Dicas de Roteiro

27/08/2011

10 Passos Para Escrever Um Roteiro de Terror

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 14:34
Tags: ,

Este artigo foi escrito por Henrik Holmberg e tirado do site Simply Scripts:

mocinha

Um filme de terror tem certas regras. Se você quebrar muitas delas, o público vai se decepcionar.

Este é um esquema muito curto, sem supérfluos, de como escrever um roteiro de terror.

1. O Gancho. Comece com um estrondo. Entre logo com uma cena de suspense. ("Pânico" abre com uma sequência assustadora com a Drew Barrymore ao telefone com um assassino).

drew-barrymore_scream

2. O Defeito. Apresente o seu herói. Dê a ele um defeito. Antes que você possa colocar o seu herói em risco, nós devemos nos importar com ele. Devemos querer que o nosso herói tenha sucesso. Então, faça-o humano. (Em "Sinais", Mel Gibson interpreta um padre que perdeu a sua fé depois que sua esposa morreu).

3. O Medo. Uma variante do Defeito. O herói tem um medo. Talvez um medo de altura, ou claustrofobia. (Em "Tubarão", Roy Scheider tem medo de água. No final, ele tem que vencer seu medo saindo para o oceano para matar o tubarão).

4. Sem Escapatória. Bote o seu herói em um local isolado, onde ele não possa escapar do horror. (Como o hotel de "O Iluminado").

O Iluminado

5. Preliminares. Provoque a plateia. Faça-os pular em cenas que pareçam assustadoras – mas que acabam por ser completamente normais. (Como o gato pulando do armário). Dê a eles um pouco mais de preliminares antes de trazer o monstro real.

6. O Mal Ataca. Um par de vezes durante o meio do roteiro mostre o quão perverso o monstro pode ser – enquanto ele ataca as suas vítimas.

7. Investigação. O herói investiga e descobre a verdade por trás do horror.

8. A Ação Decisiva. O confronto final. O herói tem de enfrentar tanto o seu medo quanto o monstro. O herói usa seu cérebro, ao invés dos músculos, para enganar o monstro. (No final de "A Vila", a garota cega engana o monstro para ele cair no buraco no chão).

9. Consequência. Tudo está de volta para o jeito como estava no início – mas o herói mudou para melhor ou para pior. (No final de "Sinais", Mel Gibson põe o seu colarinho clerical de novo – ele recupera a sua fé).

10. O Mal Espreita. Vemos evidências de que o monstro pode retornar em algum lugar… de alguma forma… no futuro… (Quase todos os filmes "Sexta-Feira 13" terminam com Jason mostrando sinais de voltar para outra sequência).

Agora você pode começar a escrever o seu roteiro de terror. Boa sorte!

Friday_Rebecca_Black_and_Jason

Boa escrita de terror pra você hoje! =D

2 Comentários

  1. Dicas maravilhosas!
    Aliás, todo esse site é sensacional. Já ando vasculhando os posts há algumas semanas, mas essa é a primeira vez que comento.
    Esse post me foi muito útil. Tinha de escrever um conto de terror, e conseguir adaptar boa parte de seus passos de escrita de modo a poder aplicá-los nesse gênero textual. Até porque contos são muitos compactos, sucetíveis a regrinhas, não dá pra inovar muito.

    Enfim, Abç, e continue com esse bom trabalho.

    ^^

    Comentário por Erivelton Gomes — 08/09/2011 @ 14:38

    • Oi, Erivelton, seja bem-vindo! :D

      Muito obrigada pela força! Que bom que este post esteja te ajudando. Tem alguns outros sobre escrita de filmes de terror no blog, dá uma olhada no Índice de Posts nesta barra aqui à direita, que tem a lista de todos os textos já publicados aqui. Torço para que este blog continue sempre te inspirando e incentivando em seu caminho para o sucesso.

      Um grande abraço!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 09/09/2011 @ 10:17


Feed RSS para comentários sobre este post.

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.247 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: