Dicas de Roteiro

11/12/2009

Talento e Vocação

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 17:15

“Não se deve ir atrás de objetivos fáceis. É preciso buscar o que só pode ser alcançado por meio de maiores esforços.”  – Albert Einstein

“Antes, proceda como se tudo só dependesse de você. Depois, deixe tudo como se só dependesse de Deus.” – Inácio de Loyola

“De nada vale tentar ajudar aqueles que não se ajudam a si mesmos.” – Confúcio

“A maior glória não é ficar de pé, mas levantar-se cada vez que se cai.” – Confúcio

“É Graça Divina começar bem. Graça maior persistir na caminhada certa. Mas a Graça das Graças é não desistir nunca.” – Dom Hélder Câmara

“O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência.” – Henry Ford

“Nossas dúvidas são traidoras, e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar.” – William Shakespeare

“O importante na vida não é descobrir quem você é, mas construir quem você quer ser.” – George Bernard Shaw

“Não venci todas as vezes que lutei, mas perdi todas as vezes que deixei de lutar.” – Anônimo

Muita gente confunde talento com vocação. E se pergunta se tem talento para alguma coisa, como se apenas isso importasse. Talento, segundo o dicionário Houaiss, é aptidão, capacidade inata ou adquirida. Vocação é a disposição natural e espontânea que orienta uma pessoa no sentido de uma atividade, uma função ou profissão; pendor, propensão, tendência. Acontece que  a maioria das pessoas que são bem-sucedidas em alguma coisa venceram pela determinação e persistência, apenas uma minoria também tinha muito talento. Porque talento sozinho não leva ninguém a lugar nenhum. O mais curioso é que pessoas que têm facilidade natural em fazer algo geralmente não valorizam e até desprezam essa característica pessoal. Já as pessoas com vocação, aquelas que amam o que fazem e persistem, mesmo que ninguém mais ponha fé nelas, lutam e comemoram alegramente cada pequena conquista adquirida.

D. B. Gilles, professor de Roteiro da Universidade de Nova Iorque , disse que as pessoas têm duas razões principais para quererem se tornar roteiristas. Ou elas têm uma história para contar ou um argumento a declarar. Ou ambos, o que seria o ideal. Escrever roteiro seria difícil demais para fazê-lo apenas por dinheiro. O desejo de escrever, de transformar aquele filme na sua cabeça num roteiro deveria vir em primeiro lugar. E todos temos uma história para contar. Todos temos talentos que desconhecemos, até tentarmos.

Já segundo Robin U. Russin e William Missouri Downs, autores de livros de roteiro, não existe apenas um caminho para o sucesso em escrever roteiros. Não existem fórmulas feitas. Escrever roteiros é entender o básico, ter algum talento e trabalhar muito, muito duro. Não há atalhos. Tudo que realmente vale a pena fazer é difícil. Você nunca saberá se tem o que é preciso se não tentar. Só o tempo e o trabalho duro dirão se você tem talento ou não.

“Minhas obras são meu bem; minhas obras são minha herança; minhas obras são o seio que me leva; minhas obras são a razão a qual pertenço; minhas obras são meu refúgio.” – Buda

“Você deve escrever todo dia de sua vida… Você deve ficar à espreita em bibliotecas e escalar prateleiras como se fossem escadas, para cheirar os livros como se fossem perfumes, usá-los como se fossem chapéus em sua cabeça maluca… Tomara que você possa sentir esse amor todo santo dia pelos próximos 20 mil dias. E, com esse amor, refazer um mundo.” – Ray Bradbury

“Não gosto de escrever, mas depois adoro ter escrito.” – Michael Kanin

“É capaz quem pensa que é capaz.” – Buda

“Pé que dá fruta é o que mais leva pedrada.” – Anônimo

“Um escritor vive, no mínimo, num estado de espanto. Debaixo de cada sensação que ele tem em relação ao que é bom e mau no mundo existe a sensação ainda mais profunda de maravilhamento. Para transmitir essa sensação é que ele escreve.” – William Sansom

“Só existe um jeito de fracassar ao escrever: parar de escrever.” – Ray Bradbury

“Só existe um jeito de aprender a escrever melhor: escrever.” – Doris Lessing

“Eu me sento diante da máquina de escrever, me encho de esperança e fico à espreita do que virá.” – Mignon Eberhart

“Se fecharmos a porta a todos os erros, a verdade ficará do lado de fora.” – Rabindranath Tagore (indiano prêmio Nobel de Literatura em 1913)

E segundo Dave Winbaum:

Persista! Boa escrita!


Anúncios

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: