Dicas de Roteiro

26/02/2010

Como Dirigir Um Curta-Metragem (3)

Filed under: Direção,Fotografia,Roteiro,Som — valeriaolivetti @ 22:33
Tags: , , , ,

O artigo de hoje é um bom complemento ao de ontem. Este aqui foi escrito pelo usuário romian1 para o site eHow, e chama-se Como Produzir Filmes de Curta-Metragem:

Você está interessado em fazer filmes por conta própria? Isto é possível com curtas. Criar um filme de longa-metragem exige o trabalho de muitas pessoas e muito dinheiro. Um curta é muito mais barato de se fazer. Aqui vai como produzir e dirigir um filme de curta-metragem.

Instruções:

1- Entenda que não há uma definição padrão para a duração de um curta-metragem. Algumas definições determinam que durem entre 20 e 40 minutos, enquanto outras dizem que devem durar de 1 a 15 minutos. O que é certo é que produzir um filme com mais de 40 minutos irá tomar mais tempo e dinheiro. Se você quiser fazer um filme de 40 minutos, você deve ser capaz de editá-lo, caso queira qualificá-lo para um concurso ou festival de cinema que exija um filme de até 15 minutos.

2- Arranje um diploma de uma faculdade ou de um curso técnico qualquer. Os custos de fazer um filme dependem do esforço que você está disposto a dedicar a ele. Um filme de 3 minutos de você falando sozinho pode não lhe custar nada. Um curta de 15 minutos com muitos atores, dublês, muita ação e efeitos especiais pode lhe levar à falência. Você precisará de uma renda para se sustentar e conseguir todo o equipamento e ferramentas necessárias para se fazer um filme. Ser rico ou conhecer alguém rico irá ajudar, mas muitas pessoas não têm tal sorte.

3- Viva a vida ao máximo. Se você for um cineasta pobre, trabalhar e ter uma vida irá lhe permitir acumular ideias e inspiração para fazer boas histórias: de ficção e de não-ficção.

4- Planeje o modo como você irá fazer o seu filme, baseado no roteiro. Algum talento ou programa de gerenciamento irá ajudar, porque há muitas coisas a serem levadas em consideração. Cada coisa dessas exigirá dinheiro. Abaixo estão ideias sobre as maiores áreas a serem consideradas.

5- Escreva ou arranje um bom roteiro. Este é um importantíssimo ponto de partida. Sem uma boa história para comunicar em filme, ninguém se interessará em assistir o seu curta. O modelo ou formato padrão de roteiro pode ser encontrado na Internet. Você pode simplesmente escrever a história sem nenhum tipo de estrutura e colocar o conto em formato de roteiro mais tarde.

6- Alugue ou compre um equipamento de vídeo digital ou câmera de cinema. Você pode comprar ou pegar emprestado uma câmera digital ou uma câmera de vídeo modesta que custe menos de duzentos dólares, ou você pode comprar equipamento de vídeo ou de filme que pode custar cerca de milhares ou dezenas de milhares de dólares.

7- Arranje atores. A sua família talvez seja o melhor trabalho escravo para você. Amigos talvez exijam apenas cerveja e pizza. Você pode ter a sorte de encontrar um ator amador ou profissional que aceite trabalhar como voluntário. Atores esperam ser pagos, e os preços podem ser altos, mesmo em relação a dubladores.

8- Arranje um computador com um processador ponta de linha ou de qualidade mediana para a edição de vídeo. Programas de edição de vídeo trabalham bem nessas máquinas. Eles rodam com lentidão extrema, ou nem funcionam, em computadores baratos.

9- Compre um programa ou um equipamento de edição de vídeo. O Windows Movie Maker vem grátis com as versões do Microsoft Windows lançadas de 2000 para cá. Outros programas podem custar entre 20 dólares e centenas de dólares. Equipamento de edição de cinema pode bater na casa dos milhares.

10- Crie músicas originais. Ter talento musical vem bem a calhar. Pode ser uma dificuldade conseguir permissão oficial para usar as músicas de outro artista em seu filme, e ter de repartir todos os lucros. Mesmo se você estiver fazendo um filme que não pretende vender, usar a música de outra pessoa pode lhe trazer problemas.

11- Produza sons originais. Trate o som como você trataria a música. Acredite ou não, se você usar o som de outra pessoa em seu filme sem permissão, pode acabar enfrentando problemas judiciais.

(N.T.: Existem sites que oferecem efeitos sonoros grátis, sem que seja preciso pagar pelos direitos autorais. Sons de água corrente, trovões, porta rangendo, pássaros, passos no assoalho, e tudo o mais que você imaginar, eles têm. São milhares de opções à disposição. Alguns vendem os CDs com os efeitos sonoros, mas estes podem ser usados em seu filme sem pagar nada a mais. Abaixo estão os links de 4 sites deste tipo que eu encontrei. Se você der uma pequisada no Google, achará muitos outros).

Soundsnap.com

PacDV Free Sound Effects

A1 Free Sound Effects

Partners In Rhyme

12- Fazer o upload de seu curta em sites como o YouTube ou Revver é fácil. Já vender DVDs em quantidades que cheguem a centenas de cópias é mais difícil, pois gravar DVDs consome muito tempo, mesmo em pouca quantidade. Você precisará de DVDs virgens, caixas de DVD, um aparelho para copiar os DVDs, precisará imprimir as capas das caixas e de uma máquina para colocar os rótulos nos discos. Esses itens irão lhe custar muito dinheiro quando você somar tudo.

13- Determine as locações. Usar uma casa ou jardim que lhe pertença, ou a alguém que você conhece, irá lhe economizar uma grana. Se você for filmar em áreas públicas, talvez precise arrumar uma permissão.

14- (Opcional) Construa os cenários e arranje os figurinos. Se você for criar os acessórios e o material de cena, você precisará de capital. O mesmo se aplica aos figurinos.

15- Decida como você irá promover ou fazer propaganda de seu filme. A propaganda boca-a-boca é barata, mas se você quer espalhar a notícia para todo mundo, terá que pagar caro por qualquer tipo de anúncio. Mesmo se você mesmo criar um site para promover o seu filme, ainda irá levar um tempo para aprender e ser capaz de fazer um bom website. Ter um bom computador ou conhecimentos de tecnologia da informação será útil nessa situação.

16- Se você utiliza Withoutabox para distribuir e promover o seu filme, você terá de gastar tempo empacotando e enviando o seu curta para festivais nos EUA e no mundo afora. Custa uma grana enviar e inscrever o seu filme para ser exibido em um festival. Se acabarem não exibindo o seu filme, você não receberá o seu dinheiro de volta.

17- Desenvolva um storyboard. Você precisará desenhar a história para planejar visualmente como cada cena será filmada. Isto lhe dará ideias de como dirigir como a câmera deve operar (fazer uma panorâmica, um tilt, um zoom etc.) e como você deverá dirigir a interpretação dos atores.

(N.T.: Um tilt é uma panorâmica na vertical, semelhante a balançar a cabeça afirmativamente, só que com a câmera. O movimento pode ser só de cima para baixo — tilt down — ou apenas de baixo para cima — tilt up).

18- Comece a rodar. Quanto mais filme, melhor. Se você tiver múltiplos ângulos e tomadas extras, você terá mais opções de cenas para juntar à edição. Você não precisa filmar as cenas na ordem em que estão no roteiro.

19- Junte tudo. Isto pode consumir bastante tempo. Com um programa de edição de vídeo, botar as diferentes cenas numa ordem que você goste pode ser como montar um quebra-cabeças. Em edição, menos é mais. Se há partes do filme que não acrescentam nada à história, você tem de cortá-las. Se a voz não estiver sincronizada com os movimentos da boca por algum motivo, mudar a posição da trilha sonora pode lhe causar pesadelos. Adicionar som e efeitos especiais irão consumir tempo.

20- Acrescente música. Se você for fazer isto por último, botar a trilha sonora significa que você está perto de finalizar o seu projeto de filme de curta-metragem. Entretanto, esta tarefa também consome bastante tempo. Se você for fazer music loops (N.T.: Trechos de música que se repetem, artifício muito utilizado na música eletrônica), você precisará cortar o som para encaixá-lo na cena. O som deve aumentar gradualmente (fade in) se  a música for cortada no começo, e diminuir gradualmente (fade out), se ela for cortada no final, caso contrário ela passará a sensação de um corte brusco.

21- Esteja preparado para coisas maiores. Faça filmes de curta-metragem por amor à arte, não pelo dinheiro. Se as pessoas se interessarem pelos temas de seus curtas, algum dia o pessoal da indústria cinematográfica pode querer que você trabalhe no próximo projeto de longa-metragem deles.

Visite o site d1 Tempo Digital que tem dicas de movimentos de câmera, planos, cenas e toda essa parte técnica e de linguagem cinematográfica. É imprescindível estudar isso se você pretende rodar um filme!

Boa escrita para você e até amanhã, quando voltarei com mais dicas! Inté!

Anúncios

11 Comentários

  1. Ótimas dicas,obrigada!

    Comentário por Raytch — 30/03/2010 @ 14:18

    • Olá, Raytch!

      Teremos mais dicas interessantes no domingo de Páscoa, acho que você vai gostar. Ah, e obrigada a você, pelo elogio!

      Um grande abraço, e volte sempre!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 31/03/2010 @ 00:37

  2. Adorei a explicação da montagem do curta metragem. Gostaria que comentasse sobre os créditos.Como colocar os c´rditos,e quais as músicas que posso usar que estão no domínio público.

    Comentário por virginia — 18/08/2010 @ 15:55

    • Olá, Virginia, seja bem-vinda!

      Você quer saber como colocar o letreiro dos créditos sobre o vídeo, não é isso? Bem, esta é a especialidade dos editores. Eu não estou muito por dentro do assunto, quando eu precisei, paguei produtoras especializadas em edição para colocar os créditos. Se o seu curta for em filme, então, aí só com uma produtora mesmo. Porém, existem programas de edição para isso, você pode comprá-los e estudá-los, existe uma grande variedade de tutoriais na internet. Os mais populares são: Vegas Movie Studio, Avid e Adobe Premiere Pro, mas são todos pagos. O melhor programa de edição gratuito, que eu saiba, é o VirtualDub. Além dele, também gratuito, tem o Windows Movie Maker, que bastante gente usa. Com eles você pode editar e finalizar o seu curta. Dá para baixá-los nesta página aqui.

      Quanto a músicas de domínio público, é mais complicado. A maioria que cai nesta categoria são músicas clássicas. Só que tem um detalhe: Enquanto a música pode ser de domínio público, a execução provavelmente não é. Ou seja, se você pegar uma partitura clássica de domínio público, tocá-la e gravá-la para o seu curta, estará tudo bem. Mas se você pegar a gravação de algum outro músico, você terá de pagar direitos autorais para ele e sua gravadora. Procure no Google por “músicas de domínio público” e você terá uma grande quantidade de sites com listas dessas obras. Talvez seja uma boa ideia pedir para algum músico conhecido seu fazer uma contribuição “caridosa” para o seu curta. Fica original e você não precisará sofrer catando gravações e permissões de outras pessoas.

      Fazer cinema é assim mesmo, uma trabalheira. Espero ter sido de alguma ajuda. Procure e pergunte em sites de diretores, editores e músicos, que você terá uma opinião mais especializada do que a minha.

      Um beijo grande, Virginia, e volte sempre!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 19/08/2010 @ 00:41

  3. Oi, Valéria!
    Encontrei aqui dicas importantíssimas que estava necessitando. Estou fazendo um trabalho de curta metragem com meus alunos, pois sou professora da rede municipal de ensino de São Paulo, e depois de muita pesquisa achei a explicação que precisava. Agora ficou bem mais claro por onde seguir com meu trabalho. Parabéns e obrigada.
    Maria Helena

    Comentário por Maria Helena dos Santos Comin — 27/09/2010 @ 18:26

    • Olá, Maria Helena, seja muito bem-vinda! 😀

      Nossa fico super feliz de estar sendo útil, e mais ainda de saber dessa iniciativa tão legal para os alunos do ensino público. Na verdade, isso é algo raro até na rede de ensino particular, quem está super de parabéns é você!! E estou com uma invejinha branca dos seus alunos, ai quem me dera eu tivesse aulas assim na minha época de escola! *suspiro* 😀

      Sério, estou muito feliz mesmo com isso, espero que este trabalho desperte vários talentos criativos, o futuro de nosso país e de nossa cultura estão nas mãos dessa moçada!

      Um beijo grande, Maria Helena, e muito sucesso com seu curta metragem, que seus alunos aprendam muito e se divirtam fazendo-o! 😉 😀
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 27/09/2010 @ 22:15

  4. Sempre tive visão para cinema e fui apaixonado pelo mesmo.
    Tenho 16 anos e antes de ler qualquer coisa sobre curtas por algum motivo já sabia tudo. Falta algumas coisas para eu poder fazer curtas. Como cameras, e um computador adequado, apesar de fazer muitas coisas no Adobe After Effects com facilidade, demora horas para fazer um efeito pequeno, porque meu computador é ruim… Nasci numa família onde tudo para eles gira em torno da engenharia, medicina… E a carreira artística fica de fora, apesar do meu pai e avô terem bons salários, eles não se propõe a comprar uma camera porque acham que são coisas soberbas. Gostaria de arrumar algum emprego em algum site, tb sei usar o corel / Photoshop / Adobe Flash, já administrei fóruns e blogs… Com esse emprego eu conseguiria comprar uma camera, sem que atrapalhe-se meus estudos.
    Se alguém conhece algum site, por favor… cauepereira2010@hotmail.com

    Comentário por Cauê — 03/10/2010 @ 15:05

  5. OBS: Vc esqueceu de falar, que para você filmar um curta, você não pode fazer o mais ou menos, você tem que fazer o perfeito, não importa quantas vezes você filme uma cena, só pare de filmar quando ela ficar perfeita, e nunca delete nada, guarde tudo ate o curta estar finalizado, porque apesar de ter ficado completamente errada a cena, talvez você precise de alguma coisa nela… Você tem que mostrar para o publico, o seu trabalho, mostrar que você é bom!

    Sempre fui muito perfeccionista…

    Comentário por Cauê — 03/10/2010 @ 15:17

    • Olá, Cauê, seja bem-vindo! 😀

      Que bom que você já sabe desde cedo o que quer fazer, isso é maravilhoso! E eu imagino que deve ser difícil ir contra a maré, nascer numa família de cientistas querendo seguir a carreira artística, mas você está fazendo muito bem procurando ganhar seu próprio dinheiro, com suas próprias possibilidades. Infelizmente eu não conheço nenhum dono de site à procura de webmaster, mas espero que alguém passe logo aqui e lhe procure com alguma oferta de trabalho.

      Quanto a ser perfeccionista, isso é bom, a gente sempre tem de dar o nosso melhor, mas na prática, nem sempre a perfeição é possível. Num mundo ideal a gente teria tempo e dinheiro para ficar filmando e refilmando à vontade. Só que, quando botamos a mão na massa, precisamos levar em conta a grana. Cada dia de filmagem exige uma grana preta, é necessário pagar a diária de seu pessoal (e o aluguel do equipamento – luzes, geradores, câmeras, steadycam etc), e mesmo que sua equipe esteja trabalhando de graça pra você e o equipamento seja todo seu, é necessário comprar comida pra todo mundo, todos os dias, no mínimo um almoço e um lanche (e bebidas, água mineral, refrigerantes, sucos…), e pagar a passagem de todo mundo (de preferência ir pegar de carro todos os atores em suas respectivas casas – e levá-los de volta. Isso gasta $$$ gasolina). Se você tem 10 pessoas em sua equipe, imagine quanto fica isso numa semana. Ou num mês! Não dá para ficar adiando o final da filmagem até chegarmos à perfeição. Sem contar que os atores e a equipe técnica têm outros trabalhos/obrigações na vida, eles não ficarão à sua disposição indefinidamente, a gente precisa combinar antecipadamente quantos dias de filmagem serão necessários, e cumprir com essa meta. É dureza! Precisamos fazer sempre o nosso melhor, mas nos contentarmos com o melhor resultado ‘possível’. A vida é assim mesmo!

      Do mesmo modo, Cauê, eu sei que você está falando sobre intuição, mas eu acho melhor você não começar acreditando que já sabe tudo de curtas. Você não é a primeira pessoa que me diz isso. Já ouvi, por exemplo, várias pessoas dizendo que não precisavam estudar a parte técnica de fotografia porque “já tinham uma câmera na cabeça”. Pois essas pessoas se decepcionaram amargamente quando a câmera real não filmava com a mesma qualidade que a câmera mental delas. A câmera real, para começo de conversa, filma fora de foco, com enquadramento errado, com a objetiva inadequada, com os quadros por segundo diferentes da câmera mental. A câmera mental é perfeita, ela não erra. A câmera real exige estudo e prática para dominar seus mecanismos e técnicas. Quando a gente começa com uma percepção e uma expectativa erradas, a probabilidade de se decepcionar mais à frente é imensa, e a maioria acaba desistindo por conta disso. Por isso que eu estou lhe dando este toque. Não quero que você seja mais um que eu vejo indo pelo rumo errado, se desapontando e desistindo de seus sonhos. Estude muito direção, por exemplo. Tem um livro ótimo para você começar: Direção de Cinema, de Michael Rabiger. Depois continue estudando edição, fotografia, edição de som, direção de atores, roteirismo e por aí vai, fazer cinema é um universo, tem coisas demais para se aprender.

      Boa sorte com seu trabalho, Cauê, espero que você consiga comprar sua câmera logo! Aproveite para estudar bastante enquanto isso! 😉
      Um abração, e obrigada por sua mensagem! 😀
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 04/10/2010 @ 10:29

  6. adoooooooooooooooooooooreeeeeeeeeeeeeeeeeeei

    Comentário por gisella — 24/10/2010 @ 16:53

    • Que boooooooooooooooommmmmm!!! 😆 😀

      Valeu, Gisela!! :mrgreen:

      Comentário por valeriaolivetti — 26/10/2010 @ 09:11


RSS feed for comments on this post.

%d blogueiros gostam disto: