câmera na qual você puder pôr as mãos mais rápido e comece a rodar com ela. Todo o resto irá se encaixar. De outro modo você nunca começará, e este é o passo mais importante para se alcançar qualquer coisa: O primeiro. Então dê esse passo e vá em frente.

SKN-L758DR Sekonic L308S Sekonic L28-C2

Três modelos diferentes de fotômetros Sekonic

Eu tinha o meu velho e confiável fotômetro Sekonic que havia comprado alguns anos atrás na loja de fotografia onde eu costumava trabalhar. Ele ainda estava em ótima forma. Então, para leituras de luz, tudo o que você faz é determinar a velocidade do seu filme no mostrador. Se estiver filmando em externas, você irá usar um filme para externas com uma ASA baixa, 64 talvez. [N.T.: “ASA = Iniciais de American Standard Association, um organismo americano para estabelecimentos de normas que estudou e, posteriormente, codificou a sensibilidade dos filmes. Os índices de exposição ASA são dispostos em progressão aritmética. Por exemplo: um filme de 100 ASA é duas vezes mais rápido do que um de 50 ASA e quatro vezes mais vagaroso do que um de 400 ASA” → Retirado do livro O Cinema Amador em 10 Lições, de Claude Tarnaud e Guy Fournié, Ed. Hachette, 1976. A sensibilidade do filme também pode chamar-se ISO = International Standards Organization. Os números são iguais, só muda o nome. Geralmente os dois aparecem na embalagem]. Então você marca 64, segura o fotômetro de frente para o rosto do seu ator, e mira o pequeno domo branco em direção à câmera. Agora aperte o botão do fotômetro e leia o número que ele lhe dá. Legal. Agora, rode aquele número nas lentes da íris de sua câmera e você terá o seu Número-f. [N.T.: “Número-f, ou F-stop = Ajuste de abertura. O número é a distância focal da objetiva dividida pelo diâmetro da abertura. Por esse motivo, os maiores Números-f representam os menores tamanhos de abertura.” → Retirado do livro O Novo Manual de Fotografia, de John Hedgecoe, Ed. Senac São Paulo – um excelente livro de fotografia para iniciantes e iniciados]. O que é um Número-f? Quem liga para o que seja um Número-f? Não se preocupe com o Número-f. Eu nunca me preocupei. Apenas faça o que o fotômetro lhe manda; o fotômetro é seu amigo. Apenas pegue aquele número mágico que o fotômetro assopra em seu ouvido e ajuste as lentes naquele número. Bingo! Você acabou de se tornar o seu próprio diretor de fotografia. Parabéns. Coloque o seu nome nos créditos como tal. Eu fiz isso. Se você superexpor um pouco o seu negativo, não se preocupe. Você terá um negativo mais denso, com os tons pretos mais vivos e as cores mais saturadas. Você está salvo.

Links para sites de fotografia com mais detalhes sobre Número-f e Abertura:

Número Guia

Abertura

photoflood photoflood1 Photoflood azul Photoflood reflector 

Exemplos de luminárias e lâmpadas photoflood

Falando em fotômetros, e quanto à iluminação de internas? Eu decidi iluminar todos os meus interiores com práticos bulbos de luz ou photofloods [N.T.: Lâmpadas de facho, para proporcionar iluminação ao fotografar], e usar um filme de velocidade mais alta. Estes são bulbos de luz de tamanhos normais, que se encaixam em bocais de lâmpadas normais, mas eles emitem luz a 3.200º Kelvin, então é registrada como luz branca. Isto dará ao seu filme uma sensação natural, granulada. Por um longo tempo, antes que o conceito de longa-metragem sem orçamento entrasse em prática, aspirantes a cineastas fariam filmes de curta-metragem ou simplesmente trailers para seus roteiros de modo a atrair atenção. Eles despejariam um monte de dinheiro nesses curtas e tentariam fazê-los parecer o máximo possível com um filme hollywoodiano de primeira linha, a fim de mostrar que eles poderiam ser competitivos. Esta não é uma boa ideia. Não importa o quanto eles tentassem, com os seus fundo limitados eles nunca poderiam fazer os seus filmes de demonstração tão bacanas quanto os de Hollywood. Eles iriam ficar parecendo imitações baratas. Então vá para o lado oposto. Por que tentar fazer um filme com aparência bacana quando você não tem nenhum dinheiro? Nem tente. Faça um filme que Hollywood jamais poderia fazer não importa quanto dinheiro eles tenham. Conte uma história que eles jamais arriscariam, ou faça um filme que vá direto na jugular de um jeito que eles nunca fariam porque eles são mainstream demais. Preencha o seu filme com ótimas ideias, que eles não podem igualar não importa quanto dinheiro eles tenham. Eles não podem fazer os seus filmes mais criativos com dinheiro. Apenas mais caros. A pessoa criativa com imaginação ilimitada e sem dinheiro nenhum pode, todas as vezes, fazer um filme melhor do que o magnata sem talento com o talão de cheques ilimitado. Tire vantagem de suas desvantagens, destaque os poucos recursos que você deve ter e trabalhe com mais afinco do que qualquer outra pessoa à sua volta. Quando dada uma oportunidade, entregue excelência, e nunca desista.

OK. De volta à filmagem de seu longa. Segure a câmera e olhe para o seu ator através de suas lentes. Não tem suporte para a câmera? Bom. Não há nada pior do que ter um suporte de câmera decente quando for rodar um filme de baixo orçamento. Porque um suporte de câmera decente não lhe levará a lugar nenhum. Um ótimo apoio de câmera provavelmente irá realizar milagres. Eu não sei, eu nunca usei um. Mas eu sei o que um suporte de câmera decente irá fazer por você: nada. Ele fará você querer prender a câmera, de modo que acabará com um filme de aparência formal que parece morto.

A resposta? Um suporte de câmera de bosta. O que eu tinha em Mariachi não era nem para câmeras de cinema. Era um tripé de câmera fotográfica, um daqueles fracos. Sem cabeça giratória, sem nada. Eu coloquei a minha câmera de cinema nele e ele mal aguentou. O meu quebrou no final das filmagens. Eu usei-o para os close-ups durante as cenas de diálogos. Todas as minhas cenas de diálogos foram rodadas com a câmera imóvel. Você não precisa de um tripé caro para isso. E já que o suporte era tão inútil para fazer panorâmicas ou tilts, isto na verdade me liberou para tirar a câmera do apoio e correr em volta com ela na mão, e filmar em estilo documentário. Isto deu ao filme mais energia.

Então ponha alguma energia em seu filme! Energia é boa, energia acrescenta valor de produção, faz o seu filme parecer mais caro. Você não acredita no número de pessoas, profissionais e não-profissionais, que me disseram o quão caro o meu filme aparentava só porque a câmera estava constantemente se movendo. É claro, eu estava movendo a câmera! Se eu tentasse ficar parado com a câmera e tentasse segurá-la firme com os meus braços, ela ainda iria se mover um pouco enquanto eu respirava. Então se ela vai se mover um pouco de qualquer modo, por que não mover muito? Faça de modo a parecer que você tinha um carrinho (dolly), um Steadicam, ou uma grua, alguma coisa cara.

two_cameras_dollies

Dois carrinhos dollies com câmeras num set de filmagens externo (e com guarda-chuvas!)

Steadicam1 Grua

Steadicam (à esquerda) e grua, ambos equipados com câmera

OK, então você está olhando para o seu ator através de sua câmera. Você não está preso a um suporte, então você está numa ótima posição para conseguir uma ótima tomada porque… o que você vê? Você é o público agora, olhando através das lentes para o ator. Este é o ângulo mais interessante de onde assistir este filme? Mova a câmera e veja como a cena aparenta agora se você se agachar e filmar de um ângulo mais baixo, olhando para cima em direção ao seu ator. Mova mais para perto, você realmente precisa ver a falta de design de produção (N.T.: Também conhecido como Direção de Arte) de sua locação? Mova para mais perto e preencha o quadro com um ator de aparência interessante. O humano interessante irá sempre superar o cenário desinteressante. Como está este ângulo? Está interessante mas não dispersivo demais? Bom. Lembrando novamente, este é apenas um modo de fazer isto. Questione tudo e encontre o que é melhor para você.

Agora, antes de filmar qualquer coisa, você realmente deveria assistir o seu filme na sua cabeça. Exiba-o na sua cabeça, assistindo-o enquanto imagina os atores e os ângulos que você escolheu. Imagine a cena. Veja quais cortes você faria se estivesse montando-o. Você ficaria com um ator o tempo todo, ou você iria cortar no meio da cena para alguma outra coisa? Assista ao filme na sua cabeça; então quando achar que viu algo interessante, pegue um pedaço de papel e faça a sua lista de tomadas. Liste cada tomada que você precisa fazer para a cena funcionar. Não exagere, apenas siga os seus instintos. Num tipo de filme de baixo orçamento, filmado no improviso, os seus instintos são tudo o que você tem, então comece a aprender a confiar neles. Confie nos seus instintos e no seu fotômetro. Eu não era esperto o suficiente para descobrir como fazer tudo o que eu precisava fazer em El Mariachi. Então eu não tive escolha a não ser confiar nos meus instintos, e eles me serviram bem.

Após você ter feito a sua lista de tomadas, leia-a do começo ao fim. Leia as tomadas que você escreveu e assista-as em sua cabeça, como se fosse um filme montado. Você está sentindo falta de quais tomadas? Assista novamente. Quais tomadas você vê no filme que está assistindo em sua cabeça que não estão escritas? Escreva-as. Mantenha essa lista de tomadas à mão porque com ela você pode se concentrar em uma tomada de cada vez. Tudo o que você tem de fazer agora é conseguir cada tomada e cortá-la da lista. Quando a sua lista estiver completamente riscada, você terá terminado. Parabéns.

Nota: Se parecer que eu estou supersimplificando até mesmo estes aspectos de cinematografia, eu não estou! Eu acho que é melhor não concentrar a sua energia em todos os detalhes chatos que não são tão importantes a esta altura de sua carreira. Eu estou lhe dizendo o que você precisa saber para se virar, para que você possa ficar livre para se concentrar no que é realmente importante: o ritmo, os personagens, a história. Ninguém jamais irá ligar para o fato do seu filme ter excelentes Números-f. A história é convincente? Os personagens são interessantes? Quando tudo estiver acabado, estas são as únicas coisas que realmente irão importar. E todo o resto será perdoado.

mariachi

Você deveria aprender todos os aspectos do processo de produção de um filme, não importa em qual área de cinema você pense em entrar. Se você fizer cada trabalho sozinho, terá uma percepção melhor do que realmente quer fazer. Mais tarde, se você estiver dirigindo um filme, saberá as necessidades do engenheiro de som, do operador de câmera etc., porque você já terá feito tudo aquilo antes.

Em um filme que eu estava rodando com uma equipe de cinema, nós estávamos constantemente conseguindo um determinado número de tomadas por um  dia de 12 horas de trabalho. Num dia nós conseguimos setenta e oito tomadas em um dia de 13 horas com uma única câmera. Bem, eu nunca poderia forçar a equipe a conseguir tantas tomadas sentando numa cadeira de diretor e latindo “Mais rápido, mais rápido!” para eles. Eles iriam me mandar cair fora. Mas o que eu fiz foi simplesmente pegar a câmera e começar a rodar a minha lista de tomadas, tão rapidamente quanto eu senti que poderia de modo a conseguir as tomadas corretamente. A minha equipe me viu com a câmera fazendo as tomadas e foram trabalhar bem ao meu lado. Se eu tivesse pedido a eles para fazerem sozinhos, eles teriam me chamado de louco, e partido. O fato de eu estar filmando tornou mais fácil arranjar cooperação e trabalhar em conjunto, porque eles sabiam que se eu podia fazer, eles também podiam. Então, sem qualquer reclamação nem ninguém caindo morto, nós fomos capazes de nos movermos rápido e arranjar tudo rapidamente. Os atores se divertiram muito porque eles estavam constantemente atuando, e nós filmamos tantas cenas naquele dia que eles nunca ficaram presos numa rotina repetindo as mesmas falas cinco tomadas. Eles realmente tiveram que passar correndo por suas cenas, mantendo uma energia e espontaneidade que eles nunca poderiam mostrar se o filme fosse rodado num ritmo mais lento por mais dias de filmagem. A energia teria sido destruída.

Por que quando você vê filmes num cinema hoje em dia eles parecem, na maior parte, grandiosos e sem vida? O motivo é que a energia foi destruída antes mesmo das câmeras rodarem. Ao se mover lentamente, você suga a energia e o ímpeto não só dos atores, mas do filme também. O filme irá durar apenas cerca de uma hora e meia de qualquer modo. Por que levar três meses para filmar algo que irá durar 90 minutos? Quanto mais rápido você se mover, menos o seu filme irá custar. E o ambiente de filmagem será mais condutor de criatividade e imaginação, sem mencionar o fato de que o seu filme terá um nível de energia que uma produção grande, gorda e lenta de Hollywood nunca poderia igualar, não importa quanto dinheiro eles gastem.

Então não pense que para fazer filmes você precisa fazê-los no estilo-Hollywood. O jeito deles é tão lento e caro que você se encontrará caindo no sono no set de filmagem e se esquecendo de dizer “ação”.

Com os avanços na tecnologia cinematográfica, você pode rodar o seu filme inteiramente com a luz disponível, com uns poucos objetos úteis. Foi isso o que eu usei em El Mariachi.

robertrodriguez

A seguir estão os links de mais alguns extras dos DVDs dos filmes do Robert Rodriguez:

15 Minute Flic School – Parte 1 [de Sin City – A Cidade do Pecado (Sin City, 2005)]

15 Minute Flic School – Parte 2

10 Minute Film School – Parte 1 [de Planeta Terror (Planet Terror, 2007)]

10 Minute Film School – Parte 2

E este vídeo a seguir nos leva para dentro do estúdio de Rodriguez. Nada mal para quem começou com El Mariachi, não?

Inside Troublemaker Studios – Parte 1 (legendado em espanhol)

Inside Troublemaker Studios – Parte 2

Por hoje é só. Amanhã teremos a terceira e última parte deste capítulo (que também é a mais curtinha).

Boa escrita (e inspiração para fazer seus filmes!) e até lá! positivo2

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: