Dicas de Roteiro

12/12/2009

Como escrever uma cena de telefonema

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 11:56

Essa é uma dica de formatação de roteiro. Como você escreveria uma cena em que uma ou mais pessoas estão falando ao telefone?

A maneira mais simples é colocar apenas uma pessoa falando, dando pausas, onde não ouvimos o que a outra fala. Neste caso as reticências não são as pausas naturais da fala, mas sim o momento em que o personagem está ouvindo o interlocutor. Se misturar as duas coisas o leitor não saberá diferenciá-las.

Nota: A formatação em relação ao tipo de fonte e às margens não está correta. Ainda estou lutando para aprender a formatar essa página de blog corretamente. Se você tiver dicas para me ajudar, serão super bem-vindas!

Exemplo:

É madrugada. O telefone celular toca. Maurício acorda meio assustado. Uma  jovem mulher está deitada ao seu lado e se vira de costas para ele, resmungando algo incompreensível. Maurício pega o telefone ainda grogue.

MAURÍCIO

Ahnnn, alô… Sim, é ele mesmo… Como?! Meu filho?! O que

aconteceu? Ele está bem?…. Entendo. Já estou indo praí neste

instante.

E quando a pessoa fala ao telefone e ouvimos o que a outra responde?

Exemplo:

MAURÍCIO

Ahnn… Alô.

POLICIAL (O.S.)

Dr. Maurício Farias?

MAURÍCIO

Sim, é ele mesmo.

POLICIAL (O.S.)

Aqui é o Sargento Xavier. Desculpe ligar a essa

hora, mas infelizmente seu filho sofreu um acidente.

(O.S.) significa Off Screen e é usado quando a pessoa que está falando está na cena mas não está sendo vista, como no caso acima. É a mesma coisa que (O.C.) ou Off Camera.

(V.O.) significa Voice Over e é usada quando quem fala não apenas não está sendo visto, mas não está na cena. Exemplo:

NARRADOR (V.O.)

Se Maurício soubesse o que iria acontecer,

ele jamais atenderia aquele telefonema.

E se estivéssemos assistindo a ambos os personagens falando, cada um em um cenário diferente?

Exemplo:

INT. QUARTO DE MOTEL – NOITE

É madrugada. O telefone celular toca. Maurício acorda meio assustado. Uma  jovem mulher está deitada ao seu lado e se vira de costas para ele, resmungando algo incompreensível.

NARRADOR (V.O.)

Se Maurício soubesse o que iria acontecer,

ele jamais atenderia aquele telefonema.

Maurício pega o telefone ainda grogue.

MAURÍCIO

Ahnn… alô.

INT. BARRACO DE FAVELA – NOITE

Um SEQUESTRADOR aponta uma arma para um jovem que está amordaçado, ferido e chorando. Outros três homens mal-encarados jogam baralho numa mesa de canto. O Sequestrador está ao telefone.

SEQUESTRADOR

Dr. Maurício Farias?

MAURÍCIO

Sim, é ele mesmo.

SEQUESTRADOR

Aqui é o Sargento Xavier. Desculpe ligar a essa

hora, mas infelizmente seu filho sofreu um acidente.

Após determinar o cenário e o movimento de cada um dos interlocutores, não é mais necessário colocar o cabeçalho antes de cada fala. E, caso haja alguma, você pode colocar as movimentações dos personagens entre as falas, como faria normalmente. O leitor saberá que estão em lugares diferentes.

Um bom exercício para esse tipo de cena: assista ao filme Abaixo o Amor (Down With Love, 2003) e tente passar para o papel o que você vê, de forma que fique compreensível para quem irá dirigir. A cena pode ser vista abaixo:

A mesma cena em espanhol:
http://www.youtube.com/watch?v=48KrLDpMksE&feature=PlayList&p=ABFC2941AA558A3B&playnext=1&playnext_from=PL&index=14

O que parece fácil e leva menos de dois minutos na tela pode levar um tempão para a gente conseguir escrever correta e claramente.

Um bom treino pra você!

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: