Dicas de Roteiro

05/09/2010

Como Escrever o Argumento de um Roteiro

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 08:15
Tags: , ,

Olá! Hoje estou dando uma pausa na série sobre escrita para a TV para responder a uma dúvida de nossa amiga Eve, que quer saber os detalhes de como se escreve um argumento. Este post é apenas uma introdução, depois de terminar a série atual irei traduzir um capítulo longo de um livro, que abarca todos os aspectos deste assunto. Então aqui vai apenas o aperitivo, tirado do site eHow, escrito por um contribuidor anônimo:

Pena escrevendo

Antes de um filme sequer chegar às telonas, ele precisa ser comprado por uma empresa de produção, e produzido. Para um filme ser comprado, ele precisa ser vendido, e a melhor maneira de se vender um filme é apresentando-o para os executivos de desenvolvimento. Como esses executivos lidam com filmes demais todos os anos, eles frequentemente sequer lêem o roteiro. Em vez disso, eles lêem o argumento da história do roteiro para determinar se vale a pena comprar. É por isso que escrever um bom argumento de roteiro é tão importante. Siga estas orientações úteis.

Instruções

1) Concentre-se na história. A primeira e mais importante chave para qualquer bom argumento é permanecer simples e fiel à estrutura do esqueleto da história. O argumento não é o momento de se aprofundar na complexidade dos subenredos ou falar sobre personagens engraçados que fazem participações especiais no roteiro. É a hora de você explicar de forma simples e sucinta a sua história da forma mais clara que você puder. Concentre-se no protagonista, no antagonista e em quaisquer personagens secundários que tratem apenas de mover o enredo para a frente. Se eles gostarem da história, que é a coisa mais importante, então eles vão ler e se apaixonar por seu roteiro.

2) Mantenha a sua estrutura de atos. Como a maioria dos roteiros segue uma estrutura tradicional de três atos, assim deve ser o seu argumento. Comece com um parágrafo curto que dê alguma informação de base que o leitor irá precisar. Esta pode ser uma breve descrição das circunstâncias dadas no início do filme, que poderia incluir a descrição do protagonista, a descrição do local ou (no caso de uma obra de época) a descrição do período. O parágrafo seguinte é para o ato um, onde você apresenta o incidente instigante que joga o protagonista em ação e termina com o clímax do ato um. O parágrafo três será o mais longo e descreverá os sofrimentos e as atribulações que o protagonista passa e que o levam para o clímax do ato dois. O parágrafo final irá descrever a ação do terceiro ato, onde acontece o clímax final do filme, e onde descobrimos o que acontece com o protagonista.

3) Mantenha-o curto. Um argumento de roteiro deve ter não mais do que duas páginas digitadas em fonte tamanho 12, espaçamento duplo. Não é muito espaço. Isso pode ser feito, no entanto, não importa o quão complexo seja o seu filme. Trabalhar dentro desses limites pode parecer desafiador no começo, mas você vai descobrir que ater-se a esta regra rígida irá ajudá-lo a despojar-se do material não pertinente ao qual você está agarrado por nada mais do que sentimentalismo.

4) Torne-o agradável de ler em voz alta. Um argumento de roteiro serve a dois propósitos. Um é para um executivo dar uma olhada e ler com facilidade em menos de cinco minutos. O segundo é para você. Quando você entra em uma reunião para tentar vender a sua história para um executivo, ele vai querer que você apresente o filme em cinco minutos ou menos. O argumento que você escreveu pode atuar como uma espécie de roteiro para você apresentar o seu filme oralmente. Não sinta que você deva permanecer fiel ao roteiro, literalmente, mas escreva-o de modo que flua quando falado. Será uma leitura melhor no papel, e vai matar dois coelhos com uma cajadada só, quanto a servirem-no nas suas reuniões para vender a sua história.

Dica

Pratique ler o argumento para os amigos e para a família antes de dá-lo a um executivo, ou de entrar em uma reunião a fim de tentar vender a sua história. Se você não consegue segurar a atenção do seu amigo por cinco minutos, certamente não será capaz de prender a atenção de um executivo de desenvolvimento.

Boa escrita para você hoje! :D

10 Comentários

  1. Oi Valéria!

    Obrigada pelo post!

    Olha, vou te dizer: foi bastante esclarecedor para mim, creio que com sua postagem já consigo dar o pontapé inicial, o problema é que tenho que pensar no que fazer com o argumento pronto e confesso que as alternativas que me sobraram não são o que eu esperava. Irei me reunir com meu “sócio” (rsrs) para decidir o que fazer.

    Vai ter mais artigos sobre argumento ainda?

    OBA!!! :D

    Vou aguardar então!

    Estou lendo os posts sobre as séries de TV, até deixei um comentário (enorme) lá…rsrsrs… você sabe como sou viciada em escrever, não é? :D

    Acabei escrevendo demais! Que coisa feia eu fiz! ;)

    Desculpe! Eu sou assim, quando começo, não paro!

    Ok, agora parei!

    Beijão querida e obrigada pelo seu grande apoio!

    Eve.

    Comentário por Eve — 22/09/2010 @ 14:08

    • Olá, Eve, voltei! :lol:

      Ah, que graça tem em ser um escritor e não escrever à beça? Isso é que é bom!! Se for julgar por este “pecado”, eu vou queimar no inferno do seu ladinho, e nós duas vamos bombar lá com nossos blogs, os nossos “companheiros de sina” não ficarão entediados por não terem o que ler (ah, e como a rede lá deve chegar até o “alto”, então talvez a gente consiga fãs importantes que nos tirem de lá. Isso é que é pistolão! :mrgreen: ). Viu? Escrever muito deve vir a calhar até no inferno! :D

      Eu tô atrasadona com meus posts, ando saindo todo dia, mal tô conseguindo botar as minhas ideias de roteiro no papel! Snif! Mas com certeza temos uma super série sobre argumentos vindo por aí. É só aguardar mais um tiquinho! :D

      Um beijão, Eve, e espero que a reunião com o seu “sócio” seja bem produtiva, lhe dando excelentes ideias para encontrar novas alternativas! =D
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 22/09/2010 @ 15:53

  2. Era o que eu precisava!

    =D

    Adorei! – Muito bom!

    Comentário por Marcia F. — 22/09/2010 @ 14:51

  3. Olá, Marcia, seja bem-vinda! :D

    Que bom que você gostou! Como eu disse no post, daqui a alguns dias, quando a série sobre seriados televisivos terminar, começa uma nova super série sobre argumentos, se você puder, dê uma passadinha aqui para conferir! :D

    Um beijo grande, Marcia, e até a próxima! :D
    Valéria Olivetti

    Comentário por valeriaolivetti — 22/09/2010 @ 16:01

  4. Muito bom!
    Tbm tava precisando!

    Valeu!

    Comentário por Maria Lúcia — 22/09/2010 @ 16:33

    • Oi, Maria Lúcia, seja bem-vinda! :D

      Que bom que você gostou, fico muito feliz de estar sendo útil! :mrgreen:

      Obrigada pela mensagem e pela força, um beijo grande e volte sempre! =D
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 22/09/2010 @ 16:36

  5. O que é um argumento, estou meio confuso… É a história do filme ?

    Comentário por Igor — 22/09/2010 @ 18:18

    • Olá, Igor!

      Sim, o argumento é o resumo da história do filme contado em forma de prosa, normalmente sem diálogos, e em poucas páginas. Mas vou colocar mais posts sobre isso, tem muito texto bacana que vai explicar melhor isso. É só aguardar! ;-)

      Um beijo, Igor, pode deixar que suas dúvidas serão sanadas!
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 23/09/2010 @ 07:59

  6. Oi, sou eu de novo! – rsrs

    Valéria é o seguinte, tenho uma – “enorme” – dúvida quanto a definição – correta – se é que existe – entre sinopse/storyline, bem como o argumento.

    – Digo isso, porque nas aulas de roteiro que tive na faculdade, as mesmas eram citadas como elementos totalmente distintos. – inclusive aqui no blog encontrei um artigo que fala exatamente sobre isso, porém em outra perspectiva – o que de fato me chamou muito a atenção.

    Resumindo:

    1° Sinopse/storyline são realmente elementos distintos – mesmo que alguns roteiristas as consideram como sinônimos?
    2° Sinopse/storyline precisam necessariamente ser um final? – até mesmo se o objetivo for vender o roteiro? – porque neste caso, seja qual for a história perderia a graça se for contar o final.
    3° Quanto ao argumento, o número de páginas – independente se é para curta ou longa-metragem – é relativo ou o ideal seria essas duas páginas mencionadas no artigo?

    Desculpe te incomodar com tantas dúvidas e honestamente espero que elas estejam claras (rsrs). Mas, me identifico tanto com as linguagens e pensamentos do blog que quando alguém apresenta uma outra visão – a qual eu desconheço – me sinto um peixe fora d’água. xD

    Se for mais prático você pode responder por e-mail.

    Fico realmente agradecida se puder me ajudar!!

    Quero dizer – com toda honestidade deste MUNDO \O/ – o quanto é bonito o trabalho que você faz, espero que seja compensada por isso! – De verdade! =D

    – está me ajudando muito mesmo!! \O/

    Beijoss!!!!!!

    Comentário por Marcia F. — 23/09/2010 @ 01:28

    • Olá, Marcia!

      Essa definição é super confusa mesmo, principalmente porque synopsis para os americanos seria o nosso argumento, acho que muita gente troca as bolas por causa disso. Enquanto no Brasil uma sinopse lembra uma logline, ou storyline, escrita em poucas linhas, uma synopsis tem de uma a 20 páginas em média, que é exatamente o que chamamos de argumento. Como deve ter muito tradutor que não entende do ofício, as traduções podem acabar ficando diferentes, e a nomenclatura, confusa. Mas este texto longo que traduzirei em partes (são 22 páginas de um livro americano clássico de roteirismo: The Screenwriter’s Bible, de David Trottier) fala desde a storyline até o argumento, e é bem completo. Acho ao lê-lo você tirará todas as suas dúvidas. Pode deixar que não vou demorar a postá-lo! :D

      Muito obrigada, Marcia, pela força e pelo carinho, eu já me sinto plenamente recompensada ao saber que estou sendo de alguma ajuda para os meus companheiros de labuta, que são tão apaixonados por cinema e roteirismo como eu! Isso não tem preço! =D

      Um beijão, Marcia, e pode deixar que suas perguntas serão respondidas logo logo! :D
      Valéria Olivetti

      Comentário por valeriaolivetti — 23/09/2010 @ 08:10


Feed RSS para comentários sobre este post.

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.264 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: