Dicas de Roteiro

02/12/2009

Por que escrever roteiros?

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 22:42

Existem muitas razões que levam uma pessoa a querer escrever roteiros. Insanidade deve ser a principal. Por que alguém em sua sã consciência iria querer um trabalho que está na base da cadeia alimentar, que quase ninguém valoriza, que ganha menos dinheiro que os outros profissionais da área e que, quando surgem os problemas, a culpa sempre cairá nas suas costas? Um produtor pode mandar você desmembrar e desvirtuar todo trabalho criativo que você levou um tempão para alinhavar com carinho e lógica. Um diretor pode mandar você cortar metade das cenas por um simples capricho, e um ator ou atriz principal pode achar que seu personagem não deveria morrer no final, mesmo que a história peça isso. E você provavelmente terá que reescrever tudo.

Não que você não deva aceitar críticas e tentar melhorar seu trabalho. Um roteiro jamais é uma obra escrita em pedra. Ele deve ser fluido, adaptável. Mas também existem horas em que você deve lutar pelo que acredita e não mudar uma única vírgula, porque ela tem uma razão muito forte de estar lá. O que estou tentando dizer é que muitos só pensam em conseguir fama, poder, sucesso e toneladas de dinheiro com essa carreira, e não lembram dos espinhos do caminho.

“O homem que busca a fama, a riqueza e casos amorosos é como uma criança que lambe o mel na lâmina de uma faca.” – Buda

Ok, eu peguei pesado mesmo. As coisas podem não ser tão ruins assim. Ou talvez possam até ser piores, o que tem de história de roteirista desesperado por aí não é mole. Lendo estes relatos você pode querer desistir agora mesmo. Mas espero que não faça isso. Afinal, se existem os espinhos, as rosas também estão lá. Porém, o que motiva a maioria dos escritores é o seguinte: eles escrevem porque não têm escolha.

Aqui vão algumas citações de autores consagrados sobre a razão de escreverem:

“Eu escreverei porque não consigo evitar.” -Charlotte Bronte
“Nós não escrevemos porque desejamos. Escrevemos porque precisamos.” -W. Somerset Maugham
“Escritores escrevem sobre o que os obceca.” – Anne Rice
“Escrever é colocar a obsessão em ordem.” – Jean Grenier
“É, é uma compulsão, e qualquer um que não tenha uma compulsão de escrever não deveria nem se incomodar.” – Frederick Pohl
“Eu escrevo para descobrir o que estou pensando.” – Edward Albee
“Eu escrevo pela mesma razão que respiro – porque se não o fizesse, eu morreria.” – Isaac Asimov

Ou simplesmente: “Escrevo porque sou escritora, e é isso que os escritores fazem.” – Amber Simmons (blogueira e aspirante a romancista)

Outras citações (em inglês) em: http://koti.mbnet.fi/neptunia/liter1.htm

Um roteirista é uma espécie diferente de escritor. Ele não tem leitores. Ele tem analistas. O roteiro é uma planta-baixa de um filme. Quem lê um roteiro está analizando como poderá produzi-lo, dirigi-lo, construir seus cenários, efeitos especiais, fotografá-lo, representar seus personagens, criar sua trilha sonora etc, etc. Um roteirista não tem leitores. Tem platéia. E seu trabalho é a base de tudo. É a partir de sua imaginação e criatividade que centenas de pessoas trabalharão para emocionar centenas de milhares (ou milhões, de preferência) de outras pessoas. Isso é um grande privilégio.

Tradução da camisa: “Confie em mim, eu sou um roteirista.”

Mesmo que seus motivos sejam apenas fama, dinheiro e poder, continue escrevendo. Afinal, existe a chance de, no meio do caminho, você acabar se apaixonando por este ofício, e é isso que no fundo realmente importa. Todos nós deveríamos sempre trabalhar com aquilo que amamos. Porque seu roteiro não é feito de palavras, mas de emoções. As suas.

Aqui vai um blog muito legal (em inglês) com ensaios escritos por roteiristas de cinema e TV sobre a razão deles escreverem:
http://whywewriteseries.wordpress.com/

Boa escrita pra você!

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: