Dicas de Roteiro

06/03/2010

Como Ser Um Escritor

Filed under: Roteiro — valeriaolivetti @ 10:53
Tags: ,

A tradução livre de hoje é de um artigo de Jason Eng para o site Screenplay, e chama-se Um Passo Para Ser Um Escritor (One Step to Being a Writer). Eu imprimi este artigo há uns 10 anos e infelizmente ele não está mais disponível na rede. Mas o lado bom é que você poderá ler a tradução dele aqui! Vamos lá:

Eu tenho recebido muitas perguntas de escritores novos ou principiantes sobre o que é necessário para ser um escritor, ou para chegar onde eu estou hoje. Ao tomar café no ponto de encontro de escritores locais, e numa grande quantidade de fóruns, eu também ouvi muita discussão sobre ser escritor e o que qualificaria alguém como um. Bem, como o título deste artigo sugere, existe um passo simples para se tornar um escritor. Isto mesmo. Apenas um. Entre a abundância de artigos e livros que declaram ter um programa de sete passos para melhorar suas cartas de apresentação, enredos e etceteras, ou dez passos para fazer um roteiro ou um capítulo de abertura mais fortes, eu estou aqui para lhe contar que há apenas um passo para ser um escritor. Deixe-me resumi-lo para você:

  • Passo 1: Escreva. Escreva todos os dias.

Se você seguir este programa simples, você irá, em um dia, se tornar um escritor. É claro que se você  parar por um dia isto não significa que oficialmente você não seja mais um escritor. Eu descobri, entretanto, que parar por um dia parece se transformar em dois dias, e então em três. Logo aquele um dia se torna uma semana afastado da escrita. “Eu estou tirando uma semana de folga para clarear a minha cabeça.” Papo furado. Seis meses depois e aquela semana de folga se transformaram em férias. Portanto, para que o meu programa funcione para você, você precisa escrever todo dia.

Olha, eu sei o que muitos de vocês estão pensando: “Fala sério, Jason, eu tenho certeza de que você não escreve todo dia.” Bem, não, eu acho que não escrevo. Ao menos, eu não estou acrescentando páginas ao meu mais recente roteiro (ou, no meu caso, roteiros, já que eu geralmente tenho três ou quatro em andamento ao mesmo tempo). Mas eu estou trabalhando em minha escrita de outras maneiras. Eu estou esboçando, relendo o que eu escrevi, revisando ou planejando uma nova história. Todas estas também são partes do processo de escrita. E eu faço pelo menos uma ou mais dessas TODOS OS DIAS. E desde 1990 eu já escrevi quinze roteiros e tenho outros quatro que estão toscamente escritos até a metade.

Mas existem alguns conceitos que eu descobri em relação ao que significa escrever, e o que faz de uma pessoa um escritor. O pensamento conservador toma o meu programa de um passo ao pé da letra. Sob esta filosofia, um escritor é alguém que se senta e trabalha em uma história todos os dias. O pensamento totalmente purista é que a história verdadeira irá crescer no papel todos os dias. Mesmo se for apenas uma página, um parágrafo ou mesmo uma frase, o livro, roteiro ou peça de teatro terá avançado para mais perto do FIM. Para os menos puristas é aceitável ficar esboçando uma história, reescrever, ou fazer pesquisas para uma história. Isto ainda é considerado parte do processo da escrita.

Recentemente eu me deparei com pessoas que são a antítese do meu programa de um passo. Estes escritores (pois eles declaram ser escritores) acreditam que, se não houver nada para escrever, é uma perda de tempo se sentar em frente ao computador ou bloco de papel e simplesmente apenas olhar para ele. Então, eles dizem, se você não conseguir pensar em nada para escrever, não vá ficar sentado ali. Volte quando as ideias estiverem fluindo. Vá lá fora e jogue algumas bolas na cesta de basquete e pense sobre a a sua história. Talvez surja algo que faça os seus fluidos criativos circularem. Limpe a casa, pule corda, tome um banho, tome um drink. Todos esses são remédios para fazer os seus fluidos criativos circularem. Qualquer um desses é bom, se o seu problema verdadeiramente for bloqueio de escritor. Eu mesmo enfrento isto de tempos em tempos.

“Pare de me encarar!!!”

O que eu vi acontecer em muitos casos é que a atividade que deveria ajudar a fazer os fluidos criativos circularem toma posse da mente criativa e a pessoa nem mesmo está mais pensando sobre escrever. É por isto que eu não considero escritores as pessoas que apenas esperam as coisas boas surgirem e fluírem. Porque eles não estão escrevendo. Eles apenas estão encontrando desculpas para não escrever. “Eu não consigo pensar em nada para esta próxima cena, então vou jogar um video game para soltar a minha mente.” E neste processo você não estará escrevendo. “Eu vou limpar a casa, ela tá precisando de uma faxina mesmo, e isto poderá fazer alguma coisa aparecer.” E você não estará escrevendo.

Outros declaram que têm responsabilidades demais. Crianças, emprego, tarefas. Claro, todos nós temos responsabilidades. Mas como escritores nós temos a responsabilidade de escrever. Não importa se você se você já está sendo pago para escrever ou não, você precisa levar o ofício a sério, do mesmo modo que você faz com o seu trabalho, seus filhos ou quando corta a grama. De que outro modo você espera ser um escritor e chegar ao ponto em que você de fato conseguirá ser pago por isso?

E então eu compreendi. A diferença entre um escritor e alguém que diz que quer ser escritor (e preste atenção — algumas pessoas que declaram ser escritoras são na verdade pessoas que querem ser escritoras) é só essa. Claro como dia, não é? Ah, eu não entendi, você me diz. Deixe-me explicar detalhadamente. Qualquer um que já pensou em ser um escritor, já sonhou SER um escritor. A maioria de nós se diverte ao criar uma nova ideia. Nós pensamos nas possibilidades de personagens e cenas, em ótimas falas e em visuais estonteantes. Nós também amamos a sensação de ler aquela versão terminada, sabendo que foi um trabalho bem feito. Por outro lado, sempre tem um ponto no meio de um capítulo ou de uma cena onde nós simplesmente não conseguimos encontrar a próxima palavra. Nós paramos para dormir mas no dia seguinte nós receamos ligar o computador e ter de encarar aquele branco vazio que preenche a tela do monitor mas onde nenhuma palavra se encaixa.

Vamos encarar, pessoal. A maioria das pessoas ama a ideia de SER um escritor. É muito mais fácil dizer “Eu sou um escritor” do que ser um escritor de fato. Eu passei a perceber que sou uma pessoa rara. Eu realmente AMO ESCREVER. Quero dizer, eu amo tudo o que se relaciona a isto. Eu amo me sentar lá na minha cadeira à minha mesa, usando o meu boné do time de beisebol de Nebraska, batendo nas teclas apenas um passo atrás das palavras que estão surgindo em minha cabeça. Ora bolas, eu amo estar escrevendo este artigo neste exato momento. Isto é divertido. Deixe eu me deliciar enquanto digito um pouco mais. Steve Martin estava certo! ATÉ MESMO DIGITAR É DIVERTIDO!

Eia! Deixa eu me acalmar. Mas você entendeu o que eu quis dizer. A maior parte das pessoas que quer ser escritor não se diverte com aquilo que é preciso para se tornar um escritor.

Deixe-me esclarecer uma coisa. Fazer algo para clarear a mente quando o bloqueio criativo ataca não é uma coisa ruim. Contanto que o foco esteja em voltar a escrever. Delinear cada mínimo detalhe antes de se sentar para escrever é bom. Mas não fique obcecado com isto. Fique obcecado em escrever. Por exemplo, eu tenho um amigo que é obcecado em fazer esboços. Ele se recusa a colocar uma única palavra no papel até que ele tenha até o último detalhe de cada cena trabalhado. Ele tem esboços de cenas que são mais longos do que a cena será após ele escrevê-la. E é este mesmo o problema. Desde que eu o conheci ele não escreveu nem um único roteiro. Eu até fiz uma aposta com ele de que eu iria vender um roteiro antes mesmo que ele escrevesse um. Desde que esta aposta foi feita eu já tive dois roteiros que foram optioned (N.T.: Roteiros que não tiveram os seus direitos comprados, mas algum estúdio ou produtor fez um acordo para ter o direito de comprá-lo até determinada data, caso as negociações para transformá-lo em filme sejam bem-sucedidas; caso contrário, os direitos voltam para o escritor após a data de expiração do contrato) e ele ainda não escreveu nenhum roteiro. Mas eu não teria sido capaz de fazer este acordo com duas coisas se eu não tivesse algo para vender.

Escrever é um hábito. Precisa ser tratado como um hábito. Portanto, encontre um jeito de escrever todos os dias. Transforme-se em um escritor, e então seja um escritor. Escreva todo dia. Aqui vão algumas coisas que você pode fazer para cultivar o seu hábito:

1) Escolha um dos personagens de sua história e tenha uma conversa com ele. Faça perguntas a ele como se você o estivesse entrevistando, e faça o personagem responder.

2) Faça com que cada personagem de sua história descreva, em suas próprias palavras, cada um dos outros personagens.

3) Escreva em texto de livre formato. Não se preocupe sobre quais palavras estão indo para o papel. Apenas continue escrevendo. Se você não puder pensar em nada para escrever, apenas continue digitando “Eu não consigo pensar em nada para escrever” até que você consiga. (N.T.: Isto pode se transformar em um tipo de auto-hipnose e acabar atrapalhando mais do que ajudando. No lugar disto, pode-se digitar uma frase positiva, ou copiar um texto qualquer, até a inspiração surgir).

4) Escreva uma análise de sua história ainda não-escrita como se você fosse um crítico que tivesse acabado de lê-la.

5) Escreva FADE IN no topo da página, ou CAPÍTULO UM. Agora escreva a primeira cena ou capítulo.

Tudo isto irá lhe ajudar a fazer da escrita um hábito. Você só precisa gastar quinze minutos por dia com qualquer um desses itens. Se você não puder nem gastar quinze minutos, talvez você devesse desistir de vez do sonho de escrever. Além do mais, cada um desses itens irá ajudá-lo com a sua história. Os números um e dois irão ajudá-lo a conhecer melhor os seus personagens, o número três irá fazê-lo amar digitar, o número quatro irá lhe ajudar a pensar sobre o plano geral de sua história, e o número cinco irá realmente ajudá-lo a escrever alguma coisa de sua história.

Uma vez que você tenha transformado a escrita num hábito, você descobrirá que isto irá facilmente se tornar uma obsessão. Mas só se você seguir o meu simples plano de um passo. Deixe-me repeti-lo:

Passo 1) Escreva. Escreva todos os dias.

É realmente fácil. Se você tentar, vai acreditar em mim.

Boa escrita para você HOJE!!! :-D

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.237 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: